Oceanário de Lisboa lança nova campanha para acabar com a poluição dos oceanos

Oceanário de Lisboa lança nova campanha para acabar com a poluição dos oceanos

PARQUES & ZOO

  Tupam Editores

4

A Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa relançaram a campanha “O que não acaba no lixo acaba no mar” – uma iniciativa que pretende sensibilizar os portugueses para o papel ativo que cada um deve ter na redução do lixo nos oceanos.

Este é o segundo ano em que as duas entidades investem numa campanha de sensibilização que pretende alertar para a problemática do lixo no oceano e amplificar a importância de ações do dia a dia na redução dos detritos que chegam ao mar e às praias.

A campanha de comunicação conta três histórias que retratam situações do dia a dia, mostrando o trajeto real de alguns produtos (uma beata, uma cotonete e uma embalagem) até chegarem ao mar.

Cigarro na praia

De acordo com Tiago Pitta e Cunha, CEO da Fundação Oceano Azul, a maioria da população sabe que poluir o oceano é negativo mas as pessoas entendem que muito do lixo que chega ao oceano não é da sua responsabilidade, nem é intencional.

O que não sabem é que o lixo deitado para o chão, mesmo a grandes distâncias da costa vai, mais cedo ou mais tarde, parar ao mar. O que se pretende com mais esta campanha é alertar para a necessidade de cada um de nós alterar o seu comportamento, evitando a degradação do ambiente marinho.

A poluição do plástico é uma das maiores ameaças dos oceanos. Entre 8 a 12 milhões de toneladas de plástico chegam ao oceano todos os anos, o equivalente a despejar um camião de plástico a cada minuto. Os efeitos são desastrosos para a biodiversidade e ecossistemas marinhos.

Cada um de nós tem a responsabilidade de poder mudar alguma coisa. Não percamos mais tempo!

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
02 de Outubro de 2020

Mais Sobre:
POLUIÇÃO AMBIENTE

Referências Externas:

OCEANÁRIO DE LISBOA

PARQUES & ZOO

OCEANÁRIO DE LISBOA

Promover o conhecimento dos oceanos, e sensibilizar os cidadãos para a importância da preservação do património natural, através da alteração dos seus comportamentos, é a missão do Oceanário de Lisboa...
AQUARIOFILIA: A FUGA PARA O PARAÍSO

AQUARIOFILIA

AQUARIOFILIA: A FUGA PARA O PARAÍSO

Há-os de vários tipos e para todos os gostos: de água doce, salgada, fria, quente, comunitários – onde habitam várias espécies de peixes, biótipo – onde apenas existem peixes e plantas provenientes da...
0 Comentários