PILATES

  Tupam Editores

Quem nunca ouviu falar do método Pilates? A atividade, originalmente denominada Contrologia, tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos preocupados com a saúde física, mas também mental.

Nas últimas décadas têm surgido muitas e novas "modalidades" de exercício físico, divulgadas por figuras públicas através de conceituados ginásios, estes novos sistemas tornam-se moda durante algum tempo e não passam disso mesmo. Não é o caso do método Pilates, que não obstante a sua atual popularidade é prática antiga.

É um facto que a história de muitas atividades físicas de fitness antigas é por vezes esboçada. Tai chi, natação, yoga, e mesmo a corrida, tudo teve início há milhares de anos, e embora haja alguns fragmentos documentais, desconhece-se a data precisa de início. As coisas são diferentes com o Pilates, dado o seu início ser conhecido.

O método, que deve a designação atual ao seu criador Joseph Hubertus Pilates (1880-1967), surgiu na década de 1920, tendo aberto o seu primeiro estúdio em Nova York em 1923, para onde recentemente se mudara.

Nascido próximo de Dusseldorf, na Alemanha, Pilates teve a infância marcada pela fragilidade do estado de saúde, ao apresentar asma, raquitismo e febre reumática. Por esta razão, ainda jovem decidiu especializar-se em anatomia, fisiologia, cultura física, mergulho, esqui e ginástica, tendo-se dedicado à tarefa de se tornar fisicamente forte e saudável.

Em 1912, aos 32 anos, J. H. Pilates mudou-se para Inglaterra onde foi boxeur, artista de circo e treinador de autodefesa de detetives ingleses. Quando eclodiu a I Guerra Mundial, juntamente com outros alemães, foi enviado para um campo de reclusos em Lancaster como "inimigo estrangeiro".

bolas pilates

Aí refinou as suas ideias sobre saúde e condicionamento físico e encorajou os seus colegas reclusos a participarem do seu programa baseado numa série de exercícios realizados no solo. O reconhecimento inicial da sua técnica ocorreu pela constatação de que nenhum dos internos naquele campo havia sido acometido pela epidemia de gripe que matou milhares de pessoas noutros campos na Inglaterra em 1918.

No final da I Guerra, Pilates foi transferido para a ilha de Man onde aplicou os seus conhecimentos para ajudar na reabilitação dos feridos de guerra. Começou, então, a experimentar exercícios com molas das próprias camas e descobriu que estas poderiam servir para condicionar os pacientes debilitados que permaneciam muito tempo deitados e sem se movimentar.

Dessa forma, as molas serviam para recuperar força, flexibilidade e resistência, além de restabelecer o tónus muscular mais rapidamente. Mais tarde, o refinamento da técnica conduziu à criação de equipamentos de mecanoterapia específicos do método Pilates, que são utilizados até hoje nos estúdios de Pilates.

Ao regressar a Hamburgo, Pilates aperfeiçoou os seus equipamentos e métodos, tendo trabalhado com as forças policiais da cidade. Porém, em 1926, desiludido com o exército alemão, dedidiu emigrar para os Estados Unidos onde conheceu sua mulher, Clara, uma enfermeira que muito o ajudou na sistematização do seu método.

Nesta altura ainda pouco se conhecia sobre o Pilates, que permaneceu durante muito tempo como método exclusivo do próprio J. H. Pilates. Era reconhecido o seu receio de divulgação das técnicas por si criadas e dessa forma manteve o monopólio do método. Somente após a sua morte e da esposa as notas abrangentes sobre a técnica foram publicadas.

O reconhecimento internacional da técnica de Pilates apenas aconteceu nos anos 80 do século passado, com a abertura de espaços para a reabilitação de atletas e bailarinos num centro de Medicina do Desporto, em São Francisco, nos EUA. Desde aí tem-se vindo a falar cada vez mais em Pilates sendo escassos (senão inexistentes) o número de ginásios que não dispõe das famosas aulas. Mas afinal o que é, e em que consiste, o Pilates?

O Método Pilates

Quem conhece um pouco da história do Pilates sabe que o nome atribuído ao método por J. H. Pilates era "Contrologia". Isto porque o mais importante para ele era o controle total do corpo e da mente, por meio dos exercícios.

Segundo Pilates, na infância, com raras exceções, todos desfrutam dos benefícios de um desenvolvimento físico normal e natural. No entanto, à medida que se vai amadurecendo, passa-se a viver em corpos que nem sempre estão de acordo com o ego de cada um.

Fica-se derreado, com ombros curvos, olhos vazios, músculos flácidos e vitalidade extremamente baixa, quando não ausente. Este é o resultado de não termos desenvolvido uniformemente todos os músculos da coluna, tronco, braços e pernas durante o curso de nossas atividades. E é precisamente aqui que o Pilates pode atuar… e mudar o rumo de nossas vidas.

Pilates é um método de exercício físico e alongamento que utiliza o peso do próprio corpo na sua execução. É uma técnica de reeducação do movimento que visa trabalhar o corpo no seu conjunto, trazendo equilíbrio muscular e mental. Entre outras influências, o sistema aproveita técnicas de Hatha-Yoga, exercícios gregos e romanos e meditação Zen.

Nas aulas são trabalhados vários grupos musculares em simultâneo, através de movimentos suaves e contínuos, com ênfase na concentração, no fortalecimento e na estabilização dos músculos centrais do corpo (abdómen, coluna e pelve).

O método mistura o treino de força e flexibilidade que ajuda a melhorar a postura, alongar e tonificar os músculos sem exageros. São executados movimentos fluentes, sem pressa, a fim de evitar stress. Há poucas repetições e muita variedade. São mais de 500 movimentos destinados a mexer com a musculatura de diversas maneiras possíveis, fortalecendo os músculos fracos, alongando os músculos que estão limitados e aumentando a mobilidade das articulações.

Os exercícios estão focados na qualidade, ao invés da quantidade dos movimentos, deixando o praticante revigorado após a prática. A técnica dá prioridade ao equilíbrio, de forma que nenhum grupo muscular fica sobrecarregado e o corpo trabalha de forma mais eficiente qualquer movimento, desde atividades do dia-a-dia até à prática desportiva.

Os vários exercícios podem ser realizados no solo (Mat), com e sem acessórios: Bola suíça, Overball, Mini Medicine Balls (Tonning balls), Faixa elástica, Halteres, Magic Circle, entre outros; ou em equipamentos, como a Half Barrel (meia-lua), Barrel, Pilates Arch (Spine corrector), Reformer, Cadeira, Combo Chair, Wall Unit, Cadillac, entre tantos outros.

aula de pilates, idosos

Por estranho que pareça e ainda que alguns dos equipamentos assustem os iniciados, o método Pilates não escolhe género nem idade. A intensidade e dificuldade dos exercícios são muito variáveis, e tanto se podem adaptar a adultos como crianças. É ideal para mulheres que procuram um exercício tranquilo mas que as mantenha em forma, para idosos que queiram incrementar a resistência face aos desafios do quotidiano e praticar exercício sem risco de se lesionar, ou para homens que pretendam complementar outros exercícios e ganhar flexibilidade.

Sim, o Pilates também é coisa de homem! Apesar de ser mais popular entre as mulheres, os homens também podem, e devem, recorrer ao Pilates para definir e fortalecer a musculatura. Tanto assim é que o seu criador, inicialmente, difundiu a prática no meio masculino.

De entre os diversos os benefícios para o praticante masculino ele pode desenvolver a estética e o rendimento físico, desportivo e sexual. Os homens que pretendam melhorar a sua performance em outras atividades físicas, ou que estejam com dores devido a má postura no trabalho ou que sofram de alguma patologia física, devem procurar o método Pilates.

Cada sessão dura em média uma hora. Praticá-lo três vezes por semana é o ideal, mas com apenas duas sessões semanais já se verificam mudanças. Os resultados fisioterapêuticos notam-se muito precocemente (em cerca de três sessões), e os benefícios estéticos (corpo forte e tonificado) notam-se entre as sessões 30 e 40.

A filosofia do método Pilates concentra-se em treinar mente e corpo para trabalharem juntos visando a boa forma, e baseia-se em fundamentos anatómicos, fisiológicos e cinesiológicos, sendo compreendido em seis princípios.

Os princípios básicos do Pilates

Os princípios originais do método Pilates dão grande ênfase ao controle da mente sobre o corpo, bem como a suavidade, precisão e harmonia com que os movimentos devem ser realizados, através da respiração, centralização, concentração, controlo, precisão e fluidez.

Respiração – a respiração deve ser sempre coordenada com o movimento. A expiração deve ser forçada, e a inspiração o mais natural possível. Geralmente, expira-se nos momentos de maior esforço de movimentos.

Expirando desta forma, será utilizada a musculatura profunda do abdómen (oblíquos e transverso), além do assoalho pélvico e eretores profundos da coluna (principalmente os multífidos). A ativação desta musculatura promove uma melhor estabilização da região lombo-pélvica durante o exercício.

pilates, homem

A inspiração deve ser enfatizada lateral e posteriormente, ou seja, tridimensional, o que otimiza as trocas gasosas, melhorando a oxigenação dos tecidos e a capacidade pulmonar.

A respiração adequada favorece a estabilização do tronco, a sustentação lombo-pélvica e o relaxamento da musculatura inspiratória acessória dos ombros e do pescoço.

Centralização – a este princípio Pilates chamou de "PowerHouse", sendo conhecido por casa de força, ou centro de força. É um conjunto de músculos responsáveis pela sustentação da coluna e dos órgãos internos. O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético.

Os músculos envolvidos são as quatro camadas do abdómen (reto abdominal, oblíquo externo, oblíquo interno e transverso do abdómen), assoalho pélvico, eretores profundos da coluna, flexores e extensores do quadril. Além dos movimentos em si, a prática da respiração ajuda muito no fortalecimento desta musculatura.

Concentração – é a mente que guia o corpo. Deve-se dar atenção e importância a todas as partes do corpo para que o movimento seja realizado com a maior eficiência possível. É a transformação do pensamento em movimento.

Controlo – é o melhor recrutamento da musculatura desejada. Visa um padrão suave e harmónico de movimento. A aprendizagem motora dos movimentos também faz parte dos objetivos e benefícios do Pilates e está diretamente relacionado com o princípio da Concentração.

Precisão – diz respeito ao refinamento do controlo e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num movimento, sem gasto desnecessário de energia a partir de contrações inadequadas, sejam elas exageradas ou por defeito.

Fluidez – a fluidez e leveza dos movimentos permitem a utilização apenas da energia necessária para o movimento, sem desperdícios. Os movimentos não têm início, meio ou fim. Desta forma, o organismo aproveita a fase concêntrica e excêntrica dos exercícios, resultando num treino equilibrado e funcional e protegendo os tecidos de possíveis desgastes prematuros.

São caraterísticas do método: qualidade de movimento, respeito aos limites articulares, aplicação constante dos seis princípios básicos, não chegar à fadiga e alto grau de adaptabilidade. A execução dos exercícios tem poucas repetições, de maneira a evitar que o praticante automatize os movimentos, perca a concentração e, por consequência, a qualidade.

Motivos para escolher o Pilates não faltam… e benefícios também não.

As vantagens e as desvantagens da prática

O Método Pilates é simples, sem riscos para a saúde de quem o pratica e com poucas contraindicações.

Os exercícios são prescritos de acordo com os objetivos a serem alcançados, assim como a frequência com que devem ser realizados, respeitando os níveis de aptidão e habilidades físicas individuais.

Os benefícios e aplicações são muitos e variados, podendo ser aplicados em grupos especiais como grávidas, crianças, idosos, atletas e também direcionado para a reabilitação, para a promoção de saúde de diferentes populações e disfunções. Quem pratica sente a diferença em apenas algumas semanas.

Assim, a nível físico o Pilates: melhora a força, flexibilidade, resistência e controle motor; fortalece os músculos abdominais e fornece estabilidade à coluna; melhora a capacidade vascular e cardiorespiratória; diminui o stress e a fadiga muscular, fornecendo energia e vigor; estimula a circulação; retarda os processos degenerativos e de amadurecimento; melhora o desempenho sexual e ajuda no controle de peso.

A nível emocional: melhora a imagem corporal e autoestima; melhora o controle emocional; fornece autoconfiança e segurança; melhora a consciência e a sensibilidade do corpo; desenvolve e melhora o positivismo; funciona como depressão; melhora a relação pessoal e a vida social dos praticantes.

A nível mental: melhora o autoconhecimento e consciência corporal; melhora a concentração e funções mentais como a memória, a inteligência, a criatividade e a imaginação; melhora a motivação, foco e atenção; mantém a mente alerta e revitaliza o corpo; melhora a agilidade mental; trabalha a psicomotricidade e melhora o controle do corpo e movimento.

Quanto aos inconvenientes ou desvantagens, são muito poucos e dizem respeito a questões adjacentes aos exercícios. No que respeita à rotina, uma das principais objeções tem a ver com a tranquilidade das aulas que, por vezes, e de acordo com a pessoa, se podem tornar enfadonhas.

Além disso, por ser um método anaeróbio não se queimam tantas calorias como quando se fazem outros tipos de exercício, como a corrida ou o ciclismo.

pilates, equipamento

Outro aspeto importante é que, ao contrário da ginástica convencional, para praticar o método Pilates (estúdio) é imprescindível ter equipamentos especiais disponíveis.

Isto faz com que em locais com mais afluência seja difícil conseguir lugar nas aulas, que costumam ser com pequenos grupos, o que por sua vez, aumenta os custos em relação a outras atividades físicas.

Numa época em que a indústria da boa forma tenta superar-se a si mesma para criar tendências inovadoras, o método Pilates, com mais de nove décadas de sucesso, destaca-se como uma fórmula testada e aprovada que traz resultados seguros.

Desenvolvido para ganhar corpo, mente e vida saudáveis, o Pilates continua a crescer em todo o mundo, conquistando um número cada vez maior de adeptos por ser uma prática que respeita as condições, necessidades, objetivos e limitações individuais, com resultados satisfatórios para o praticante.

Não adie para mais tarde o seu bem-estar. Vai ver que vale a pena!

ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
02 de Junho de 2017

Mais Sobre:
STRESS EXERCÍCIO PILATES

Referências Externas:

Relacionados

CROSSFIT, TREINO INTENSIVO

Crossfit – uma das modalidades com maior adesão repentina de todos os tempos. Esta modalidade tornou-se viral, e já foi chamada o mais completo desporto de sempre.

OVERTRAINING

Manter o corpo em forma é o desejo de cada vez maior número de pessoas, e já não é só durante a época balnear. Ultimamente é muito mais notória essa corrida frenética contra o tempo, onde vale tudo, d...

Destaques

TELEMEDICINA

Etimologicamente telemedicina (tele, prefixo grego de distância + medicina, do latim medicinae, remédio) entende-se como a realização de atos médicos à distância.

CAFÉ

É simplesmente a bebida mais consumida no mundo, a seguir à água, não só pelo seu aroma apelativo aos sentidos e sabor caraterístico, como também pelos seus efeitos estimulantes.
0 Comentários