OBESIDADE

Excesso de peso na gravidez afeta saúde da prole

O excesso de peso entre mulheres grávidas pode interferir no desenvolvimento do cérebro dos bebés, a partir do segundo trimestre, descobriu um novo estudo realizado pela Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Excesso de peso na gravidez afeta saúde da prole

A investigação relacionou o alto índice de massa corporal (IMC), um indicador de obesidade, a mudanças em duas áreas do cérebro, o córtex pré-frontal e a ínsula anterior, regiões que desempenham um papel fundamental na tomada de decisões e no comportamento, com as interrupções anteriormente associadas ao transtorno de défice de atenção e hiperatividade, autismo e alimentação excessiva.

No estudo, publicado no Journal of Child Psychology and Psychiatry, os cientistas examinaram 197 grupos de células nervosas metabolicamente ativas no cérebro fetal.

Através de cálculos, os autores do estudo dividiram os grupos em 16 subgrupos significativos com base em mais de 19 mil conexões possíveis entre os grupos de neurónios.

Os investigadores descobriram apenas duas áreas do cérebro onde as suas conexões entre si estavam estatisticamente associadas ao IMCda mãe.

De acordo com o artigo publicado, as descobertas mostram que a obesidade da mãe pode desempenhar um papel no desenvolvimento do cérebro do feto, o que pode explicar alguns dos problemas de saúde cognitivos e metabólicos observados em crianças nascidas de mães com um IMC mais alto.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS