CARDIOLOGIA

Uma em cada quatro pessoas morre de doenças relacionadas com trombose

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) pretende consciencializar os profissionais de saúde e a população em geral para a prevenção, tratamento e identificação das complicações associadas ao tromboembolismo venoso, uma das principais causas de morte por doença cardiovascular. Este alerta surge no âmbito do Dia Mundial da Trombose, que se assinala a 13 de outubro.

Uma em cada quatro pessoas morre de doenças relacionadas com trombose

“A trombose venosa profunda ocorre quando se forma um coágulo numa veia profunda, geralmente nas pernas, dificultando o correto fluxo sanguíneo. Em certos casos, esse coágulo pode desprender-se ou fragmentar-se e, por sua vez, deslocar-se até aos pulmões, provocando uma embolia pulmonar”, explica João Araújo Correia, presidente da SPMI.

Atualmente, acrescenta o internista, “uma em cada quatro pessoas em todo o mundo morre de doenças relacionadas com a trombose, das quais se destacam o enfarte agudo do miocárdio, o acidente vascular cerebral e o tromboembolismo venoso”.

“A identificação dos doentes em risco, mediante a recolha de um conjunto dirigido de informações, permite determinar um risco elevado, moderado ou baixo de desenvolver coágulos nas veias das pernas e/ou no pulmão”, acrescenta o especialista.

Para assinalar o Dia Mundial da Trombose, o Núcleo de Estudos de Doença Vascular Pulmonar (NEDVP) da SPMI vai realizar, no dia 13 de outubro, no Hotel Olissippo Oriente, em Lisboa, a sua 4.ª Reunião Anual, que terá como tema central as “Convergências na Doença Vascular Pulmonar”.

A “Trombose e cancro” e a “Hipertensão Pulmonar Tromboembólica Crónica” são alguns dos assuntos em discussão nesta iniciativa que junta internistas e outros profissionais de saúde.

Fonte: press release

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS