Tinidazol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O Tinidazol actua contra protozoários (micro-organismos de uma só célula) e bactérias anaeróbias (bactérias que não necessitam de oxigénio para viver), por penetração na célula dos micro-organismos e subsequente lesão da cadeia do ADN ou inibição da sua síntese.
Usos comuns
O Tinidazol está indicado no tratamento de infecções gerais ou localizadas provocadas por certos protozoários (amebas, tricomonas, giardias, etc.) e bactérias anaeróbias.

Estas infecções podem envolver todo o organismo ou apenas certos orgãos (por ex.: intestinos, órgãos genitais, bexiga, gengivas, etc.), podendo estender-se ao abdómen, aparelho respiratório, sistema locomotor e sangue.

O Tinidazol também está indicado na prevenção das infecções pós-operatórias em certos tipos de cirurgia (especialmente cirurgia gastrointestinal e ginecológica).
Tipo
Molécula pequena.
História
Foi desenvolvido em 1972.
Indicações
Profilaxia:
Prevenção das infecções pós-operatórias causadas por bactérias anaeróbias, especialmente aquelas associadas à cirurgia do cólon, cirurgia gastrointestinal e ginecológica.

Tratamento das seguintes infecções
a) infecções anaeróbias tais como:
– Infecções intraperitoniais: peritonite, abcesso
– infecções ginecológicas: endometrite, endomiometrite, abcesso tubo-ovárico
– Septicémia bacteriana
– Infecções da ferida pós-operatória
– Infecções da pele e tecidos moles
– Infecções do tracto respiratório superior e inferior: pneumonia, empiema, abcesso pulmonar.

b) Vaginite inespecífica
c) Gengivite ulcerosa aguda
d) Tricomoníase urogenital em doentes de ambos os sexos
e) Giardíase
f) Amebíase intestinal
g) Envolvimento amebiano do fígado.
Classificação CFT

01.01.11 : Outros antibacterianos

Mecanismo De Acção
O tinidazol é um derivado 5-nitroimidazólico dos compostos imidazólicos substituídos e possui actividade contra bactérias anaeróbias e protozoários.

Pensa-se que o mecanismo de acção do tinidazol contra as bactérias anaeróbias e protozoários envolve a penetração do fármaco na célula do micro-organismo e subsequente lesão da cadeia do ADN ou inibição da sua síntese.

O Tinidazol é activo contra protozoários e bactérias anaeróbias obrigatórias.

A actividade antiprotozoária inclui Trichomonas vaginalis, Entamoeba histolytica e Giardia lamblia.

O tinidazol é activo contra a Gardnerella vaginalis e a maioria das bactérias anaeróbias incluindo: Bacteróides fragilis, Bacteróides melaninogenicus, Bacteróides spp., Clostridium spp., Eubacterium spp., Fusobacterium spp., Peptococcus spp., Peptostreptococcus spp. e Veillonella spp.
Posologia Orientativa
Infecções Bacterianas
Maioria das infecções: uma dose inicial de 2 g (4 comprimidos) no primeiro dia seguida da dose diária de 1 g (2 comprimidos) administrados de uma só vez ou em duas tomas de 500 mg (1 comprimidos), durante 5 a 6 dias.

Infecção vaginal: uma dose de 2 g em toma única ou 2 g por dia, durante 2 dias consecutivos.

Infecção das gengivas: uma dose de 2 g em toma única.

Infecções por Protozoários
Tricomoníase urogenital (infecção urinária e vaginal) e Giardíase (infecção vaginal):

Adultos: uma dose de 2 g em toma única.
O seu médico poderá considerar necessário o tratamento simultâneo do cônjuge.

Crianças: uma dose única de 50-75 mg/kg de peso.
O médico poderá considerar necessário repetir esta dose.

Amebíase Intestinal
Adultos: Uma dose única diária de 2 g durante 2 a 3 dias.
Pode haver necessidade de prolongar o tratamento até perfazer 6 dias.

Crianças: uma dose única diária de 50-60 mg/kg de peso, durante 3 dias.


Envolvimento amebiano do figado (infeção hepática)
Adultos: 1,5 a 2 g (3 a 4 comprimidos), durante 3 dias.
Se necessário, o tratamento pode ser prolongado até totalizar 6 dias.

Crianças: uma dose única diária de 50-60 mg/kg, durante cinco dias consecutivos.

Pevenção de infecções pós-operatórias
Uma dose única de 2 g, cerca de 12 horas antes da intervenção cirúrgica.
Administração
Via oral. É recomendado que os comprimidos de Tinidazol sejam tomados durante ou após as refeições.

O Tinidazol deve ser administrado por via oral, com o auxílio de água ou outra bebida não alcoólica.

Os comprimidos não devem ser mastigados.
Contra-Indicações
Hipersensibilidade ao Tinidazol, outros derivados do 5-nitroimidazol.

A utilização de tinidazol está também contra-indicada:
– durante o primeiro trimestre da gravidez e em mulheres a amamentar
– em doentes com distúrbios neurológicos orgânicos
– em doentes com antecedentes, ou história actual, de discrasia sanguínea, como acontece com outros fármacos de estrutura semelhante, apesar dos estudos efectuados em seres humanos e em animais não terem revelado anomalias hematológicas persistentes.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Efeitos secundários frequentes (afectam 1 a 10 utilizadores em cada 100):
– Diminuição do apetite
– Dores de cabeça
– Vertigens
– Diarreia, naúseas, vómitos, dor abdominal, prisão de ventre
– Dermatite alérgica, comichão
– Cansaço
– Candidíase
– Agitação e confusão
– Palpitações
– Hepatite
– Edema facial e ao redor da órbita
– Broncospasmo e edema na laringe

Frequência desconhecida (não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis)
– Alteração do paladar, tonturas
– Diminuição do número de leucócitos
– Alergia ao medicamento
– Descoordenação dos movimentos voluntários, convulsões, diminuição de diversas formas de sensibilidade, sensação de formigueiro ou picadas não causadas por qualquer estímulo, dor nas extremidades do corpo, distúrbios sensoriais, tonturas
– Tromboflebites, vermelhidão
– Alteração da cor da língua, inflamação da língua, inflamação na mucosa da boca
– Angioedema, urticária
– Alteração da cor da urina
– Febre, fadiga
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:O Tinidazol está contra-indicado durante o primeiro trimestre da gravidez. A sua utilização no segundo e terceiro trimestres deve ser realizada apenas sob orientação médica.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:A mulher não deverá amamentar, pelo menos, durante 3 dias após ter terminado a administração de tinidazol.
Precauções Gerais
À semelhança do que acontece com compostos quimicamente relacionados, não se devem ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento com tinidazol e até, pelo menos, 72 horas após o seu término devido à possibilidade da ocorrência de reacções semelhantes às observadas com a administração de dissulfiram (rubor, cólicas abdominais, vómitos e taquicardia).

O aparecimento de alterações neurológicas várias, tais como tonturas, vertigens, ataxia, neuropatia periférica e, mais raramente, convulsões, tem sido associado ao uso de tinidazol e a outros fármacos de estrutura química semelhante.

Em caso de aparecimento de quaisquer sinais neurológicos anormais, durante o tratamento com tinidazol, este deve ser descontinuado.

Foi observada uma carcinogenicidade em ratinhos e ratos tratados cronicamente com metronidazol, outro agente derivado do nitroimidazol.

Embora não existam dados de carcinogenicidade relativamente ao tinidazol, os dois fármacos estão relacionados a nível estrutural, pelo que há um potencial de efeitos biológicos semelhantes.

Os resultados de mutagenicidade com o tinidazol foram mistos (positivos e negativos).

Deve ter-se precaução com a utilização de tinidazol num tratamento com maior duração do que o habitual.
Cuidados com a Dieta
O álcool interage com o Tinidazol. Não deve ingerir bebidas alcoólicas, durante o tratamento, e até ao final do 3º dia após a finalização do tratamento.
Terapêutica Interrompida
Pode tomar antes ou após o jantar e deve continuar o resto do tratamento conforme estava previsto.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Entamoeba hystolitica, Giardia intestinalis, Trichomonas vaginalis e micro-organismos anaeróbios.
Não recomendado/Evitar

Tinidazol Álcool

Observações: n.d.
Interacções: Álcool: A administração concomitante de tinidazol e álcool pode produzir reacções semelhantes às observadas quando o álcool e o dissulfiram são administrados concomitantemente e deve ser evitada. - Álcool
Usar com precaução

Tinidazol Anticoagulantes orais

Observações: n.d.
Interacções: Anticoagulantes: Fármacos com estrutura química semelhante ao tinidazol demonstraram potenciar os efeitos dos anticoagulantes orais. O tempo de protrombina deve ser cuidadosamente monitorizado e devem ser feitos ajustes de dose sempre que necessário. - Anticoagulantes orais
Usar com precaução

Fluindiona Tinidazol

Observações: n.d.
Interacções: Associações que requerem precauções de utilização: Nitro-5-imidazol (metronidazol, ornidazole, Secnidazol, tinidazol): Aumento do efeito do anticoagulante oral e o risco de sangramento, diminuindo o seu metabolismo hepático. Monitorização mais frequente do INR. Ajustar a dosagem de anticoagulante oral durante o tratamento com estes imidazol e 8 dias após a sua interrupção. - Tinidazol
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Tinidazol
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

O Tinidazol está contra-indicado durante o primeiro trimestre da gravidez. A sua utilização no segundo e terceiro trimestres deve ser realizada apenas sob orientação médica.

A mulher não deverá amamentar, pelo menos, durante 3 dias após ter terminado a administração de tinidazol.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021