Cloreto de sódio

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O sódio é o catião mais importante no fluido extracelular, onde é suplementado pelo anião cloro.
Mantém a pressão osmótica e a concentração de fluido extracelular, equilíbrio ácido-básico e equilíbrio hídrico, contribui para a condução nervosa e função neuromuscular; além disso, desempenha um papel importante na secreção glandular.
O sódio no corpo vem da dieta, é rapidamente absorvido no intestino e normalmente é excretado pela pele e pelos rins.
O corpo humano contém cerca de 40 mmol (40 meq) de sódio por quilograma de peso.
A dieta fornece 100 a 200 mmol de sódio e uma quantidade equivalente é excretada do corpo.
A reposição de sódio é necessária em condições em que quantidades significativas são perdidas e ocorre o esgotamento deste catião.
É o caso da perda excessiva de fluidos gastrointestinais (diarreia, vómitos), transpiração excessiva, administração de diuréticos, politrauma, insuficiência adrenal, cirrose com ascite, baixa secreção de hormona antidiurética, infusão intravenosa de soluções de glicose sem outros solutos.
As soluções de cloreto de sódio são usadas por via intravenosa para prevenir ou tratar deficiências neste ião.
Usos comuns
O cloreto de sódio é utilizado no tratamento da depleção do volume extracelular, desidratação e depleção do sódio.
Estas situações podem ocorrer após diurese excessiva, gastroenterites ou restrição salina.

As deficiências em sódio podem tomar duas formas.
A primeira forma, conhecida como hiponatrémia, está associada com uma inapropriada relação sódio/água no espaço extracelular e é normalmente o resultado de uma quantidade excessiva de água no corpo.
Os sintomas da hiponatrémia incluem dor de cabeça, anorexia, náuseas, vómitos, fraqueza muscular, apatia, letargia, confusão, delírio, e, nos casos mais graves, coma e convulsões.

A segunda forma da deficiência em sódio é quando são eliminados o sódio e a água pelo corpo.
Os efeitos da perda do fluído iso-osmótico incluem sede, tonturas, hipotensão postural, produção urinária baixa e choque devido à diminuição do volume plasmático.

O cloreto de sódio 0,9% isotónico é utilizado como fluído para irrigações estéreis ou lavagens de órgãos ou tecidos incluindo gotas oculares, loções ou lavagens da boca.
O cloreto de sódio 0,9% é também largamente utilizado como veículo ou diluente para administração intravenosa de outros fármacos.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Desidratação hipotónica com hiponatremia verdadeira.
Alcalose hipoclorémica.
Para solubilizar e aplicar drogas por infusão.
Classificação CFT

12.02.05 : Sódio

20.03 : Agentes de diluição, irrigacção e lubrificação

Mecanismo De Acção
O organismo contém cerca de 4mol de sódio (cerca de 40 a 60mmol de sódio por kg de peso corporal), aproximadamente 40% do que é encontrado no esqueleto.
O sódio é o principal catião no fluído extracelular (a concentração normal varia entre 135 a 145mmol/l) e é o principal componente osmótico no controlo do volume sanguíneo.
Posologia Orientativa
Conforme prescrição médica.
Administração
O Cloreto de Sódio destina-se a ser administrado por perfusão intravenosa ou como solução de irrigação.
Contra-Indicações
Hipersensibilidade ao Cloreto de sódio.
As soluções de cloreto de sódio não devem ser utilizadas para induzir a emese, pelo facto de constituir uma prática perigosa e terem sido referidas mortes resultantes de hipernatrémia.
A administração excessiva deve ser evitada por poder conduzir a hipocaliémia.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Com a administração de Cloreto de Sódio podem verificar-se os seguintes efeitos indesejáveis, com frequência desconhecida (não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis):
- hiponatremia adquirida em ambiente hospitalar
- encefalopatia hiponatrémica aguda

O excesso de sódio pode ser causado por fluidos inadequados, perdas excessivas de fluidos, administração excessiva de sódio, insuficiência renal e aldosteronismo.

O excesso de sódio pode tomar duas formas.
A primeira forma conhecida como hipernatrémia é um aumento da concentração extracelular que pode ser consequência da muito baixa quantidade de água disponível ou duma elevada provisão de sódio contra uma baixa extensão da excreção.

A segunda forma é a quantidade elevada de sódio e de água no corpo, sem alteração na concentração extracelular.

A retenção de sódio conduz à acumulação de fluído extracelular (edema) que pode afectar a circulação cerebral, pulmonar e periférica.

Os efeitos adversos gerais do excesso de sódio no corpo, incluem náuseas, vómitos, diarreia, espasmos abdominais, sede, redução da salivação e da lacrimação, sudação, febre, taquicardia, hipertensão, insuficiência renal, edema periférico e pulmonar, dificuldade respiratória, dor de cabeça, tonturas, agitação, irritabilidade, fraqueza, contração e rigidez muscular, convulsões, coma e morte.

As sobredosagens com cloreto de sódio são resultado de indução de emese sem sucesso, lavagem gástrica com soluções hipertónicas e erros em formulações de alimentos para crianças.

A administração excessiva de cloreto de sódio provoca hipernatrémia cujo efeito mais sério é a desidratação dos órgãos internos, especialmente o cérebro.

O excesso de cloretos no corpo pode provocar uma perda de bicarbonato com um efeito acidificante.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Este medicamento pode ser administrado durante a gravidez, se necessário.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Este medicamento pode ser administrado durante o aleitamento, se necessário.
Precauções Gerais
Fale com o médico, farmacêutico ou enfermeiro antes de utilizar Cloreto de Sódio.
Os sais de sódio devem ser administrados com precaução a pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, edema pulmonar ou periférico, insuficiência renal ou pré-eclâmpsia.
É necessária precaução quando se administra cloreto de sódio por via intravenosa a pacientes muito novos ou idosos.
A administração excessiva deve ser evitada por poder conduzir a situações de hipocaliémia.
Em doentes com insuficiência cardíaca ou pulmonar e em doentes com libertação de vasopressina não-osmótica (uma hormona que regula a retenção de água no organismo), a perfusão de volumes elevados de Cloreto de Sódio deve ser realizada sob monitorização.
Em doentes com doença aguda, dor, stress pós-operatório, infecção, queimaduras e doenças do sistema nervoso central, relacionada com libertação de vasopressina não-osmótica ou, ainda, em doentes com doenças cardíacas, renais, qualquer doença do fígado ou tratados com medicamentos que aumentem os efeitos de vasopressina, poderá existir um risco aumentado de níveis baixos de sódio no sangue (hiponatremia aguda) após a perfusão de cloreto de sódio.
A hiponatremia aguda pode levar a encefalopatia hiponatrémica aguda (edema cerebral), caracterizada por dores de cabeça, náuseas, convulsões, letargia e vómitos.
Os doentes com edema cerebral apresentam um risco particular de lesões cerebrais graves, irreversíveis e potencialmente fatais.

As crianças, mulheres em idade fértil e doentes com doenças do cérebro tais como meningite, hemorragia do cérebro e contusão cerebral estão em risco particular de inchaço grave do cérebro (edema cerebral) e que põe a vida em risco causado pela hiponatremia aguda.

Informe o médico ou farmacêutico se estiver a utilizar, tiver utilizado recentemente, ou se vier a utilizar outros medicamentos.
Informe o médico se estiver a tomar medicamentos que causam um aumento do efeito da vasopressina, como por exemplo:
- medicamentos que estimulam a libertação da vasopressina (ex.: clorpropamida, clofibrato, carbamazepina, vincristina, inibidores seletivos da recaptação da serotonina, 3,4-metilenodioxi-N-metanfetamina, ifosfamida, antipsicóticos, narcóticos);
- medicamentos que potenciam a ação da vasopressina (ex.: clorpropamida, fármacos anti-inflamatórios não esteróides, ciclofosfamida);
- medicamentos que agem como vasopressinas, os chamados análogos das vasopressinas (ex.: desmopressina, oxitocina, vasopressina, terlipressina);

Ou outros medicamentos que também aumentem o risco de hiponatremia como, por exemplo, os diuréticos em geral e antiepiléticos como a oxcarbazepina.
Cuidados com a Dieta
Não existe qualquer interacção entre o Cloreto de Sódio e alimentos ou bebidas
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Não necessita de precauções especiais de conservação.
Este medicamento é armazenado em meio hospitalar.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Benazepril + Hidroclorotiazida + Cloreto de sódio

Observações: N.D.
Interacções: Sal: Diminuição da eficácia anti-hipertensora do Benazepril / Hidroclorotiazida. - Cloreto de sódio
Consultar informação actualizada

Cloreto de sódio + Outros medicamentos

Observações: Não são conhecidas quaisquer interacções.
Interacções: Devem no entanto ser consideradas possíveis interacções entre diferentes medicamentos diluídos ou reconstituídos em Cloreto de Sódio. - Outros medicamentos
Usar com precaução

Felodipina + Ramipril + Cloreto de sódio

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interacções: Aumento da ingestão de sal no regime alimentar pode atenuar o efeito anti-hipertensor do Felodipina / Ramipril. - Cloreto de sódio
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Benazepril + Cloreto de sódio

Observações: N.D.
Interacções: Cloreto de sódio: Diminuição do efeito antihipertensivo. - Cloreto de sódio
Usar com precaução

Moexipril + Cloreto de sódio

Observações: N.D.
Interacções: Ter em consideração: O cloreto de sódio atenua o efeito anti-hipertensor do Moexipril. - Cloreto de sódio
Não recomendado/Evitar

Tolvaptano + Cloreto de sódio

Observações: N.D.
Interacções: Efeito de outros medicamentos na farmacocinética de tolvaptano: co-administração com medicamentos que aumentam a concentração sérica de sódio: Não há experiência de ensaios clínicos controlados com o uso concomitante de tolvaptano e soro fisiológico hipertónico, formulações orais de sódio e medicamentos que aumentem a concentração sérica de sódio. Os medicamentos com elevado teor de sódio, como por exemplo preparações analgésicas efervescentes e certos tratamentos para a dispepsia que contêm sódio, também podem aumentar a concentração sérica de sódio. O uso concomitante de tolvaptano com medicamentos que aumentem a concentração sérica de sódio pode resultar num risco mais elevado de desenvolvimento de hipernatremia e, por conseguinte, não é recomendado. - Cloreto de sódio
Usar com precaução

Cloreto de potássio + Cloreto de sódio + Glucose + Cloreto de sódio

Observações: N.D.
Interacções: interacções relacionadas com a presença de sódio: Os corticosteróides com actividade mineralocorticoide (tais como fludrocortisona) ou ACTH (corticotrofina) favorecem a retenção de água e sódio. Administração concomitante de soluções contendo cloreto de sódio e carbonato de lítio podem acelerar a excreção renal do lítio, causando uma diminuição na acção terapêutica deste fármaco. - Cloreto de sódio
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Cloreto de sódio
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Este medicamento pode ser administrado durante a gravidez e aleitamento, se necessário.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021