ALZHEIMER

Fármaco quimioterápico poderá ser eficaz contra Alzheimer

Cientistas do Canadá descobriram, num estudo publicado na revista EBioMedicine, que um medicamento utilizado para tratar o cancro pode restaurar a memória e a função cognitiva em ratos com sintomas da Doença de Alzheimer.

Fármaco quimioterápico poderá ser eficaz contra Alzheimer
DEMÊNCIA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

DEMÊNCIA

 
Durante o estudo, verificou-se que o medicamento axitinib inibe o crescimento de novos vasos sanguíneos no cérebro, uma característica de tumores cancerígenos e da Doença de Alzheimer. Este efeito representa um novo alvo para as terapias da doença de Alzheimer.
 
O axitinib bloqueia um recetor no cérebro chamado recetor de tirosina quinase, que é parcialmente responsável pela formação de vasos sanguíneos e impede o crescimento de vasos sanguíneos anormais, o que depois impede muitos efeitos associados.
 
O estudo revelou que os ratos com Doença de Alzheimer que foram submetidos à terapia não só apresentaram uma redução nos vasos sanguíneos e outros marcadores de Alzheimer nos seus cérebros, como também tiveram um desempenho notável em testes concebidos para medir a aprendizagem e a memória.
 
O objetivo agora é testar o axitinib em humanos de forma a avaliar a sua eficácia, para que este possa ser aplicado como tratamento padrão para a doença. 

Fonte: Science Daily

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS