CANCRO

Jejum pode favorecer terapia do cancro da mama

Cientistas da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram, num estudo publicado na revista Nature, que uma dieta de jejum combinada com terapia hormonal pode potenciar o tratamento cancro da mama.

Jejum pode favorecer terapia do cancro da mama

 
Em estudos realizados em ratos e em dois ensaios clínicos sobre o cancro da mama, os cientistas descobriram que a dieta de jejum reduz a insulina no sangue, o fator de crescimento 1 (IGF1) e a leptina.
 
Foi possível observar que, em ratos, estes efeitos parecem aumentar o poder dos medicamentos hormonais anticancerígenos tamoxifeno e fulvestrant e retardar qualquer resistência aos mesmos.
 
O estudo sugere que, em ratos, uma dieta de jejum juntamente com a terapia endócrina para o cancro da mama tem o potencial não só de encolher tumores, mas também de inverter tumores resistentes a tratamentos. 
 
Foi ainda realizado um estudo com 129 doentes com cancro da mama. Os resultados mostraram uma eficácia acrescida da quimioterapia em doentes que combinaram este tratamento com uma dieta de jejum.
 
Neste estudo, os doentes com cancro da mama com recetores de hormonas que receberam terapia com estrogénio, juntamente com uma dieta de jejum, experienciaram alterações metabólicas semelhantes às observadas nos ratos. 
 
Estas alterações incluíam uma redução dos níveis de insulina, leptina e IGF1, com os dois últimos a permanecerem baixos durante períodos prolongados. Nos ratos, estes efeitos duradouros estão associados à atividade anticancerígena a longo prazo, pelo que são necessários mais estudos em humanos.
 
Os dados do estudo indicam igualmente que, em ratos, a dieta de jejum parece prevenir a hiperplasia endometrial induzida por tamoxifeno, uma condição em que o endométrio se torna anormalmente espesso.

Fonte: Science Daily

TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS