PANDEMIA

INSA e Unilabs criam ferramenta para identificar nova variante

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e a Unilabs desenvolveram uma ferramenta para monitorizar a prevalência e a distribuição geográfica da variante detetada em Inglaterra do SARS-CoV-2 em Portugal, permitindo uma melhor atuação das autoridades de saúde pública.

INSA e Unilabs criam ferramenta para identificar nova variante
MÉDICO PORTUGUÊS DISTINGUIDO COM PRÉMIO DE DIAGNÓSTICO ABBOTT

SOCIEDADE E SAÚDE

MÉDICO PORTUGUÊS DISTINGUIDO COM PRÉMIO DE DIAGNÓSTICO ABBOTT

Para tal, foi criada uma ferramenta, em tempo real, que permite sinalizar casos potenciais associados a esta variante, avançam as duas entidades em conjunto.

Desenvolvida pelo INSA, através do Núcleo de Bioinformática do seu Departamento de Doenças Infeciosas, e pela Unilabs Portugal, esta metodologia “disponibiliza, rapidamente, às autoridades de saúde pública no terreno uma resposta quanto à evolução da prevalência em Portugal da variante genética do SARS-CoV-2 conhecida como “variante do Reino Unido” (VUI-202012/01)”, refere um comunicado divulgado.

Desde o início da pandemia, o INSA tem vindo a monitorizar, com o apoio dos laboratórios públicos, privados e da academia, a dinâmica de mutações do SARS-CoV-2, através da sequenciação genética regular, metodologicamente preparada, de forma a perceber, a cada momento, a distribuição e evolução do vírus em território nacional e, deste modo, apoiar as decisões em saúde pública.

Fonte: SNS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS