Brincar consigo próprio pode tornar pessoas mais felizes

  Tupam Editores

Especialistas da Universidade de Granada, em Espanha, investigaram diferentes tipos de humor e chegaram a algumas conclusões surpreendentes.

Ao contrário da crença popular, pessoas que fazem piadas auto-depreciativas não têm baixa autoestima nem são propensas a depressão. Pelo contrário, essas pessoas podem ser mais felizes e melhor ajustadas socialmente do que a maioria dos indivíduos.

“Observámos que uma maior tendência de empregar um humor autodestrutivo é indicativo de altas pontuações nas dimensões de bem-estar psicológico, como felicidade e sociabilidade", disseram os investigadores.
 
Os especialistas chegaram às suas conclusões, publicadas na Personality and Individual Differences, depois de aplicar análise psicométrica para estudar o humor de 1 068 adultos com idades entre os 18 e os 65 anos.

Casal-riso

A equipa explica que o humor pró-social ou "afiliativo" é "caracterizado por dizer divertidas palavras ou contar piadas, sendo considerado um tipo de humor benevolente". Esse tipo de humor relacionou-se com traços de personalidade como bondade, humildade e honestidade.

O humor auto-estimulante, por outro lado, refere-se à "manutenção de uma visão humorística em situações adversas ou prejudiciais".

Os especialistas dizem que esperavam que o humor auto-aprimorado se correlacionasse com maiores pontuações de bem-estar psicológico positivo, mas, em vez disso, foi o humor autodestrutivo que se correlacionou com a felicidade; este tipo de humor também foi associado a uma maior supressão de raiva.

Em contrapartida, os indivíduos que usam o humor auto-aprimorado também tendem a gerir melhor a sua raiva ou simplesmente sentem-se menos irritados em geral.

Os resultados sugerem que o humor, mesmo quando apresentado como benigno ou bem-intencionado, também pode representar uma estratégia para mascarar intenções negativas.

ARTIGO

Relacionados

ÓLEOS ESSENCIAIS - Um prazer da terra!

Os óleos essenciais acompanham-nos há milénios. As civilizações mais antigas foram as primeiras a usufruir das suas infinitas propriedades. Os gregos e os romanos utilizavam-nos na elaboração de banho...

COMO REPARAR O CABELO ESTRAGADO

Não tem função vital no organismo e vive-se com a sua total ausência, mas no entanto, para além de um elemento marcante na imagem pessoal, o cabelo contribui para a nossa autoestima, pois condiciona a...

Destaques

DOENÇAS DE VIAGENS

As viagens internacionais aumentaram surpreendentemente nos últimos anos. Segundo as estatísticas disponíveis mais recentes (2006) do World Tourism Organization, o número de viagens internacionais de...

CELULITE, UM PRIVILÉGIO FEMININO

O pesadelo da maior parte das mulheres tem nome e sobrenome: hidrolipodistrofia ginoide – mais conhecida por celulite. E não é à toa que é tão temida, pois ataca as partes mais sensuais do seu corpo,...
0 Comentários