Fibras inteligentes monitorizam doenças e doseiam medicamentos

Fibras inteligentes monitorizam doenças e doseiam medicamentos

MEDICINA E MEDICAMENTOS

  Tupam Editores

0

Cientistas do EMPA - Laboratórios Federais Suíços de Ciência e Tecnologia de Materiais estão a desenvolver fibras de polímero que podem incorporar medicamentos e medir substâncias presentes no organismo humano.

As fibras, produzidas a partir de polímeros biodegradáveis, são consideradas “inteligentes” porque reconhecem a necessidade da terapia e doseiam os ingredientes ativos com precisão e exatidão.

Essas fibras inteligentes serão usadas inicialmente para fabricar tecidos e curativos para tratar feridas na pele.

A fim de garantir que a dosagem das substâncias ativas seja precisamente a necessária, os cientistas criaram um mecanismo de controlo inovador: alguns polímeros são degradáveis pelo organismo sob certas condições. Esta propriedade pode ser usada de forma muito específica.

“Em resposta a um estímulo do corpo, as fibras devem libertar os compostos ativos dos medicamentos no ambiente a uma taxa de degradação calculada”, explicou o investigador René Rossi.

Fibras inteligentes

Esse gatilho pode ser o valor alterado do pH de uma ferida na pele, o que indica que o dano no tecido deve ser tratado. Apresentando-se como um tratamento conhecido como “material de autocuidado”, as fibras na forma de um gesso ou peça de vestuário garantem, desta forma, o diagnóstico e o tratamento da doença.

O sistema também pode ser usado para medidas preventivas. A ideia é que, assim como as substâncias ativas podem ser libertadas no organismo, as substâncias também podem penetrar na fibra na direção oposta. “Assim, as fibras podem atuar como sensores e, por exemplo, medir os níveis de açúcar no sangue”, explicou Rossi.

No caso de bebés prematuros, por exemplo, é provável que o equilíbrio dos níveis de açúcar esteja comprometido. Com a ajuda desses sensores, os níveis de açúcar no sangue podem ser monitorizados sem dor através da pele, sem que os bebés precisem levar picadas para a recolha de amostras de sangue.

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
22 de Março de 2019

Referências Externas:

Música pode reduzir ansiedade durante cirurgia

MEDICINA E MEDICAMENTOS

Música pode reduzir ansiedade durante cirurgia

Pacientes submetidos a um bloqueio de nervo periférico têm uma alteração semelhante nos scores de ansiedade ao ouvirem uma música, em comparação com o uso do medicamento midazolam.
NOOTRÓPICOS - Aumente o poder da sua mente

MEDICINA E MEDICAMENTOS

NOOTRÓPICOS - Aumente o poder da sua mente

Desde o início da civilização que os seres humanos recorrem a substâncias externas ao organismo para alcançar estados alterados de consciência, prazer, analgesia, euforia, relaxamento, entre outros.
MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

MENTE E RELACIONAMENTOS

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

De forma razoavelmente simplificada, a memória humana pode ser definida como a capacidade inata do cérebro para obter, armazenar e evocar informações disponíveis no cérebro – a chamada memória biológi...
CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários