HOSPITAL

Projeto do Hospital de Ovar vence Prémio Saúde Sustentável

O Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar (Hospital de Ovar) venceu, pelo segundo ano consecutivo, o Prémio Saúde Sustentável, desta vez distinguindo a Escala de Risco COVID-19, um projeto já em curso que permite antecipar o risco de infeção pelo novo coronavírus, responsável pela atual pandemia.

Projeto do Hospital de Ovar vence Prémio Saúde Sustentável

Os vencedores foram revelados esta quarta-feira, dia 28 de outubro, numa cerimónia que decorreu na Fundação Oriente, em Lisboa, na presença do Secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes.

“O júri reconheceu a importância desta escala de risco, atribuindo-lhe potencial para ser replicada em todo o país”, afirma o presidente do Conselho Diretivo do Hospital de Ovar, Luís Miguel Ferreira.

“De facto, para além de contribuir para a produção de conhecimento científico nesta vertente, estamos a falar de uma ferramenta preditiva muito importante para o futuro das instituições hospitalares, adaptando-as para a gestão de casos da pandemia e melhorando, consequentemente, a qualidade do serviço e a gestão do risco e dos recursos”, salienta.

“Este prémio atribuído a um projeto do qual somos parceiros em conjunto com a Winning Consulting e com o Cintesis (Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, sediado na Universidade do Porto), acrescenta responsabilidade ao nosso trajeto e impulso de uma cultura de inovação, no sentido de continuarmos a servir cada vez melhor os nossos utentes”, acrescenta Luís Miguel Ferreira.

Na edição de 2020, o prémio foi atribuído em dois âmbitos: institucional e personalidade. Na distinção institucional, entre 111 candidaturas foram premiadas sete categorias correspondentes aos critérios: experiência do cidadão, resultados em saúde, integração de cuidados, impacto populacional, transição digital, replicabilidade (galardão atribuído ao Hospital de Ovar), escalabilidade. Na distinção personalidade, não sujeita a candidatura, o júri premiou a personalidade com maior destaque e relevo na promoção de práticas sustentáveis no âmbito da pandemia, este ano o Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de S. João, Fernando Araújo.

De acordo com o Hospital de Ovar, o objetivo do projeto (Escala de Risco COVID-19) – contemplado financeiramente com quase 30 000 euros no âmbito da iniciativa “RESEARCH 4 COVID19” da Fundação para a Ciência e Tecnologia – passou por criar uma ferramenta que permita determinar o risco de infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV2), responsável pela atual pandemia.

Entre os parâmetros utilizados para avaliação do risco estão o número de infetados, a gravidade dos casos e o número de profissionais de saúde, por exemplo, levando à ativação de planos de contingência que pretendem dar resposta a um determinado nível de risco.

A aplicação desta escala de risco, com potencial de replicabilidade no contexto dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), pretenderá calcular o nível de risco a cada momento, reorientar as equipas e adequar a capacidade e a oferta dos hospitais, num curto espaço de tempo, com vista à continuidade, segurança e qualidade dos cuidados prestados.

O Prémio Saúde Sustentável – já na sua nona edição e que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República – é uma iniciativa do Jornal de Negócios e da farmacêutica Sanofi Portugal orientada para a divulgação e incentivo de boas práticas da sustentabilidade da saúde em Portugal.

A edição deste ano, por decisão unânime do júri, foi dedicada à partilha das boas práticas em contexto de COVID-19, com o objetivo de reconhecer e distinguir projetos ou instituições que se destacaram na luta contra a pandemia que enfrentamos.

Fonte: SNS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS