Costuma deixar o seu cão sozinho em casa durante muitas horas?

Costuma deixar o seu cão sozinho em casa durante muitas horas?

COMPANHIA

  Tupam Editores

0

Uma investigação realizada pela Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA), no Reino Unido, revelou que um quinto dos donos de cães acredita que é aceitável deixá-los sozinhos por mais de 24 horas.

O inquérito da organização britânica, que visa promover o bem-estar dos animais, mostrou ainda que 39 por cento dos proprietários admitem que o seu cão fica em casa sozinho durante sete horas, ou mais, num dia normal.

Ao aproximar-se a época natalícia a RSPCA lançou uma campanha #DogKind para sensibilizar a população sobre o sofrimento a que alguns cães são submetidos, se ficarem sozinhos durante muito tempo.

Segundo Daisy Hopson, chefe da campanha da RSPCA, mesmo para aqueles cães que estão felizes por ficarem sozinhos em casa a recomendação é que os donos não o façam por mais de quatro horas de cada vez. Se o dono tiver de viajar ou passar longos períodos longe de casa, deve pedir a um amigo ou membro da família para fazer companhia ao seu animal de estimação ou contratar um passeador de cães.

Ansiedade por separação

O problema é que muitos cães não sabem como lidar com a ausência dos seus donos. O estudo da RSPCA revelou que 85 por cento dos cães podem sofrer de ansiedade de separação, apesar de grande parte não apresentar sinais óbvios do problema.

A investigação revelou ainda que os donos (53 por cento) já ouviram falar de “ansiedade de separação”, e muitos referem que tem um sério impacto sobre os cães (44 por cento). Ainda assim, muitos têm dificuldade em identificar o transtorno, uma vez que 50 por cento dos animais não exibem sinais óbvios de ansiedade de separação.

A RSPCA aconselha os donos a procurarem sinais mais discretos, como lamber excessivamente os lábios, ou mesmo gravá-los quando estão sozinhos para analisar o seu comportamento.

No que diz respeito ao transtorno, a RSPCA afirma que é evitável e tratável, e sugere uma visita ao médico veterinário para resolver o problema.

AQUARIOFILIA: A FUGA PARA O PARAÍSO

AQUARIOFILIA

AQUARIOFILIA: A FUGA PARA O PARAÍSO

Há-os de vários tipos e para todos os gostos: de água doce, salgada, fria, quente, comunitários – onde habitam várias espécies de peixes, biótipo – onde apenas existem peixes e plantas provenientes da...
0 Comentários