DIETA

Dieta mediterrânica trava progressão do cancro da próstata

Homens com cancro da próstata localizado que relataram seguir um padrão alimentar próximo da dieta mediterrânica tiveram melhores resultados durante o curso da sua doença, revela um estudo internacional.

Dieta mediterrânica trava progressão do cancro da próstata
DOENÇA CELÍACA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

DOENÇA CELÍACA

“A dieta mediterrânica mostrou, neste estudo, ter o potencial de afetar [diminuir] a progressão deste tipo de cancro”, afirmou o investigador Justin Gregg, da Universidade do Texas.

A dieta realizada não era estritamente mediterrânica, mas continha mais frutas, vegetais, legumes, cereais e peixes, um padrão característico deste tipo de regime alimentar.

Depois de ajustar os fatores conhecidos por aumentar o risco de o cancro piorar com o tempo, como idade, antígeno específico da próstata (PSA) e volume do tumor, os homens com dieta de estilo mediterrânico apresentaram um risco reduzido de crescimento ou avanço do cancro da próstata a ponto deste poder ser considerado um tratamento ativo.

Embora houvesse mais participantes brancos, o estudo revelou que o efeito de uma dieta mediterrânica foi mais pronunciado em participantes afro-americanos e outros que se identificaram como não brancos.

Essas descobertas são significativas, uma vez que a taxa de diagnóstico de cancro da próstata é 50 por cento maior em homens afro-americanos, que também apresentam um risco maior de progressão e morte pela doença do que os brancos ou asiáticos.

“A dieta mediterrânica tem sido consistentemente associada a um menor risco de cancro, doenças cardiovasculares e mortalidade. Este estudo em homens com cancro da próstata em estágio inicial representa mais um passo para elaborar recomendações dietéticas baseadas em evidências para otimizar os resultados em pacientes com cancro”, disse a Carrie MacDougall, coordenadora do estudo.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS