DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO

100


DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO "NÃO DEIXE ESTA BATIDA MORRER, PONHA O CORPO A MEXER"

  Tupam Editores

As doenças cardiovasculares são um conjunto de patologias que atingem o aparelho cardiovascular, nomeadamente o coração e os vasos sanguíneos, sendo a primeira causa de morte em todo o mundo. Estima-se que, por ano, morram 17 milhões de pessoas vítimas do seu coração.

Com o desenvolvimento da medicina, o mundo Ocidental começou a aperceber-se de que as mortes ocorridas numa fase precoce da vida não se deviam a uma mera fatalidade, mas ao desconhecimento das causas que as provocavam. Neste âmbito estão incluídas as doenças cardiovasculares, que advêm, na sua maioria, dos hábitos pouco saudáveis adquiridos por grande parte da população, que provocam a aterosclerose – a acumulação de gordura nos vasos sanguíneos. Um dos principais factores de risco é a dependência do tabaco, uma vez que este está associado a cerca de 50% das causas de morte em doenças que se podem evitar.

Outro importante factor de risco é o sedentarismo, que apesar de não ser uma causa comparável ao tabagismo, atinge grande parte da população, incluindo a camada mais jovem, potenciando outras causas, como a obesidade e a hipertensão.

Mesmo na ausência de outros factores de risco, uma pessoa obesa tem muito mais probabilidades de vir a sofrer de uma doença cardíaca, especialmente se essa obesidade se localizar na área abdominal. Um outro factor que provoca a aterosclerose é uma alimentação desequilibrada, rica em gorduras, sal e pobre em legumes e frutas. Também a hipercolesterolemia é um factor de risco, uma vez que o colestrol LDL se acumula nas paredes dos vasos sanguíneos provocando a sua obstrução. Este factor está associado ao enfarte do miocárdio, enquanto que a hipertensãopressão arterial sistólica superior ou igual a 140 mm Hg e/ou a pressão arterial diastólica superior ou igual a 90 mm Hg – está associada ao Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Por último, o stress, caracterizado pela ansiedade, uma consequência do acelerado ritmo de vida actual. Apesar de os seus níveis variarem de pessoa para pessoa, o estado de descontrolo é prejudicial para qualquer indivíduo.

A estes factores podemos também juntar a idade e o histórico familiar.

De acordo com a Direcção-Geral de Saúde, "as doenças cardiovasculares, nomeadamente o acidente vascular cerebral (AVC) e a doença coronária (DC), com o seu carácter multidimensional e as suas graves consequências, negativas e directas, para o cidadão, para a sociedade e para os Sistemas de Saúde, determinam que sejam encaradas como um dos mais importantes problemas de saúde pública, se não o mais importante, que urge minorar. Por este facto, a abordagem destas doenças justifica uma actuação planeada e organizada ao longo de toda a estrutura do Sistema de Saúde, através de um Programa Nacional onde se preveja não apenas evitar estas doenças e reduzir as incapacidades por elas causadas como prolongar a vida".

Tal como para a maioria das doenças, actualmente, aposta-se cada vez mais na prevenção. Para reduzir o risco cardiovascular é necessário adoptar um estilo de vida saudável, como, deixar de fumar, controlar a pressão arterial, os níveis de gordura e açúcar, comer muita fruta e legumes e praticar regularmente e com moderação exercício físico.

O futuro adivinha-se negro, uma vez que as previsões para 2020 são trágicas: 24,8 milhões de pessoas irão ser vítimas de doenças cardiovasculares. Deste modo, para alertar a população para a importância destas doenças, promover o seu controlo, reduzir as taxas europeias de mortalidade e morbilidade, a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Federação Mundial do Coração, as Nações Unidas a UNESCO instituíram, em 2000, o último domingo de Setembro como o Dia Mundial do Coração.

coração

"Não deixe esta batida morrer, Ponha o corpo a mexer" é o lema deste ano para o Dia Mundial do Coração de 2006, sob o tema How young is Your Heart? (Qual a idade do seu coração?), que se assinala, este ano, a 24 de Setembro. A Fundação Portuguesa de Cardiologia, como membro da Federação Mundial do Coração, é responsável pela promoção de eventos para este dia, cujo objectivo é "reforçar a importância da realização de actividades físicas e desportivas e de um estilo de vida activo para um melhor coração e uma vida mais saudável". Através de parcerias com entidades nacionais, em particular com os municípios, através da sua associação nacional, realizar-se-ão, ao longo deste dia, várias actividades físicas e outos eventos relacionados com a data.

Contudo, as iniciativas não se restringem a este dia. Tanto a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) como a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) levam a cabo actividades durante todo o ano, desde rastreios, à divulgação de informação, disponibilizando online alguns conteúdos de interesse público.

Uma das campanhas mais visíveis da SPC é a marca. Quem é que ainda não se deparou com a marca do giz desenhada no chão, com a frase "Não seja a próxima vítima"?

Em Portugal morre um português a cada 15 minutos devido a doença cardiovascular.

No mundo, a cada dois segundos morre uma pessoa vítima de doença cardiovascular, a cada 5 segundos morre uma pessoa de ataque cardíaco e a cada seis segundos morre uma pessoa vítima de AVC.

Mexa-se … Pela sua saúde, faça alguma coisa para alterar esta realidade.

Ver mais:
DIA MUNDIAL DA CRIANÇA: NA PALMA DA MÃO DO MUNDO
DIA MUNDIAL DA HIPERTENSÃO
DIA MUNDIAL DA SAÚDE 2006
DIA MUNDIAL DO CANCRO, AS CRIANÇAS DE HOJE, O MUNDO DE AMANHÃ
DIA MUNDIAL DO DOENTE DE ALZHEIMER


ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
06 de Dezembro de 2019

Referências Externas:

Relacionados

Destaques

FRIGIDEZ, DISFUNÇÃO SEXUAL NO FEMININO

Ao contrário da disfunção orgástica, a frigidez retira à mulher o desejo sexual, impedindo-a de realizar o ato de forma satisfatória e atingir o prazer. Conheça causas e tratamentos.
0 Comentários