COMBATER A ANSIEDADE NO TRABALHO

COMBATER A ANSIEDADE NO TRABALHO

SOCIEDADE E SAÚDE

  Tupam Editores

0

A ansiedade é caraterizada por um conjunto de reações, variáveis na duração e na intensidade, que ocorrem no corpo e no cérebro, geralmente desencadeadas por um conteúdo mental. Na maioria das pessoas gera sentimentos de tensão, preocupação e insegurança, geralmente acompanhados por aumento da tensão arterial e frequência cardíaca, sudação, secura da boca, tremores e tonturas.

Quando ligeira, a ansiedade provoca sentimentos de preocupação e nervosismo, o que é algo normal no ser humano e pode ajudar as pessoas a concentrar-se com mais acuidade. Dificuldades financeiras, problemas familiares ou no trabalho podem incrementar temporariamente os níveis de ansiedade.

Contudo, quando se torna mais intensa, dificultando ou impedindo o desempenho de tarefas de rotina, independentemente do momento, pode significar que a pessoa apresenta um “transtorno de ansiedade”, o que é considerado uma doença do foro psiquiátrico que pode degenerar em algo mais grave como burnout e depressão, necessitando de tratamento médico.

Em tempos de pandemia esta condição assume particular relevância. Se tem dificuldade em concentrar-se, passa a noite sem conseguir dormir adequadamente, não consegue reter o que acaba de ler ou fazer, então poderá estar a sofrer de ansiedade no trabalho, o que pode comprometer seriamente não apenas o seu desempenho profissional, mas a sua qualidade de vida.

Sendo por vezes difícil diagnosticar as suas causas, sabe-se que os transtornos de ansiedade, podem ser causados por fatores de ordem genética, eventos adversos como o fim de um relacionamento, uma quebra inesperada de rendimentos, um desastre natural ou uma guerra, uma doença crónica, uso de determinadas substâncias, entre muitos outros, todos eles suscetíveis de gerar sintomas de preocupação, medo ou pânico.

Na área laboral em particular, o dia-a-dia de um profissional responsável, que tenda a sofrer de ansiedade, pode tornar-se extremamente desgastante, devido a fatores como prazos curtos para cumprimento de objetivos por vezes irreais, desorganização e falta de foco nas empresas, sobrecarga de horários ou deficiente gestão de tarefas, ambientes inadequados de trabalho, entre muitos outros, são algumas das causas mais comuns geradoras de ansiedade.

De um modo geral, as dificuldades diárias no ambiente de trabalho, a ocorrência de experiências mal-sucedidas no passado e a incapacidade de as ultrapassar, algumas vezes associadas a excessos no consumo de álcool, drogas, chá, café, tabaco e alguns fármacos, são também fatores que desencadeiam crises de ansiedade.

No atual contexto pandémico por COVID-19, que obrigou a um confinamento geral do País e exigiu a adoção de um regime de teletrabalho, as pessoas sozinhas ou com filhos em casa, sem possibilidade de separar o espaço pessoal e de trabalho, são igualmente causa de ansiedade, com repercussões inevitáveis na sua atividade laboral.

Segundo alguns psicólogos, as pessoas que testemunham sofrer de ansiedade no trabalho afirmam que evitar as situações é um fator que por si só propicia ansiedade, daí a importância do uso de estratégias adequadas para gerir os seus sintomas ou mesmo alterar a forma como pensa, no sentido de reduzir os níveis de ansiedade no local de trabalho.

Com ou sem a aconselhamento de um profissional de saúde, pode começar por se ajudar a si próprio, seguindo algumas das recomendações que aqui deixamos.

- Planeie cada dia de trabalho no dia anterior, organizando as tarefas que tem de cumprir e definindo um tempo de execução para cada uma delas, e conciliando-o com o seu tempo pessoal a fim de evitar correrias.

- Organize o seu local de trabalho e mantenha-o limpo e agradável, dando-lhe um toque pessoal, por forma a ter à mão tudo o que precisa.

- Defina prioridades quando se sentir assoberbado de trabalhos com prazos curtos para cumprimento, começando pelos mais importantes. Não adie para a última hora os que lhe parecem mais demoradas ou difíceis, pois isso vai provocar-lhe mais ansiedade.

- Altere as rotinas, evitando executar as mesmas tarefas durante muito tempo, pois isso pode torná-las fastidiosas. Reflita sobre novas formas de fazer as coisas e aplique-as, aproveitando para mudar o ambiente de trabalho ou fazer algo que o torne mais confortável.

- Faça pequenas pausas ao longo do dia, ainda que tenha muito trabalho, aproveitando para praticar alguns alongamentos, esticar as pernas, respirar e trocar ideias com um colega, pois tudo isso vai contribuir para que regresse ao trabalho com a mente mais leve e energia renovada.

- Aprenda a relaxar o corpo e a mente, adotando rotinas de yoga ou meditação, que pode praticar durante pequenas pausas ou no período do almoço e que o ajudam a descomprimir.

- Mantenha relações sociais ativas junto dos amigos e da família, através do convívio e agradáveis conversas, evitando afundar-se demasiado nos problemas relacionados com o trabalho o que lhe pode aumentar o stresse.

- Cuide da sua saúde e bem-estar, pois a ansiedade não está relacionada apenas com a atividade profissional, mas com todo o espaço em que se move: família, amizades, alimentação, estado físico e outros fatores que contribuem para um adequado equilíbrio físico-mental.

- Esqueça o café e outros estimulantes, pois são o pior inimigo da ansiedade, dado que podem aumentar a frequência cardíaca, um dos fatores que mais contribuem para o incremento dos níveis de ansiedade.

- Procure ajuda especializada, quando sentir que já não consegue controlar o problema sozinho. Não deixe que a situação se prolongue, pois pode dar origem a patologias cada vez mais graves e difíceis de tratar.

A ansiedade no trabalho, devidamente controlada, pode ajudar a que nos tornemos melhores versões de nós mesmos e aumentar a produtividade pessoal. Pequenas mudanças de atitude que aqui recordamos podem contribuir para que as verdadeiras mudanças aconteçam.

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
09 de Abril de 2024

Referências Externas:

UMA HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

SOCIEDADE E SAÚDE

UMA HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

O Dia Internacional da Mulher, data dedicada à celebração das conquistas e contribuições das mulheres ao longo da história, bem como à consciencialização sobre as desigualdades de género e à promoção...
PRÉMIO NOBEL DE MEDICINA 2023

SOCIEDADE E SAÚDE

PRÉMIO NOBEL DE MEDICINA 2023

Em cerimónia realizada a 2 de outubro no Instituto Karolinska, na Suécia, o porta-voz do Comité do Prémio Nobel revelou que Katalin Karikó e Drew Weissman eram os galardoados com o Prémio Nobel de Fis...
TRATAMENTOS PARA A DOR CIÁTICA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

TRATAMENTOS PARA A DOR CIÁTICA

A dor ciática ou mais vulgarmente designada somente por ciática, é um sinal de perturbação da função do maior nervo do corpo humano, o nervo ciático, que pode tornar-se incapacitante e causar muito so...
BACTERICIDA, BACTERIOSTÁTICO OU BACTERIOLÍTICO?

MEDICINA E MEDICAMENTOS

BACTERICIDA, BACTERIOSTÁTICO OU BACTERIOLÍTICO?

Os produtos que atuam no combate a bactérias são classificados como antibacterianos e geralmente são divididos entre bactericidas, bacteriostáticos e bacteriolíticos.
0 Comentários