PULMÃO

Fatores de obesidade podem aumentar vulnerabilidade à COVID-19

Condições relacionadas com a obesidade, incluindo inflamação e problemas intestinais, podem aumentar a suscetibilidade à COVID-19 nos pulmões de pacientes obesos, o que pode explicar o porquê de este grupo de pessoas ser mais propenso a morrer da doença.

Fatores de obesidade podem aumentar vulnerabilidade à COVID-19
VIVER COM A DOENÇA DE CROHN

DOENÇAS E TRATAMENTOS

VIVER COM A DOENÇA DE CROHN

Publicado na revista eLife, o estudo sugere que os medicamentos usados ​​para reduzir a inflamação nos pulmões podem ser benéficos para pacientes obesos com a doença.

A COVID-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, varia amplamente em gravidade clínica: alguns pacientes são assintomáticos, enquanto outros têm formas devastadoras da doença; foi demonstrado que várias doenças pré-existentes aumentam o risco de gravidade da COVID-19, incluindo obesidade e diabetes tipo 2.

Os cientistas sugerem que esse risco aumentado é causado pela gordura em excesso do corpo, que tem grandes quantidades de recetores ACE2, vias de entrada para o vírus SARS-CoV-2 nas células.

O aumento do número desses recetores em pacientes obesos pode levar a uma carga viral mais elevada, um fator que pode levar a maus resultados para pacientes com COVID-19.

Esses recetores ACE2 podem ser libertados para a circulação sanguínea, acabando por atingir os pulmões, o que aumenta especificamente a concentração de SARS-CoV-2 no tecido pulmonar. Além disso, o aumento da expressão de ACE2 em indivíduos obesos estimula um desequilíbrio nos sinais químicos que induzem inflamação e fibrose, condições com potencial para causar uma infeção por COVID-19 mais grave.

Fonte: Science Daily

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS