Luteína

O que é
A Luteína ou lipocromo, é um carotenóide de tonalidade amarelo-limão presente em alguns vegetais, como espinafre, abobrinha, couve-flor, ervilha, brócolis, e em alguns frutos, como laranja, mamão, pêssego e kiwi, além da gema de ovo.

A luteína é uma xantofila e um dos 600 carotenóides naturais conhecidos.

É um dos responsáveis pela pigmentação desses mesmos vegetais, sendo utilizado em medicina como antioxidante, notadamente no tratamento da DMI (Degenerescência Macular da Idade), e pode melhorar ou prevenir a degeneração ocular.

É o principal antioxidante presente nas membranas oculares (retina e mácula).
Usos comuns
Aditivos alimentares.

Xantofilas são usadas como suplementos nutricionais, e também para o tratamento de escassez ou desequilíbrio alimentar.

À medida que envelhecemos, há a propensão na redução de luteína dos tecidos oculares.
Por este motivo, aconselha-se o consumo de alimentos ricos em luteína ao longo da vida e também a suplementação a partir de idades mais avançadas ou em casos de carência deste carotenóide no organismo.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Aditivos alimentares.

Xantofilas são usadas como suplementos nutricionais, e também para o tratamento de escassez ou desequilíbrio alimentar.

À medida que envelhecemos, há a propensão na redução de luteína dos tecidos oculares.
Por este motivo, aconselha-se o consumo de alimentos ricos em luteína ao longo da vida e também a suplementação a partir de idades mais avançadas ou em casos de carência deste carotenóide no organismo.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
Xantofilas têm actividade antioxidante e reagem com espécies activas de oxigénio, produzindo produtos de degradação biologicamente activos.

Também podem inibir a peroxidação dos fosfolipídios da membrana e reduzir a formação de lipofuscina, os quais contribuem para suas propriedades antioxidantes.

A luteína está naturalmente presente na mácula da retina humana. Filtra a luz azul potencialmente fototóxica e a radiação quase ultravioleta da mácula.
O efeito protector é devido, em parte, à capacidade de inibição de espécies reativas de oxigênio desses carotenóides.

A luteína é mais estável à decomposição por pró-oxidantes do que outros carotenóides, como o beta-caroteno e o licopeno.

A luteína é abundante na região ao redor da fóvea, e a luteína é o pigmento predominante na periferia mais externa da mácula.

A zeaxantina, que é totalmente conjugada (a luteína não é), pode oferecer uma protecção um pouco melhor do que a luteína contra danos fototóxicos causados pela radiação de luz azul e quase ultravioleta.

A luteína é um dos dois únicos carotenóides que foram identificados no cristalino humano, pode ser protectora contra o aumento da densidade da lente e a formação de catarata relacionada à idade.

Mais uma vez, a possível protecção conferida pela luteína pode ser explicada, em parte, por suas habilidades de eliminação de espécies reativas de oxigénio.

Os carotenóides também fornecem protecção contra o cancro. Um dos mecanismos é aumentar a expressão da proteína conexina-43, estimulando a comunicação por junções comunicantes e prevenindo a proliferação celular desenfreada.

Alimentos fonte de Luteína e Zeaxantina
(valores para uma xícara do alimento)

Alimento - Quantidade em miligramas
Couve cozida: 23.7
Espinafre cozido: 20.4
Espinafre cru: 3.7
Repolho cozido: 14.6
Nabo cozido: 12.2
Ervilhas em conserva: 2.2
Milho em conserva: 2.2
Brócolos cozido: 1.7
Alface crua: 1.3
Cenouras cozidas: 1.1
Vagem cozida: 0.8
2 ovos grandes: 0.3
Posologia Orientativa
Ingerir de 15 a 30 miligramas de luteína por dia trás grandes benefícios e uma protecção melhor para a saúde do olho e da visão.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade à luteína.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Não há registros de efeitos secundários tóxicos pela ingestão de luteína ou zeaxantina.
O que pode ocorrer, em casos de pessoas que comem grandes quantidades de cenouras ou frutas cítricas amarelas e verdes, é o desenvolvimento de uma coloração amarelada inofensiva da pele chamada carotenemia.
Embora tal coloração possa ser um tanto alarmante e muitas vezes confundida com icterícia, ela desaparece logo que cessado o consumo destes alimentos ricos em carotenóides.
A carotenemia também pode estar associada ao excesso de consumo de suplementos nutricionais ricos em carotenóides.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Sem informação.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem Resultados
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 26 de Novembro de 2020