ALIMENTAÇÃO

Consumo de polenta promove saciedade e protege contra doenças

A polenta é um prato feito com farinha de milho moída, água e sal; quando os grãos absorvem a água, eles amolecem e transformam-se num prato cremoso, parecido com puré de batata.

Consumo de polenta promove saciedade e protege contra doenças

Os consumidores podem adicionar ervas, temperos ou queijo ralado para dar um sabor extra a este prato originário do norte da Itália.

A farinha de milho não é uma fonte completa de nutrientes, no entanto, quando ingerida juntamente com outros alimentos nutritivos, pode ser fundamental para uma dieta saudável.

O tipo de milho usado para fazer farinha de milho e polenta é mais rico em hidratos de carbono complexos, que são digeridos mais lentamente do que os hidratos de carbono simples.

Assim, estes nutrientes ajudam as pessoas a sentirem-se saciadas por mais tempo e fornecem uma energia duradoura; a amilose e amilopectina são as duas formas de hidratos de carbono no amido: a amilose compreende 25 por cento do amido presente na farinha de milho e está associada a níveis mais saudáveis ​​de açúcar no sangue e insulina. O restante do amido é composto amilopectina, que é facilmente digerida.

Embora a polenta seja rica em hidratos de carbono de amido, tem um índice glicémico médio de 68, o que significa que não deve aumentar os níveis de açúcar no sangue de forma muito rápida.

A farinha de milho amarela usada para fazer a polenta é uma importante fonte de antioxidantes, compostos que ajudam a proteger as células do corpo contra danos oxidativos. Também contribuem para reduzir o risco de certas doenças relacionadas com a idade.

Os antioxidantes mais significativos na farinha de milho amarela são os carotenoides e os compostos fenólicos: os carotenoides incluem carotenos, luteína e zeaxantina, entre muitos outros e são pigmentos naturais que dão à farinha de milho a sua cor amarela e estão associados a um risco menor de doenças oculares, como degeneração macular relacionada à idade, além de doenças cardiovasculares, diabetes, cancro e demência. Os compostos fenólicos na farinha de milho amarela incluem flavonoides e ácidos fenólicos.

Fonte: Healthline

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS