DEPRESSÃO

Nozes e verduras podem diminuir risco de depressão

Diferentes fatores afetam o risco de depressão, como a genética, as hormonas, doenças e o stress. Estudos recentes sugerem que a nutrição também pode ter um impacto significativo no cérebro, com certos alimentos a serem os causadores da neuro-inflamação que pode levar à depressão e demência.

Nozes e verduras podem diminuir risco de depressão

Por outro lado, existem alimentos que também podem ter efeitos positivos no cérebro. De acordo com relatórios recentes publicados no World Journal of Psychiatry, a nutrição tem um papel no tratamento e prevenção de distúrbios cerebrais como a depressão.

Mas quais são os alimentos que podem ajudar a combater a depressão? Especialistas e profissionais de saúde têm opiniões diferentes sobre o assunto. Mas, para a investigadora Therese Borchard, do Reino Unido, está provado que, pelo menos, as verduras e as nozes ajudam a que as pessoas tenham uma melhor saúde mental.

Verduras escuras como espinafre, couve e acelga são reconhecidas pelas suas propriedades estimulantes do sistema imunitário e de combate ao cancro; graças aos seus compostos potentes, estes alimentos são capazes de combater a inflamação no cérebro que está associada à depressão e a outros distúrbios neurológicos.

Essas verduras são ainda compostas por todos os tipos de nutrientes, como vitaminas A, C, E e K, que também protegem o cérebro da inflamação.

Já as nozes são das mais ricas fontes vegetais de ácidos graxos ómega-3 que existem; os ómega-3 ajudam a minimizar a inflamação e estudos também demonstraram que podem promover a saúde geral do cérebro e melhorar os sinais indicadores de depressão, como distúrbios do sono e apetite reduzido.

Fonte: Food News

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS