INFANTIL

No 16º aniversário BebéVida faz donativo à instituição Vida Norte

Para assinalar o seu 16.º aniversário, a BebéVida entregou um donativo no valor de 1 520 euros à instituição Vida Norte, uma IPSS que tem como principal missão apoiar grávidas e bebés em situação de fragilidade, dos concelhos do Porto e Braga e com quem o laboratório, sedeado no Porto, já colabora há vários anos.

No 16º aniversário BebéVida faz donativo à instituição Vida Norte
Ingleses pedem proibição de fogo-de-artifício para proteger animais

COMPANHIA

Ingleses pedem proibição de fogo-de-artifício para proteger animais

“É com muito orgulho que assinalamos mais um ano de BebéVida, PME líder há 11 anos consecutivos e o único laboratório nacional com acreditação FACT, a garantia de que as amostras aqui guardadas são aceites nos centros de transplante em qualquer parte do mundo. A confiança depositada em nós, é o que nos tem permitido continuar e temos a felicidade de ver o valor que nos dão não só em Portugal como também no estrangeiro”, afirma Luís Melo, administrador do laboratório. Desde 2016, a empresa tem vindo a internacionalizar-se, recebendo amostras vindas de Espanha.

“Estas conquistas contribuem também para o empenho da BebéVida em continuar comprometida no apoio de instituições de solidariedade social, como é o caso da Vida Norte que está intrinsecamente ligada à nossa missão e desempenha um papel fundamental nos locais onde atua”, acrescenta.

O primeiro transplante com células de sangue do cordão umbilical foi feito em 1988, numa terapia aplicada a uma criança americana com Anemia de Fanconi. Desde então, foram já realizados mais de 40 mil transplantes deste género em todo o Mundo, sendo que existem atualmente mais de 80 doenças que podem beneficiar deste tipo de tratamento. Além disto, estão em curso mais de 370 ensaios clínicos relativamente ao uso destas células nas mais variadas patologias, incluindo a COVID-19.

Luís Melo explica que existem várias vantagens ao guardar o sangue do cordão umbilical: “a amostra é recolhida sem dor para a mãe e o bebé, é 100 por cento compatível com o próprio bebé e relativamente aos irmãos a probabilidade de compatibilidade é de 25 por cento”.

“Mas os benefícios não ficam por aqui, os pais que não tenham interesse em guardar as células podem doá-las à BebéVida para investigação, sem qualquer custo”, acrescenta o administrador do laboratório.

O laboratório português procura contribuir para a sustentabilidade ambiental do planeta e está a avaliar a implementação da ISO 14001/2015, uma norma procurada por organizações que desejam estabelecer ou aprimorar o seu Sistema de Gestão Ambiental.

“A BebéVida tem apostado ao longo dos anos na vertente de responsabilidade social, procurando devolver à comunidade parte daquilo que dela recebe. Para tal, sempre que possível, o laboratório apoia instituições de mérito e que de alguma forma se relacionam com a sua atividade, para além da Vida Norte, a BebéVida já colaborou com o IPO, a Apoio à Vida, a Stand4Good e a Make-a-Wish Portugal. Além disto, realiza anualmente a Maratona da Maternidade que tem como objetivo principal o incentivo à natalidade”, afirma a empresa num comunicado.

Fonte: BebéVida

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS