INFANTIL

Temperamento afeta hábitos alimentares infantis

Os pais com filhos temperamentais devem ter especial atenção e ajudá-los a desenvolver bons hábitos alimentares, uma vez que, segundo um estudo realizado pela Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, na Noruega, essas crianças são mais suscetíveis ao desenvolvimento de um “relacionamento infeliz” com os alimentos.

Temperamento afeta hábitos alimentares infantis

O temperamento influencia a forma como a criança lida com o seu ambiente e consigo mesma; isso pode ser considerado um precursor do que é chamado de personalidade em adultos.

O temperamento envolve a forma como a criança pensa, age e se comporta, através de situações específicas e ao longo do tempo.

O estudo mostrou que as características próprias da criança também desempenham um papel no desenvolvimento de hábitos alimentares.

Quando as aproximadamente 800 crianças avaliadas durante a investigação tinham quatro, seis, oito e dez anos, os cientistas questionaram os seus pais sobre os hábitos alimentares e o temperamento dos filhos e examinaram se o temperamento poderia prever de que forma os hábitos alimentares evoluíam.

As descobertas mostraram que crianças que são o que geralmente se considera como temperamentais (por exemplo, crianças que ficam frustradas rapidamente, que são mais propensas a variações de humor do que outras) são particularmente vulneráveis ​​ao desenvolvimento de hábitos alimentares que podem levar ao aumento de peso prejudicial e dificuldades com o consumo de alimentos.

Segundo o estudo, estas crianças recorrem mais à alimentação emocional ao longo do tempo, têm maior probabilidade de comer porque os alimentos estão disponíveis, mesmo que possam sentir-se saciadas, e tornam-se consumidores mais “esquisitos” ao longo do tempo.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS