TOXICODEPENDÊNCIA

Exercício físico pode ajudar no combate à toxicodependência

Uma investigação realizada em ratos sugere que o exercício físico pode ajudar a combater a toxicodependência ao alterar a produção de peptídeos no cérebro.

Exercício físico pode ajudar no combate à toxicodependência

De acordo com o estudo publicado na revista ACS Omega, o exercício pode reduzir o desejo e a recaída em viciados; até agora o mecanismo era desconhecido, mas pensava-se que o exercício alterava a associação entre vias relacionadas com as drogas e as sensações recompensadoras destas, possivelmente alterando os níveis de peptídeos no cérebro.

Para compreender este processo, investigadores da Universidade do Illinois, nos Estados Unidos, exploraram essa teoria quantificando essas mudanças peptídicas em ratos.

Os ratos receberam injeções de cocaína durante quatro dias em câmaras especiais com uma textura de piso distinta para produzir uma associação às drogas com esse ambiente. Os animais foram então alojados por 30 dias em gaiolas, algumas das quais incluíam uma roda de corrida.

Os cinetistas descobriram que os ratos que se exercitaram nessas rodas tinham níveis mais baixos de peptídeos cerebrais relacionados com a mielina, uma substância que ajuda a reativar memórias.

A reexposição ao ambiente associado à cocaína afetou de maneira diferente os ratos em movimento e sedentários: em comparação com os ratos sedentários, os animais com rodas em movimento mostraram uma preferência reduzida pelo ambiente associado à cocaína.

Além disso, os cérebros dos corredores reexpostos continham níveis mais altos de peptídeos derivados da hemoglobina, alguns dos quais estão envolvidos na sinalização celular no cérebro.

Enquanto isso, os peptídeos derivados da actina diminuíram nos cérebros de ratos sedentários reexpostos. A actina está envolvida na aprendizagem e na memória e está também associada à adição.

Os investigadores acreditam que estas descobertas relacionadas com mudanças nos peptídeos ajudarão a identificar biomarcadores para dependência de drogas e recaídas.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS