GENÉTICA

Preferências alimentares associadas a fatores genéticos

Um estudo publicado na revista Nature Human Behavior encontrou ligações genéticas para 13 hábitos alimentares.

Preferências alimentares associadas a fatores genéticos

Para analisar associações genéticas e preferências alimentares, investigadores do Centro Riken e da Universidade de Osaka estudaram os dados genéticos e as preferências alimentares de mais de 160 mil pessoas no Japão.

A pesquisa, publicada na revista Nature Human Behavior, encontrou ligações genéticas para 13 hábitos alimentares.

“Sabemos que o que comemos define o que somos, mas descobrimos que o que somos também define o que comemos”, disse Yukinori Okada, cientista da Riken IMS e professor da Universidade de Osaka, num comunicado enviado à imprensa e citado pela CNN.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores analisaram dados de mais de 160 mil japoneses.

Os dados eram do BioBank Japan Project, lançado em 2003 com o objetivo de fornecer evidências para a implementação de medicamentos personalizados.

O projeto recolhe o ADN e informações clínicas, incluindo detalhes relacionados com o estilo de vida dos participantes, como hábitos alimentares, que foram gravados por meio de entrevistas e questionários.

Os investigadores descobriram nove locais genéticos associados ao consumo de café, chá, álcool, iogurte, queijo, soja fermentada, tofu, peixe, legumes e carne.

Também foram observadas variantes responsáveis pela capacidade de desfrutar de sabores amargos. Essa associação foi encontrada entre pessoas que gostavam de comer tofu.

Aqueles que comeram mais peixe, soja fermentada, tofu e vegetais tiveram uma variante genética que os tornou mais sensíveis aos gostos umami.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS