CRIANÇAS EM FÉRIAS

  Tupam Editores

Um dos períodos mais esperados do ano pelas famílias, mas em particular pelas crianças, é o período de férias. Durante o ano, as famílias enfrentam uma rotina cronometrada de modo a fazer com que as tarefas de todos encaixem, tornando possível a sua execução: o trabalho, a escola, o desporto, e as atividades extracurriculares das crianças. À azáfama em que se vive atualmente nem os petizes escapam!

crianças na praia

As crianças também madrugam, passam horas sentadas na sala de aula a ouvir atentamente o professor, a executar trabalhos, a anotar coisas importantes ou a realizar provas. E ao chegar a suas casas ainda têm de dedicar mais algum do seu precioso tempo a fazer os TPC, dia após dia. As suas agendas chegam a ser tão preenchidas quanto as dos adultos.

Não é por isso de estranhar que precisem de descansar do acelerado ritmo de aquisição de informação e conhecimentos, e do vai-e-vem desta para a outra atividade, que quase não lhes deixa tempo para viver a infância e brincar. Se para as crianças as férias representam um intervalo na atribulada rotina, um período de descanso, de convívio e brincadeiras com os amiguinhos, para os pais o fim do ano letivo é uma preocupação acrescida.

Apetecidas por muitos, todavia temidas por alguns, as férias chegam com algum aviso prévio – o suficiente para que os pais possam pensar como vão ocupar os dias dos filhos que até então estavam todo o dia na escola. Os avós são um excelente plano B e quando esses não podem, conta-se com outros familiares, amigos ou vizinhos. Por vezes, os pais têm mesmo de gozar as férias em separado, para garantir que as crianças têm sempre com quem estar. Hoje em dia, porém, existe uma excelente alternativa que, embora requeira algum esforço financeiro, é uma ótima ideia para ocupar as crianças durante a pausa nas aulas imposta pelo verão: os campos de férias!

Ocupar as crianças nas férias

Os campos de férias são pensados e estruturados para ocupar de forma divertida e lúdica os dias das crianças: alguns funcionam em regime de meio-dia (manhãs ou tardes), outros abrangem o dia inteiro, regressando as crianças apenas no final do dia. Estes campos de férias também podem ser umas verdadeiras "férias" dos pais, no caso de as crianças pernoitarem no local onde se realizam. A duração dos campos de férias pode variar, conforme os programas anunciados ou segundo as necessidades dos próprios pais, existindo campos de férias de uma semana, quinze dias, um mês, e até mais.

Os campos de férias atualmente existentes oferecem uma enorme variedade de temáticas, que podem ser adaptadas aos gostos e passatempos de cada criança – desde música, dança, teatro, artes, ciência, desporto e línguas, de forma a agradar a todas as crianças. Em campos de férias menos especializados, o programa inclui sempre uma diversidade de atividades interiores e outras realizadas ao ar livre. Não faltam passeios ao zoo, à cidade, à praia, campo e piscina , entre muitas outras saídas.

Organizadas por empresas específicas, pelas autarquias e poderes locais ou por associações diversas, hoje em dia os campos de férias também já decorrem em espaços tão específicos como museus, jardins botânicos, no zoo, em escolas de futebol ou de surf, todas tendo por objetivo final conseguir que cada dia seja diferente e ainda mais animado do que o anterior!

acampamento de férias

Para além de serem uma verdadeira ocupação dos tempos livres, os campos de férias também pretendem ir além da diversão, tendo quase todos eles uma componente recreativa e educacional. Aperfeiçoar talentos, estimular a criatividade, aprender novas capacidades, assumir uma maior responsabilidade e autonomia, é o enfoque individual dos campos de férias, ao mesmo tempo que se estimula o espírito de equipa, entreajuda e companheirismo. Sair do seu meio habitual, travar novas amizades e experimentar coisas diferentes são também os principais objetivos dos campos de férias, que contam sempre com equipas de monitores especializados.

O problema não vai ser como ocupar os tempos livres das crianças até terem férias em comum, pois campos de férias há-os para todos os gostos e necessidades, de norte a sul de Portugal. O verdadeiro problema vai ser optar por um, pois as atividades são aliciantes em todos, podendo incluir praia, piscina , batismo de mergulho, canoagem, escalada, rapel, tiro ao alvo, batalhas de água, jogos coletivos, campismo e orientação noturna, caminhadas, dança, culinária, expressão plástica, sem esquecer os clássicos, como o futebol e o voleibol, entre outras, tão ou mais interessantes. Será certamente uma experiência e um verão que as crianças dificilmente esquecerão!

Ainda assim, apesar de todos os divertimentos e atividades para experienciar nos campos de férias, não há nada de que uma criança mais goste do que passar férias com a sua família, o que não deixa de ser um desafio e implica um cuidadoso planeamento.

Guia para uma férias sem percalços

Antes de mais, a escolha das férias, incluindo o local, tipo de viagem e meio de transporte, deve ser feita atentando ao número de crianças, respetivas idades, seu estado de saúde, estado vacinal, existência ou não de doenças, riscos específicos para a saúde, necessidade de medicamentos ou cuidados especiais, regime e hábitos alimentares, atividades previstas, duração da viagem e da ausência de casa, recursos existentes no destino e na necessidade de transportar alimentos, fraldas, cadeirinhas, camas, etc.

aeroporto

Deve, acima de tudo, imperar o bom senso e não esquecer que a idade dos filhos, é o fator mais importante para a tomada de decisão sobre as férias e viagens (estará a criança na idade de apreciar a viagem e aquilo que os pais lhe querem oferecer?); não se deve facilitar em nada do que sejam normas de segurança; e após ponderadas e decididas as férias, o ideal é ir prevenido para qualquer imprevisto. Há que ter atenção que as crianças muito pequenas exigem cuidados e atenções, pois muitas toleram mal viagens, hotéis, restaurantes, e outros fatores, razão pela qual se devem evitar férias em países longínquos e até fazer viagens muito demoradas. Deve optar-se por fazer as férias em locais conhecidos, com todo o tipo de recursos disponíveis.

Numa viagem de carro, o maior risco são os acidentes e os enjoos, logo, não só o condutor deve estar em perfeitas condições para a condução, como o carro deve cumprir todas as normas de segurança. Usar uma cadeira apropriada e/ou cintos de segurança conforme as normas e a idade das crianças e parar a cada três horas para descanso, "necessidades" e pequenas refeições.

Se as férias forem passadas na praia, apesar de o sol ser fundamental à vida, é preciso ter cuidados evitando a exposição excessiva e deva ser gradual. A utilização de protetores solares é obrigatória nas crianças, devendo a sua aplicação ser frequente. Devem usar também "T-shirt" larga e chapéu. O golpe de calor é uma ocorrência a evitar. As crianças pequenas, tal como os idosos, são suscetíveis a esta situação, logo, a hidratação é fundamental quer no tempo quente quer durante a exposição solar. Devem beber líquidos com frequência. A vigilância na praia e no mar é uma regra a não descurar.

Se a opção de férias for o campo ou a montanha há que estar atento, pois os acidentes são frequentes. Nas caminhadas podem ocorrer entorses, quedas de escarpas, desorientação, cansaço, golpes de calor e desidratação, etc. Deve usar-se calçado e roupa adequados para o exercício, prover-se de líquidos para beber e evitar a água de rios ou fontes desconhecidas. Há igualmente que ter atenção a alimentos que pareçam inofensivos. O uso de bicicleta também pode ser causa de traumatismos, devendo, por essa razão, usar-se capacete e protetores nos joelhos e cotovelos.

Em plena natureza não é de espantar que ocorram picadas de inseto e mordeduras de animais. As doenças transmitidas por picadas de insetos (mosquitos, moscas, pulgas, carraças, aranhas) são frequentes entre nós, mas também em países exóticos e tropicais. Nos locais onde abundam os mosquitos devem utilizar-se redes mosquiteiras e impregná-las com inseticidas, usar repelentes e vestuário apropriado. Ter especial cuidado ao nascer e pôr-do-sol, alturas mais propícias ao ataque de insetos. Quanto à carraça, encontra-se nos pinhais, jardins ou parasitando animais domésticos como os cães.

caminhada

Para além dos insetos, há que estar também atento ao contacto direto com determinadas plantas que podem desencadear reações alérgicas, devendo por isso evitar-se a exposição aos alérgenos conhecidos. A anafilaxia, forma grave de manifestação alérgica, não sendo comum, é no entanto uma emergência que necessita de cuidados médicos imediatos. Também é necessário ter alguns cuidados com a alteração dos hábitos alimentares, devem evitar-se os alimentos crus ou mal cozinhados, tais como saladas, peixe e carne, e a fruta deve ser lavada e descascada.

Na preparação para as férias é imprescindível montar uma pequena farmácia de viagem que deve conter a medicação habitualmente seguida – devidamente contabilizada para todo o período de férias –, contemplando algum incidente que possa ocorrer e altere as necessidades previstas, isto é, incluir um pouco mais. A farmácia de viagem deve ser feita em função da idade das crianças, o tipo de férias e os locais a visitar. Se necessário falar com um médico para prescrever eventuais receitas adicionais, podendo também ser útil incluir na bagagem alguns medicamentos não sujeitos a receita médica mais comuns e desinfetantes.

primeiros socorros

Preparadas as condições para umas férias em família sem percalços, ficam algumas sugestões interessantes sem ir muito longe, até porque com crianças, nunca se sabe...

Sugestões para umas férias familiares diferentes cá dentro

Não é preciso sair de Portugal para passar uma férias fabulosas em família. As opções são várias, bastando escolher a que mais tenha a ver com o estilo e os desejos da prole, e embarcar na aventura.

O Algarve é um destino perfeito para quem viaja em família. Com um clima privilegiado, esta zona de Portugal permite usufruir do sol, dispõe de imensas opções para diversão, ao mesmo tempo que permite que as crianças gastem a sua inesgotável energia em atividades divertidas e com as quais, quem sabe, poderão aprender importantes lições sobre a natureza e a vida.

Se o objetivo for transformar as férias da pequenada numa experiência única e ver aquele sorriso gigante nas suas carinhas, poderão encontrar-se, nas diversas localidades algarvias, formas perfeitas de o garantir. Das praias, aos vários parques temáticos, passando pelos momentos ao ar livre em contacto direto com a natureza, serão infinitas as opções que ajudarão a transformar o Algarve no paraíso que sonhou para vivenciar as suas férias.

Com múltiplas praias e quintas, a costa alentejana é outra hipótese a considerar para a prática de turismo rural com os rebentos da família. É um tipo de turismo particularmente especial para as crianças já que a diversidade da paisagem e a vibrante história do nosso país faz com que a imaginação da maioria das crianças comece a trabalhar, e além disso, podem sempre refugiar-se na natureza nas diferentes atividades possíveis ao ar livre.

Mas porque nem só de praias se fazem as férias, fica outra sugestão que encantará miúdos e graúdos. O Douro é uma região do país onde não faltam empreendimentos turísticos orientados para a família, com piscinas maravilhosas sobre o rio e uma oferta gastronómica de eleição, sendo considerada Património Natural da Humanidade pela Unesco desde 2001.

família na praia

Longe da agitação das cidades, o Douro possui um encanto natural e permite a realização de memoráveis passeios de bicicleta, caminhadas pelas quintas produtoras de vinho, visitas às adegas, banhos de sol, de piscina e de rio, passeios de comboio, de barco fluvial e até de helicóptero.

Se quisermos ir um pouco mais longe, e proporcionar outro tipo de emoções aos filhotes, como uma viagem de avião, por exemplo, poder-se-á ir até Porto Santo. Para além da qualidade da praia e da generosidade do clima, Porto Santo soube desde sempre acolher as famílias com crianças de forma exemplar. Em todos os hotéis existem salas de brincadeiras, e nos restaurantes menus especiais para os mais novos.

Para além da praia, há atividades que agradam a toda a família, como passear pelo centro de Vila Baleira, a capital da ilha. Percorrer Porto Santo de carro, durante um ou dois dias, também trará momentos inesquecíveis. Não se deve perder a oportunidade de levar os miúdos a conhecer os animais e as plantas da Quinta das Palmeiras, deliciarmo-nos com as vistas dos miradouros, e não regressar ao continente sem provar as lambetas, os gelados típicos de Porto Santo.

Na realidade, o mais importante nas férias nem é para onde se vai, são os momentos inesquecíveis que temos oportunidade de vivenciar em família. As crianças são simples e práticas, e o que mais gostam é de poder passar uns dias com os pais "só para elas", e de alguma diversão, animação, alegria, entretenimento e muita risota!

Planos simples como plantar uma árvore, apanhar fruta ou legumes no quintal, fazer bolachas para um piquenique, ver um filme ao ar livre, arriscar jogos de tabuleiro na varanda após o jantar, aprender truques de magia, iniciar uma luta com balões de água, ir á pesca, andar de barco ou fazer uma viagem de comboio, visitar um quartel dos bombeiros, apanhar conchas e apreciar um pôr-do-sol, são atividades que podem fazer de umas férias mais modestas as melhores férias de uma vida, que jamais se esquecerão.

Muito mais atividades e locais para passar umas boas férias se poderiam sugerir, porém o mais importante é que as famílias se divirtam em boa harmonia, sabendo explorar a imaginação. Levem para férias uma máquina fotográfica ou de filmar e aproveitem o melhor possível os dias que vão passar com os filhos e familiares, gravando para a posteridade os momentos agradáveis que passaram, porque eles são o que realmente importa. Boas férias!

ARTIGO

Relacionados

TERMAS, A ALTERNATIVA SANUM PER AQUAM

As termas portuguesas estão cada vez mais dinâmicas. Adaptando-se aos novos tempos, oferecem em simultâneo serviços de termalismo clássico e de bem-estar, permitindo às pessoas fugir do stress.

SINAL OU VERRUGA?

Raras são as pessoas que os não têm. Na maioria dos casos inestéticos e indesejados, os sinais e verrugas podem afetar a autoestima de mulheres e homens e são tema complexo.

Destaques

ANTIBIÓTICOS

Os antibióticos são uma das maiores descobertas do século XX. Já salvaram milhares de vidas, sobretudo durante a segunda grande guerra. Espera-se que as actuais classes de antibióticos continuem a sal...
0 Comentários