OSTEOPOROSE

Segundo teste de osteoporose não ajuda a avaliar risco de fraturas

Um segundo teste de densidade óssea não melhora a capacidade dos médicos de determinar o risco de fraturas de quadril, coluna, antebraço e ombro relacionadas com a osteoporose em mulheres na pós-menopausa, revela um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

Segundo teste de osteoporose não ajuda a avaliar risco de fraturas

Para o estudo, os investigadores usaram dados de mais de sete mil mulheres na pós-menopausa, com idades entre os 50 os 79 anos nos Estados Unidos, acompanhadas por nove anos como parte da Iniciativa de Saúde da Mulher.

As participantes submetidas a medições da densidade mineral óssea no início do estudo e novamente cerca de três anos depois. Após o segundo teste, os participantes relataram se sofreram grandes fraturas relacionadas com a osteoporose.

Pouco menos de dez por cento dos participantes do estudo tiveram uma fratura relacionada com a osteoporose ao longo do estudo. E qualquer alteração na densidade óssea entre o primeiro e o segundo teste não foi mais eficaz na identificação de mulheres em risco de fraturas do que as descobertas apenas durante o primeiro teste.

De acordo com os autores do estudo, o primeiro teste foi mais preditivo de risco de fratura do que o segundo, sugerindo que o último pode ser desnecessário.

Testes repetidos de densidade mineral óssea três anos após um teste de densidade óssea basal não devem ser realizados rotineiramente em mulheres na pós-menopausa que não tomam medicamentos para osteoporose, consideram os investigadores.

Um teste de densidade óssea é o único teste que pode diagnosticar osteoporose antes que ocorra uma fratura óssea, de acordo com a Fundação Nacional de Osteoporose dos Estados Unidos.

A fundação recomenda testes de densidade óssea para todas as mulheres com 65 anos ou mais de idade, assim como para mulheres na idade da menopausa e pós-menopausa com menos de 65 anos com fatores de risco para osteoporose, incluindo histórico familiar da doença.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS