DIETA

Veganismo pode trazer benefícios para a saúde se for bem planeado

O veganismo, a dieta baseada em vegetais que evita carne e laticínios, é a dieta da moda; desde 2008, houve um aumento de 350 por cento no número de vegans autodescritos.

Veganismo pode trazer benefícios para a saúde se for bem planeado

Os motivos que levam as pessoas a aderirem a essa dieta são variados, mas incluem preocupações com o bem-estar animal, preocupações com o meio ambiente e motivos religiosos. Muitas pessoas, no entanto, procuram uma dieta mais saudável.

Pesquisas sugerem que o veganismo pode trazer benefícios para a saúde, se for bem planeado. Para aqueles que seguiram uma dieta rica em carne e laticínios durante a maior parte das suas vidas, iniciar uma dieta vegan pode levar a mudanças significativas no corpo.

A primeira coisa que alguém que começa uma dieta vegan pode notar é um aumento de energia com a remoção da carne processada que é encontrada em muitas dietas omnívoras, em favor de frutas, legumes e nozes.

Esses alimentos aumentam os níveis de vitaminas, minerais e fibras, e planear antecipadamente as refeições e lanches, em vez de comer alimentos industrializados pode ajudar a assegurar níveis de energia consistentes.

À medida que o tempo sem consumo de produtos animais cresce é provável que ocorra uma mudança na função intestinal para um padrão mais regular e saudável ou um aumento no inchaço; isso deve-se ao maior conteúdo de fibra de uma dieta vegan e ao aumento simultâneo de hidratos de carbono que fermentam no intestino e que podem causar a síndrome do intestino irritável.

Eventualmente, isso pode-se estabelecer e levar a algumas mudanças positivas na diversidade de bactérias no cólon, dependendo se a dieta vegan é composta por alimentos processados ​​e hidratos de carbono refinados ou se é bem planeada e equilibrada.

Embora não esteja provado, os cientistas acreditam que uma alta diversidade de espécies de bactérias intestinais pode ser benéfica para todo o organismo, da mesma forma que os ecossistemas são mais fortes, como resultado de muitos tipos diferentes de espécies que prosperam.

Vários meses depois de se iniciar uma dieta vegan, algumas pessoas podem achar que o aumento do consumo de frutas e legumes e a redução de alimentos processados ​​pode ajudar o combate à acne.

As reservas de vitamina D podem diminuir com uma dieta vegan, já que as principais fontes de vitamina D vêm de carne, peixe e laticínios, e essa redução nem sempre é percetível.

A vitamina D é essencial para manter ossos, dentes e músculos saudáveis ​​e a deficiência desta vitamina tem sido associada ao cancro, doenças cardíacas, enxaquecas e depressão. Isso ocorre porque as reservas de vitamina D duram apenas cerca de dois meses no corpo.

Em poucos meses, uma dieta vegan bem balanceada, pobre em sal e alimentos processados, pode ter benefícios impressionantes para a saúde cardiovascular, ajudando a prevenir doenças cardíacas, derrames e reduzindo o risco de diabetes.

Como a ingestão de nutrientes como ferro, zinco e cálcio são reduzidos numa dieta vegan, o organismo torna-se mais eficazes na absorção destes nutrientes; a adaptação pode ser suficiente para evitar deficiências em algumas pessoas.

Aproximando-se de um ano a seguir uma dieta vegan, as reservas de vitamina B12 podem esgotar-se. A vitamina B12 é um nutriente essencial para o funcionamento saudável das células sanguíneas e nervosas e só pode ser encontrada em produtos de origem animal.

Os sintomas da deficiência de vitamina B12 incluem falta de ar, exaustão, falta de memória e formigueiro nas mãos e nos pés. A deficiência de vitamina B12 é facilmente prevenida através da ingestão de três porções de alimentos fortificados por dia ou tomando um suplemento, mas é preciso fazê-lo de forma controlada e acompanhada por um especialista, pois qualquer deficiência ou excesso anularia os benefícios de uma dieta vegan para doenças cardíacas e risco de derrame, bem como danificar estruturas cerebrais.

Alguns anos após o início da dieta, até os ossos começam a notar a mudança. "O esqueleto é uma espécie de loja de minerais e até aos 30 anos podemos adicionar minerais à nossa dieta, mas, depois disso, os nossos ossos já não absorvem mais minerais e, portanto, obter cálcio suficiente quando somos jovens é vital", disseram os cientistas.

Depois dos 30 anos, o corpo recolhe o cálcio do esqueleto, e se esse cálcio não for reabastecido, os ossos preenchem esse défice e tornam-se mais frágeis.

Vegetais ricos em cálcio, como couve e brócolos, podem proteger os ossos, mas muitos vegans não atendem às suas necessidades de cálcio e há um aumento de 30 por cento no risco de fraturas entre vegans quando comparados a vegetarianos e onívoros.

O cálcio à base de plantas também é mais difícil de absorver e, portanto, suplementos ou muitos alimentos fortificados são recomendados.

O equilíbrio é fundamental num dieta vegan e dietas vegans bem equilibradas podem trazer grandes benefícios à saúde.

Fonte: Daily Mail

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS