PROTEÍNA

Ingestão equilibrada de proteínas pode reduzir perda muscular

Um maior consumo de proteína ao pequeno-almoço ou ao lanche pode ajudar pessoas mais velhas a manter a massa muscular com o avançar da idade; contudo, a maioria das pessoas consome proteínas de maneira bastante desigual ao longo do dia, segundo uma nova pesquisa da Universidade de Birmingham, no Reino Unido.

Ingestão equilibrada de proteínas pode reduzir perda muscular

Os mecanismos do corpo para produzir novos músculos requerem estímulos regulares para funcionar eficientemente – esse estímulo acontece quando há ingestão de proteínas.

Os mecanismos são menos eficientes nas pessoas mais velhas, pelo que elas necessitam de ingerir mais proteína para obter a mesma resposta que as pessoas mais jovens.

Porém, apenas o consumo de proteína não é suficiente – as pessoas mais velhas também precisam distribuir essa ingestão uniformemente por todas as refeições para garantir que maximizem os benefícios da proteína para a massa muscular.

Os investigadores estudaram a ingestão alimentar de indivíduos jovens, de meia-idade e de idade avançada, com foco especial na quantidade, padrão e fonte de proteína consumida.
Os resultados mostraram que, enquanto a maioria dos indivíduos nos três grupos atendeu ou excedeu as diretrizes atuais para ingestão de proteínas, a ingestão e distribuição de proteínas nas refeições e lanches diários eram muito variadas.

O estudo envolveu 120 participantes divididos em três faixas etárias. No primeiro, os participantes tinham idade média de 23 anos; no segundo, uma idade média de 51 anos; e na terceira, uma idade média de 77 anos.

Todos os participantes foram convidados a preencher um diário alimentar por um período de três dias, avaliando cada item alimentar consumido.

Os cientistas procuraram padrões no comportamento alimentar dos participantes; em particular, avaliaram a ingestão de proteínas nas diferentes faixas etárias e encontraram 18 padrões diferentes de ingestão de proteínas ao longo do dia, mostrando uma grande variedade de hábitos alimentares.

O mais notável é que a equipa descobriu que os idosos, comparados aos indivíduos jovens e de meia-idade, tinham uma maior probabilidade de ingerir uma fonte de proteína de menor qualidade na hora do almoço.

Os resultados oferecem evidências convincentes de que novas diretrizes nutricionais podem ajudar os idosos a adotar hábitos que dividam o consumo de proteínas de boa qualidade em todas as refeições.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS