HOSPITAL

EAD cria unidade de negócio para o setor da saúde

A EAD investiu em soluções de transformação digital especificamente destinadas ao setor da saúde. Estas soluções vão desde a criação de software para registo, classificação e encaminhamento de processos de doentes em formato digital ou analógico, até à prestação de desmaterialização de processo de doentes de acordo com as melhores práticas nacionais e internacionais.

EAD cria unidade de negócio para o setor da saúde
INVISTA NA SUA SAÚDE

MEDICINA E MEDICAMENTOS

INVISTA NA SUA SAÚDE

O mais recente exemplo foi a digitalização de processos clínicos das unidades de pediatria do Centro Hospitalar de São João (CHUSJ), onde digitalizou um total de 150 000 processos, 3 250 000 imagens e envolveu uma equipa de 25 pessoas ao longo de dois anos.

A solução integrada da EAD – Empresa de Arquivo de Documentação tem como base um software de gestão integrada de processos clínicos em unidades de saúde e hospitais que faz a referenciação dos mesmos por número de doente e episódio clínico, regista o fluxo de comunicação com o doente, incluindo o relatório de gestão com indicadores quantitativos e qualitativos.

Por outro lado, com a digitalização, do papel ao digital, garante a autenticidade e integridade dos documentos, promove a definição de procedimentos necessários à correta digitalização e classificação dos documentos, bem como o acesso, em suporte eletrónico, a toda a informação clínica do utente.

O desenvolvimento destes projetos permite, aos profissionais de saúde, acederem aos registos clínicos em papel de forma integrada com o processo clínico eletrónico, garantindo a segurança da informação.

Outra importante vantagem é, ainda a diminuição da circulação de processos em papel, aumentando a eficiência dos processos de trabalho e garantindo a preservação digital da informação, em prol da transformação digital do setor da saúde.

O CHUSJ criou o seu arquivo clínico digital na unidade de pediatria e acabou com os arquivos em papel, reduzindo custos e espaço.

A EAD alocou ao projeto CHUSJ uma equipa de 25 pessoas para quatro tarefas principais: preparação e organização física e intelectual dos documentos de acordo com as estritas regras de classificação em vigor; digitalização com uso de uma mira técnica/escala de cor de digitalização e escala de medição; controle de qualidade e validação final dos ficheiros mediante critérios, disponibilizando periodicamente a informação em formato digital nos serviços de arquivo do CHUSJ.

“O que nos destacou foi a capacidade de avaliar os documentos e de acordo com as indicações do cliente decidir que tratamento dar, ou seja, classificar e ordenar corretamente, digitalizar, e/ou simplesmente avaliar e arquivar. O controlo e rastreabilidade destas operações, com total transparência para o cliente (através da solução desenvolvida, permitiu-lhe acompanhar o progresso das atividades em tempo real. O outro ponto de excelência, foi a digitalização recorrendo às melhores práticas para efeitos da obtenção de um resultado o mais fiável possível de acordo com o original. Aqui o desafio foi conseguir digitalizar documentos de vários formatos de tipos de papel, a cores. De referir, ainda, que a formação ministrada pelo cliente foi essencial para o sucesso do projeto”, explicou Paulo Veiga, CEO da EAD.

O repositório clínico digital do CHUSJ teve um investimento total de 1,6 milhões de euros, tendo o software EAD um peso de 31 por cento sobre o total, adjudicação feita via concurso público internacional em 2018.

O Ministério da Saúde reforçou ainda que este projeto inovador de desmaterialização dos registos clínicos em papel será replicado em vários hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Fonte: EAD – Empresa de Arquivo de Documentação

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS