GATO PERSA - Aristocracia e elegância

GATO PERSA - Aristocracia e elegância

Felinos

  Tupam Editores

0

Elegante, sofisticado, e de porte majestoso, o gato Persa é, para muitos, sinónimo de gato de luxo. A sua longa pelagem, o seu excecional caráter e a sua beleza sem igual fazem dele um dos gatos mais apreciados. É, sem dúvida, a raça mais célebre do mundo e uma das mais antigas de que há registo.

A sua origem, contudo, é algo confusa por se desconhecer quando foi introduzido na Europa. Pensa-se que provém de gatos de pelo comprido importados do Médio Oriente e que até ao século XVI eram desconhecidos no continente Europeu.

Apesar de existirem diversas teorias, há duas que se destacam: a teoria de que o gato persa chegou à Europa através de Pietro Della Valle, um italiano que poderá ter sido o responsável por trazer os gatos da Pérsia até à Itália; e a teoria de que poderá ter sido Nicolas Fabri de Peirserec, pertencente à corte real francesa, a trazê-los da Turquia.

No que concerne ao primeiro país a acolher os gatos desta raça, parece existir consenso na responsabilização da Grã-Bretanha. Foram expostos pela primeira vez na Inglaterra, em 1871, e tornaram-se os preferidos da Rainha Vitória, que muito contribuiu para a sua popularidade.

Ao longo do tempo, a raça foi sofrendo bastantes alterações em relação ao aspeto desejado no século XIX, e o rosto achatado que hoje associamos imediatamente ao persa ainda não existia nessa altura. Perto de 1900, chegou aos Estados Unidos da América e a sua fama continuou a crescer em todo o mundo.

Na cultura popular norte-americana o persa é uma das raças felinas mais representadas. Surge, por exemplo, como vilão nos filmes de animação O Pequeno Stuart Little e Como Cães e Gatos; e Crookshanks, o gato de Hermione em Harry Potter, também é um persa.

Além de ter sido a raça escolhida para fazer companhia a figuras como Marylin Monroe, Florence Nightingale e Raymond Chandler, o persa também foi imortalizado na arte, tendo sido retratado nas obras My Wife’s Lovers, de Carl Kahler, White Persian Cat, de Warren Kimble, e Two White Persian Cats Looking into a Goldfish Bowl, de Arthur Heyer.

Pintura-de-arthur-heyer-com-persas

Muito distinto e peculiar, o persa é dono de uma das fisionomias mais inconfundíveis do mundo felino, sendo facilmente reconhecido por duas características essenciais: a cabeça arredondada e focinho achatado, e a exuberante e frondosa pelagem.

Estas não são, contudo, as únicas características que seduzem as pessoas e as levam a querer ter um persa por companhia.

Características e temperamento do gato Persa

Classificada como uma raça de pelo comprido, o persa é igualmente conhecido como Longhair, Persian ou Persan. Apesar de cada gato persa ser único, há várias características que são comuns.

A raça distingue-se por ter uma cabeça redonda, maciça e abaulada, composta por uma testa e bochechas igualmente redondas. O nariz é curto e achatado, e o focinho curto e largo, com um queixo forte e bem desenvolvido e maxilares largos e robustos.

Possui orelhas pequenas, muito separadas entre si, que se situam nas bordas laterais do crâneo e olhos grandes, redondos, bem abertos e consideravelmente separados entre si, dependendo a sua tonalidade (que deve ser sempre a mais intensa e profunda possível) da cor do pelo.

De tamanho entre mediano e grande, uma forma compacta e curta, o persa possui uma musculatura bem desenvolvida, e é considerado um gato forte. As pernas são curtas, robustas e retas, com uma estrutura óssea possante, e as patas largas, redondas, fortes e com tufos de pelo comprido entre os dedos.

Persa-de-lado

De aspeto pequeno, a cauda é proporcional ao resto do corpo, encontra-se bem coberta com um pelo muito comprido em forma de penacho, e fica levantada sempre que o gato está atento ou a brincar.

O pelo é muito e fino, espesso e sedoso (tanto o subpelo, como o pelo que o cobre), e pode chegar a ter um comprimento de 20 centímetros no pescoço e uma média de 10 centímetros no resto do corpo. Na cabeça, ombros e pernas é mais curto, mas também espesso.

O persa pode ter apenas uma cor, ou ser bicolor, tricolor, etc. É uma das raças com maior número de cores reconhecidas, incluindo o padrão siamês (que se costuma chamar Himalaio). No que diz respeito ao peso, no caso dos machos, poderá variar entre 4 a 6kg e, no caso das fêmeas, entre 3 a 5,5kg.

O temperamento do persa é um dos aspetos que mais apaixona as pessoas. É, sem dúvida, um gato para quem gosta de estar relaxado com o seu animal de estimação. Adora receber mimos e é muito meigo, calmo, e sedentário, sendo apelidado por muitos de “tigre do sofá” devido à sua tranquilidade.

Também é inteligente e, talvez por isso, não é fácil de treinar, o que se consegue só e exclusivamente através de uma disciplina baseada no reforço positivo e na brincadeira. Entre fazer aquilo que lhe é pedido e continuar a dormir placidamente (dormem cerca de 14 a 16 h diárias), escolhe certamente a última opção. Este comportamento faz dele o gato ideal para ter num apartamento.

Os persas são muito seletivos com os donos, e acabam por escolher a pessoa em quem confiam mais. Embora, normalmente, não persiga o dono pela casa como outras raças, não pense que não fica sentido se não tiver a sua atenção, e o seu olhar expressivo vai dar a entender que está ressentido.

São gatos que socializam bem com crianças, no entanto não têm paciência para brincadeiras agitadas. Quando a energia é muita o persa tem tendência para se afastar.

Persa-tigre-do-sofã

Embora mais carinhoso do que aquilo que seria de esperar num felino, o persa não confia com facilidade em estranhos. E apesar de ser dedicado aos seres humanos da família, não abdica da sua independência.

O seu miar é rouco e num volume muito baixo, e são felinos pouco dados a aventuras e a escaladas, sendo os animais ideais para qualquer casa. Também é uma raça que facilmente se adapta a conviver com outros animais de estimação, sejam eles gatos ou não.

Com tantas qualidades a seu favor não surpreende que seja uma das raças de gatos favorita, no entanto, também são animais que requerem alguns cuidados especiais.

Cuidados especiais: higiene e saúde

Os animais com pelo comprido e com certas características precisam de alguns cuidados especiais. Este felino obriga a preocupações específicas com questões tão variadas como o excesso de peso (devido à preguiça característica da raça), as mandíbulas braquicéfalas, e ao pelo.

No que diz respeito à alimentação, por ser uma raça com necessidades especiais, a comida deve ser adaptada e diferenciada da habitual comida de gato – para o efeito existe ração e comida húmida que garantem todas as suas necessidades nutricionais.

Existe, inclusive, ração especialmente criada para a boca do gato persa, que garante a beleza e suavidade do pelo do felino e evita problemas de pele. Esta comida assegura também a facilidade digestiva e evita problemas de saúde relacionados com o sistema digestivo.

Uma das principais preocupações com os persas é a formação de bolas de pelo, uma vez que este é tão farto e denso. Mas as fibras presentes na ração ajudam a limitar a formação de bolas de pelo e ainda promovem a motilidade gástrica.

No caso da comida húmida, mais nutritiva e facilmente digerida pelo persa, são precisos alguns cuidados. Por se tratar de um produto que potencia a obesidade do animal, não deve fazer parte da sua alimentação diária.

Devido às peculiaridades do seu físico, o gato persa está mais suscetível a desenvolver determinados problemas de saúde e determinadas doenças, no entanto, com a ajuda de um dono atento e dedicado, este felino tem todas as condições para uma vida o mais saudável possível.

Acima de tudo, é importante que o dono compreenda que se trata de um animal com uma baixa tolerância ao calor, logo, é necessária uma atenção redobrada no que se refere à temperatura do ambiente em que este vive e com o qual contacta.

A braquicefalia também se impõe como um possível problema. Devido ao focinho achatado, o gato tem maior dificuldade em normalizar a temperatura do ar que inspira e chega aos seus pulmões, o que pode originar problemas respiratórios.

Além destes, convém o dono conhecer os outros problemas de saúde que o seu animal de companhia pode ter de enfrentar como o glaucoma, olhos lacrimejantes, atrofia progressiva da retina, inchaço nos olhos, síndrome braquicefálica, tricobezoares, cardiomiopatia hipertrófica, rins policísticos, dermatite e seborreia oleosa.

A verdade é que um gato persa precisa de acompanhamento veterinário regular para evitar estes problemas de saúde mas, em casa, o dono também pode dar uma ajuda.

Assim, para o persa ter um pelo saudável é necessário escová-lo diariamente. Há que ter atenção às regiões do tórax, abdómen, orelhas e no interior das patas. Estas zonas do pelo têm tendência a ficarem cheias de nós se não forem cuidadas. Deve usar-se um pente de metal e de seguida uma escova macia.

Pentear-o-persa

Um banho mensal também irá ajudar a remover os pelos mortos, a eliminar a sujidade e a oleosidade da pele, e a pelagem do animal ficará mais brilhante e saudável. Mas a cada seis meses ou um ano deve considerar levar o felino a um tosquiador profissional.

Os olhos lacrimejam com muita facilidade, pelo que devem ser limpos diariamente com soro fisiológico para evitar bactérias e fungos. O gato Persa é considerado um gato bastante asseado e limpo e, por isso, é fácil mantê-lo cuidado.

Limpar-olhos-persa

Com a sua pelagem exuberante e ar altivo, a raça persa está presente na vida dos humanos há muitos séculos. A sua popularidade ultrapassa largamente em número de registos todas as restantes raças, imortalizando-o como o gato de estimação por excelência. Entre nós também é uma das raças preferidas.

Se está a pensar adquirir um certifique-se de que opta por um criador de confiança. Na escolha do seu novo companheiro, procure bem, não se precipite, e tenha em conta que um preço um pouco mais elevado costuma significar maior qualidade e compensar futuramente. Depois, é só desfrutar de toda a sua beleza e aproveitar a companhia!

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
11 de Dezembro de 2019

Referências Externas:

Gato clonado na China pela primeira vez

Felinos

Gato clonado na China pela primeira vez

Uma empresa de biotecnologia comercial de clonagem de animais sediada em Pequim, que já clonou 40 cães e que, pela primeira vez, conseguiu clonar um gato.
AQUARIOFILIA: A FUGA PARA O PARAÍSO

AQUARIOFILIA

AQUARIOFILIA: A FUGA PARA O PARAÍSO

Há-os de vários tipos e para todos os gostos: de água doce, salgada, fria, quente, comunitários – onde habitam várias espécies de peixes, biótipo – onde apenas existem peixes e plantas provenientes da...
0 Comentários