POTÁSSIO - Minerais essenciais

  Tupam Editores

Por vezes confundido com a vitamina K, pelo facto do seu símbolo químico ser representado pela letra “K”, na verdade trata-se de substâncias completamente diferentes e desempenhando funções distintas no organismo.

O potássio é um elemento químico alcalino de origem mineral, essencial para o bom funcionamento do corpo humano sendo, de entre os vários nutrientes, um dos principais componentes das células e exercendo um papel essencial em muitas das funções mais importantes do organismo, tais como contração muscular, condução nervosa e frequência cardíaca.

Potássio - tabela períodica

É representado na tabela periódica dos elementos e é um nutriente que pode ser encontrado em diversos alimentos como bananas, abacate, laranjas, abóboras, espinafre e beterrabas, e pode ser identificado nos rótulos nutricionais dos alimentos pela letra K.

À semelhança do sódio, o potássio tem um importante papel no controlo dos níveis de fluídos no corpo, sendo que quando os níveis de sódio ficam elevados, devido por exemplo ao consumo excessivo de sal ou alimentos de conserva, o corpo retém os líquidos, podendo causar problemas como a hipertensão arterial.

Neste caso, o potássio pode ajudar o organismo a manter os níveis adequados de fluídos através do balanceamento dos efeitos provocados pelo excesso de sal.

Desempenhando função diferente do potássio no organismo, a vitamina K é por sua vez o nutriente de excelência para o bom funcionamento do metabolismo.

Embora menos conhecida e mais difícil de encontrar em relação à grande maioria dos restantes componentes dos complexos vitamínicos, a vitamina K é no entanto um nutriente igualmente importante para o bom funcionamento do organismo, designadamente como fator de coagulação, podendo ser encontrada em pequenas quantidades em diversos alimentos e funcionando como auxiliar em várias reações metabólicas que se desenrolam no nosso corpo.

Considerações gerais e benefícios do potássio

O potássio é o terceiro mineral mais abundante no corpo humano, pelo que bastaria este simples dado para aquilatar da importância nutricional deste elemento, cuja quantidade no corpo é proporcional ao número de funções que exerce.

Assim, níveis adequados de potássio, além de ajudarem a prevenir doenças, regularem o metabolismo de forma a influenciar positivamente a perda de peso e o ganho de massa muscular, beneficiam a saúde osteomuscular, nervosa e circulatória.

O potássio é um dos eletrólitos do corpo, minerais que carregam uma carga elétrica quando dissolvidos em fluídos como o sangue, localizando-se quase na totalidade no interior das células, onde é necessário para o seu normal funcionamento, bem como para o funcionamento de nervos e músculos.

Alimentos com potássio

Um corpo humano saudável, deve manter a concentração de potássio no sangue dentro de uma baia de valores muito estreita, sob pena de que se a concentração ficar muito elevada (hipercaliemia) ou muito baixa (hipocaliemia) pode haver consequências graves, como ritmo cardíaco anormal ou mesmo paragem cardíaca.

A fim de manter constante o nível de potássio no sangue, o corpo recorre ao grande reservatório do nutriente depositado nas células, combinando a quantidade consumida nos alimentos e bebidas contendo eletrólitos, com a quantidade perdida, principalmente através da urina e um pouco através do trato digestivo e da transpiração.

Rins saudáveis podem regular a excreção de potássio para se ajustar às mudanças no consumo, tendo contudo presente, que alguns medicamentos e determinados quadros clínicos também afetam o movimento de potássio dentro e fora das células, o que em muito influencia os seus níveis no sangue.

Doenças cardiovasculares – os benefícios do potássio são muito abrangentes, mas certamente o mais reconhecido é o papel desempenhado por esse mineral na prevenção de doenças cardiovasculares, pois devido à sua função vasodilatadora, com níveis adequados do nutriente, pode-se evitar ou aliviar a hipertensão arterial, reduzindo significativamente o risco de doenças cardiovasculares, além de aliviar os sintomas de distúrbios pré-existentes.

Metabolismo – ao regular os níveis de açúcar no sangue, o potássio não só evita os picos como a sua escassez, tendo por isso um papel metabólico muito importante para os diabéticos.

Além disso, bons níveis de potássio também ajudam a regular a absorção e processamento de nutrientes como gorduras e carboidratos.

Sistema nervoso – além do sistema circulatório, também o sistema nervoso depende largamente do potássio, uma vez que esse mineral é essencial para a condutividade elétrica dos neurónios.

Sem bons níveis de potássio, os neurónios têm a sua comunicação prejudicada perdendo-se assim a capacidade de memorização e aprendizagem.

Ao mesmo tempo, a sua função vasodilatadora constitui mais um benefício para o sistema nervoso, dado garantir um maior aporte de oxigénio ao cérebro e impedindo a ocorrência dos temidos AVC.

Interação com o cálcio – a capacidade do potássio combater os diversos ácidos que atuam sobre os ossos, retirando-lhe o cálcio ou impedindo a sua fixação, resulta em benefícios para a densidade óssea e para o sistema excretor.

Em contrapartida porém, baixam os níveis de cálcio na corrente sanguínea já que a sua fixação nos ossos é aumentada, o que significa que os rins passam a filtrar menos cálcio, reduzindo assim a possibilidade de formação de cálculos renais, devido a um mais eficiente funcionamento daqueles órgãos.

Exame - osteoporose

Stress e ansiedade – claramente visíveis são também os benefícios do potássio sobre a ansiedade e o stress, que com frequência levam à obesidade e a outros transtornos metabólicos, males da atualidade, que aquele nutriente ajuda a atenuar quando os seus níveis se mantêm em valores adequados no organismo.

Massa muscular – extremamente dependente do potássio, a saúde muscular e os ganhos de massa muscular devem ser sempre acompanhados por adequados níveis desse mineral no organismo.

A acumulação dos benefícios do potássio, começa logo pelos treinos de resistência muscular, dado o nutriente garantir que a contração e o relaxamento dos músculos sejam executados da forma mais correta e completa, evitando dores e sobretudo cãibras, o que iria ocorrer mesmo após os treinos, na ausência do potássio.

Adicionalmente o potássio desempenha um papel importante na síntese de proteínas, acelerando e intensificando a recuperação e o crescimento muscular, além de ajudar a nível hormonal para o ganho de massa muscular, ao manter baixos os níveis de cortisol, evitando desse modo que o corpo recorra ao consumo dos próprios músculos para obter energia.

Equilíbrio de líquidos – níveis adequados de potássio influenciam positivamente não somente o funcionamento dos rins mas também de todos os órgãos do corpo uma vez que o potássio funciona como regulador do equilíbrio hidroeletrolítico no organismo, o que faz com que cada órgão funcione com a concentração ideal de água, atingindo um desempenho superior em cada uma de suas funções.

Hipocaliemia – falta de potássio no organismo

O potássio é um eletrólito fundamental para o regular funcionamento das células nervosas e dos músculos, em especial para as células do músculo cardíaco.

Normalmente o nível de potássio no sangue é de 3,6 a 5,2 mmol/L.

Sempre que fica abaixo de 3,5 mmol/L o diagnóstico é positivo para hipocaliemia, porém quando atinge valores inferiores a 2,5 mmol/L, a pessoa requer atendimento médico urgente pois pode correr risco de vida.

Não obstante poder ter várias causas, normalmente uma situação de hipocaliemia deriva de perdas excessivas de potássio na urina, devido à toma de diuréticos ou resultado de outras patologias pré-existentes.

Geralmente quando ocorre uma pequena queda do nutriente no sangue, não apresenta sintomas.

Porém, quando ocorrem disritmias cardíacas, fadiga, paralisia, constipação, fraqueza e fadiga ou espasmos musculares e lesão muscular (urina escura e dores musculares), principalmente quando incluem vómitos e diarreia ou perda de líquidos em geral, a ajuda médica além de urgente é imprescindível.

A nível preventivo, o uso de diuréticos pode ajudar a prevenir hipocaliemia.

Uma alimentação rica em potássio também é uma boa alternativa para ajudar a prevenir hipocaliemia, pelo que deverão ser incluídos regularmente na dieta os seguintes alimentos: abacate, algas marinhas, banana, cenoura, cereais, ervilhas, espinafre, feijões, figos secos, germe de trigo, kiwi, laranja, leite, manteiga de amendoim e tomate.

Hipercaliemia – Elevada concentração de potássio no sangue

Distúrbios renais, medicação e excesso de suplementação podem originar uma acumulação excessiva de potássio no sangue, designada por hipercaliemia. Na maioria dos casos, o aumento da ingestão de potássio por si só não causa hipercaliemia, uma vez que os rins, funcionando normalmente, realizam um trabalho adequado na excreção de qualquer potássio em excesso.

Sangue - potássio

No entanto, embora em raras situações, a hipercaliemia também pode ocorrer após a libertação de grande quantidade de potássio das células, situação que pode pressionar os rins e resultar em hipercaliemia com risco de vida, devido ao rápido deslocamento de potássio das células para a corrente sanguínea.

No caso de hipercaliemia ligeira, a redução do consumo de potássio ou a interrupção de medicamentos que impedem os rins de excretarem potássio pode ser suficiente.

No entanto, caso seja considerada mais grave, o nível de potássio deve ser reduzido de imediato e a monitorização do coração deve ser feita continuamente, durante o procedimento médico.

Finalmente, os ossos, quando não são protegidos pelo potássio, apresentam uma densidade menor, já que esse é um dos benefícios mais conhecidos do nutriente.

Isso pode prejudicar tanto pessoas jovens, em quem se verifica um crescimento lento e por vezes insuficiente, como pessoas mais velhas, que podem desenvolver um quadro de osteoporose.

ARTIGO

Relacionados

HIDRATAÇÃO - Estratégias para beber mais água

Olhe à sua volta… Tem algum copo ou garrafa de água perto de si? Se sim está no bom caminho. Se nem sequer se lembra há quanto tempo não bebe água, ou pior, se é daqueles que dizem não gostar de água,...

Destaques

MENOPAUSA

A forma como homens e mulheres lidam com os primeiros sinais de envelhecimento difere. No entanto, são cada vez mais as pessoas que encaram com naturalidade a nova fase da vida, desfrutando em pleno...

VACINAÇÃO

Um dos maiores trunfos da ciência foi a imunização em larga escala da população, aventura que teve início há mais de mil anos.
0 Comentários