LAZER E SAÚDE MENTAL

LAZER E SAÚDE MENTAL

SOCIEDADE E SAÚDE

  Tupam Editores

0

Ao tempo de que dispomos livremente para distração, repouso ou para a prática de exercícios físicos e respiratórios com o objetivo de atingir um estado de bem-estar e controlo físico e mental, é designado por lazer.

O estado de lazer está intrinsecamente associado a um benefício para a saúde mental, uma vez que a pessoa durante esse período fica liberta de pressões externas, sejam de ordem laboral, social, familiar ou de outra natureza, promovendo assim uma nova condição de relaxamento físico e psicológico que em muito ajuda o organismo a reequilibrar o seu funcionamento harmonioso.

O papel desempenhado pelo lazer na promoção do bem-estar psicológico é identificado na literatura científica atual por diferentes associações de proteção da saúde mental como: impossibilidade de acesso a atividades de lazer devido à presença de transtornos do foro psiquiátrico; instrumento de reabilitação para as pessoas com desordens mentais; causa desprazer associado ao consumo de drogas de abuso; benefícios para a promoção do bem-estar e como fatores de proteção contra os sintomas depressivos.

A pandemia por COVID-19 provocou grande impacto no quotidiano da população mundial, não só devido à necessidade de confinamento, isolamento e distanciamento social como de mudança brusca de procedimentos e rotinas diárias, causadoras de inevitáveis transtornos psicossomáticos.

As medidas tomadas e na sua maioria ainda em vigor, alteraram as opções de lazer, além de outras não menos importantes, e tiveram repercussões sobre a saúde mental das pessoas, como repetidamente tem vindo a ser referido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras entidades a nível mundial.

Os impactos negativos têm vindo a manifestar-se pelo aumento de stresse, ansiedade e depressão, distúrbios psíquicos que nem mesmo as opções de lazer virtual adotadas atenuaram, segundo estudos realizados, donde se conclui ser necessário encontrar novas estratégias que reduzam os impactos sobre a saúde mental e o lazer, medidas essenciais para lidar com a atual crise pandémica.

Estudos publicados pelo Journal of Experimental of Social Psychology alertam que não dar valor ao tempo de lazer, pode provocar danos à saúde mental. Os resultados obtidos a partir de pesquisas levadas a cabo por investigadores da Universidade de Ohio, EUA, revelaram que os voluntários participantes que desvalorizavam as atividades de lazer, apresentaram maiores taxas de stresse, ansiedade e depressão, tornando-se assim evidente o benefício em manter um hobbie e investir em momentos de lazer.

A cientista Selin Malkoc, que participou naquele projeto, refere a existência de muitos estudos sugerindo que o lazer traz benefícios para a saúde mental e pode incrementar a produtividade. Além disso, avaliado o grau de felicidade, ansiedade e stresse em 199 estudantes universitários participantes, constatou-se que os que mais desvalorizaram as atividades mais aprazíveis eram os mais tristes e menos satisfeitos com a sua vida.

Nos últimos anos, neuropsicólogos de vários quadrantes, têm vindo a enfatizar a importância da sociedade refletir sobre a sobrevalorização do trabalho, do excesso de horas de trabalho e da pequena parte do tempo que resta para as atividades lúdicas pessoais e familiares, o que tem levado alguns países a estudarem formas mais flexíveis de horários e redução dos tempos laborais.

A manterem-se elevados níveis de stresse por demasiado tempo, as pessoas podem entrar numa fase de exaustão ou esgotamento, com o organismo a não conseguir responder às solicitações, gerando períodos prolongados de isolamento e contribuir para o aparecimento de doenças do foro psiquiátrico.

Muito embora haja muita gente que interioriza um certo sentimento de culpa ao fazê-lo, é importante que se faça uma pausa para o lazer, pois ele promove saúde e felicidade, sendo por isso necessário aprender a valorizar o seu tempo livre.

Os viciados no trabalho ou workaholic, aliviam o sentimento de culpa por dedicarem pouco tempo ao lazer, e estarem convencidos de que a sua dedicação total ao trabalho é uma medida essencial para se alcançar o sucesso. No entanto, nada melhor que o equilíbrio, seguindo uma rotina saudável dedicando-se às suas tarefas durante o período estipulado para o fazer e respeitando os seus momentos de descanso e lazer.

É indiscutível a importância que a prática de exercício físico tem para o bem-estar e saúde mental, sendo por isso criadas todos os anos inúmeras campanhas de alerta para que as pessoas deixem o estilo de vida sedentário. Na verdade, é durante os períodos de lazer que as pessoas aproveitam para se exercitar, cientes de que a atividade física é absolutamente necessária pois contribui para a produção das hormonas e neurotransmissores do bem-estar, ajudando a que as pessoas se sintam sempre bem-dispostos e felizes.

Indissociável do exercício físico e lazer, uma alimentação saudável contribui igualmente para uma receita de vida equilibrada. Por isso, aproveite para seguir uma dieta saudável tanto quanto possível subordinada às principais regras da alimentação, diversificando diariamente os alimentos referenciados na Roda dos alimentos.

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
23 de Janeiro de 2024

Referências Externas:

PRÉMIO NOBEL DE MEDICINA 2023

SOCIEDADE E SAÚDE

PRÉMIO NOBEL DE MEDICINA 2023

Em cerimónia realizada a 2 de outubro no Instituto Karolinska, na Suécia, o porta-voz do Comité do Prémio Nobel revelou que Katalin Karikó e Drew Weissman eram os galardoados com o Prémio Nobel de Fis...
MELHORAR A LITERACIA EM SAÚDE

SOCIEDADE E SAÚDE

MELHORAR A LITERACIA EM SAÚDE

Segundo a OMS, a Literacia em Saúde é definida como o conjunto de competências cognitivas e sociais que determinam a motivação e a capacidade dos indivíduos obterem acesso, compreenderem e utilizarem...
VULNERABILIDADES À CANDIDA ALBICANS

DOENÇAS E TRATAMENTOS

VULNERABILIDADES À CANDIDA ALBICANS

A candidíase é uma infeção causada por qualquer um dos mais de vinte fungos do género Candida conhecidos, sendo a espécie mais dominante a Candida Albicans.
0 Comentários