DEPRESSÃO

Condição física associada a maior risco de depressão e ansiedade

A depressão e a ansiedade são transtornos mentais comuns que aumentam os riscos de desenvolver várias doenças que são as principais causas de incapacidade global.

Condição física associada a maior risco de depressão e ansiedade
DEPRESSÃO

MENTE E RELACIONAMENTOS

DEPRESSÃO

Cientistas internacionais avaliaram a existência de associações entre marcadores individuais e combinados de aptidão cardiorrespiratória e a força de preensão medida com dinamômetro e a incidência de transtornos mentais comuns.

O estudo de coorte prospetivo durou sete anos e contou com a participação de 152 978 pessoas cujos dados de saúde estavam registados no UK Biobank. Um teste de esforço e dinamômetro foram usados para medir a força cardiorrespiratória e de preensão dos participantes, respetivamente.

Os participantes também responderam a um questionário que tinha como objetivo avaliar sintomas de depressão e ansiedade. Os cientistas tiveram em consideração fatores de confusão potencialmente iniciais, como dieta, status socioeconómico, doenças crónicas e sintomas de doenças mentais

Sete anos depois, os participantes foram testados novamente para sintomas de depressão e ansiedade, e os cientistas descobriram que a alta aptidão aeróbica e muscular no início do estudo estava associada a uma melhor saúde mental sete anos depois.

Pessoas com a menor aptidão aeróbica e muscular combinada tiveram 98 por cento mais probabilidade de ter depressão, 60 por cento mais risco de desenvolver ansiedade e 81 por cento mais probabilidade de ter um dos transtornos mentais comuns, em comparação com aqueles com altos níveis de aptidão geral.
Estudos anteriores descobriram que pessoas que se exercitam mais têm menos probabilidade de ter doenças mentais, mas a maioria dos estudos teve como foco pessoas que auto-relataram os seus níveis de atividade, que podem ser menos precisos do que as medidas objetivas de aptidão física usadas durante esta investigação.

Segundo afirmaram os autores do estudo, marcadores objetivos de aptidão cardiorrespiratória e muscular representam fatores de risco modificáveis para transtornos mentais comuns. As estratégias de saúde pública para reduzir os transtornos mentais comuns podem incluir combinações de atividades aeróbicas e de resistência, disseram.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS