Brincar consigo próprio pode tornar pessoas mais felizes

100


Brincar consigo próprio pode tornar pessoas mais felizes

  Tupam Editores

Especialistas da Universidade de Granada, em Espanha, investigaram diferentes tipos de humor e chegaram a algumas conclusões surpreendentes.

Ao contrário da crença popular, pessoas que fazem piadas auto-depreciativas não têm baixa autoestima nem são propensas a depressão. Pelo contrário, essas pessoas podem ser mais felizes e melhor ajustadas socialmente do que a maioria dos indivíduos.

“Observámos que uma maior tendência de empregar um humor autodestrutivo é indicativo de altas pontuações nas dimensões de bem-estar psicológico, como felicidade e sociabilidade", disseram os investigadores.
 
Os especialistas chegaram às suas conclusões, publicadas na Personality and Individual Differences, depois de aplicar análise psicométrica para estudar o humor de 1 068 adultos com idades entre os 18 e os 65 anos.

Casal-riso

A equipa explica que o humor pró-social ou "afiliativo" é "caracterizado por dizer divertidas palavras ou contar piadas, sendo considerado um tipo de humor benevolente". Esse tipo de humor relacionou-se com traços de personalidade como bondade, humildade e honestidade.

O humor auto-estimulante, por outro lado, refere-se à "manutenção de uma visão humorística em situações adversas ou prejudiciais".

Os especialistas dizem que esperavam que o humor auto-aprimorado se correlacionasse com maiores pontuações de bem-estar psicológico positivo, mas, em vez disso, foi o humor autodestrutivo que se correlacionou com a felicidade; este tipo de humor também foi associado a uma maior supressão de raiva.

Em contrapartida, os indivíduos que usam o humor auto-aprimorado também tendem a gerir melhor a sua raiva ou simplesmente sentem-se menos irritados em geral.

Os resultados sugerem que o humor, mesmo quando apresentado como benigno ou bem-intencionado, também pode representar uma estratégia para mascarar intenções negativas.

ARTIGO

Relacionados

ÓLEOS ESSENCIAIS - Um prazer da terra!

Os óleos essenciais acompanham-nos há milénios. As civilizações mais antigas foram as primeiras a usufruir das suas infinitas propriedades. Os gregos e os romanos utilizavam-nos na elaboração de banho...

Destaques

MENOPAUSA

A forma como homens e mulheres lidam com os primeiros sinais de envelhecimento difere. No entanto, são cada vez mais as pessoas que encaram com naturalidade a nova fase da vida, desfrutando em pleno...

VACINAÇÃO

Um dos maiores trunfos da ciência foi a imunização em larga escala da população, aventura que teve início há mais de mil anos.
0 Comentários