Tafluprost + Timolol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O tafluprost pertence a um grupo de medicamentos chamados análogos da prostaglandina e o timolol pertence a um grupo de medicamentos chamados bloqueadores beta. O tafluprost e o timolol atuam em conjunto e reduzem a pressão no olho. Taptiqom é utilizado quando a pressão no olho é demasiado elevada.
Usos comuns
Este medicamento é utilizado para tratar um tipo de glaucoma designado por glaucoma de ângulo aberto e também uma condição conhecida por hipertensão ocular em adultos. Ambas estas condições estão ligadas a um aumento da pressão no interior do olho e podem, eventualmente, afetar a visão.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Redução da pressão intraocular (PIO) em doentes adultos com glaucoma de ângulo aberto ou hipertensão ocular que apresentam resposta insuficiente a monoterapia tópica com bloqueadores beta ou a análogos das prostaglandinas e requerem uma terapêutica combinada, e para os quais um colírio isento de conservantes pode ser benéfico.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O tafluprost e o timolol reduzem a pressão intraocular (PIO) através de mecanismos de ação complementares e o seu efeito combinado resulta numa maior redução da PIO, quando comparada com a ação de cada composto individualmente.
O tafluprost é um análogo fluorinado da prostaglandina F2α. O ácido de tafluprost, o metabolito biologicamente ativo do tafluprost, é um agonista altamente potente e seletivo do recetor prostanóide FP humano. Estudos farmacodinâmicos realizados em macacos indicam que o tafluprost reduz a pressão intraocular através do aumento da drenagem uveoscleral do humor aquoso.

O maleato de timolol é um agente bloqueador não seletivo dos recetores adrenérgicos beta. O preciso mecanismo de ação do maleato de timolol na redução da pressão intraocular ainda não se encontra claramente estabelecido, embora um estudo fluorofotométrico e estudos tonográficos sugiram que a sua ação predominante pode estar relacionada com uma reduzida formação de humor aquoso. Contudo, em alguns estudos também foi observado um ligeiro aumento da drenagem.

Tafluprost: Após a instilação, tafluprost é absorvido através da córnea e é hidrolisado para o metabolito ácido biologicamente activo, ácido tafluprost. Tafluprost é um éster, que faz com que o fármaco lipofílico suficiente para ser rapidamente absorvida através. Quando administrado ao olho, o pico de concentração plasmática (Cmax) e o tempo para atingir a concentração máxima no plasma (Tmax) de ácido tafluprost em indivíduos saudáveis ​​foi de 26 pg / mL e 10 minutos, respectivamente. uma pg AUC, tafluprost ácido = 394 * min / mL - 432 pg * min / mL.
Posologia Orientativa
A dose terapêutica recomendada é uma gota no saco conjuntival do(s) olho(s) afetado(s) uma vez por dia.
Administração
Uso oftálmico

A dose não deve exceder uma gota no(s) olho(s) afetado(s) diariamente.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Tafluprost e ao Timolol.
Doença reativa das vias respiratórias, incluindo bronquite asmática, antecedentes de bronquite asmática ou doença pulmonar obstrutiva crónica grave.
Bradicardia sinusal, síndrome do nódulo sinusal, incluindo bloqueio sinoauricular, bloqueio auriculoventricular de segundo ou terceiro grau não controlado com pacemaker.
Insuficiência cardíaca manifesta, choque cardiogénico.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Efeitos secundários frequentes:
Os seguintes efeitos secundários podem afetar até 1 em cada 10 pessoas:
Afeções oculares. Comichão no olho. Irritação no olho. Dor ocular. Vermelhidão no olho. Alterações no comprimento, espessura e número de pestanas. Sensação de corpo estranho no olho. Descoloração das pestanas. Sensibilidade à luz. Visão turva.

Efeitos secundários pouco frequentes
Os seguintes efeitos secundários podem afetar até 1 em cada 100 pessoas:
Doenças do sistema nervoso. Dores de cabeça. Afeções oculares. Olho seco. Vermelhidão nas pálpebras. Pequenas áreas de inflamação, semelhantes a pontos, na superfície do olho. Olhos lacrimejantes. Pálpebras inchadas. Olhos cansados. Inflamação das pálpebras. Inflamação no interior do olho. Desconforto no olho. Alergia ocular. Inflamação do olho. Sensação anormal no olho.

Os seguintes efeitos secundários adicionais foram observados com os medicamentos contidos no Taptiqom (tafluprost e timolol) e, por conseguinte, podem ocorrer ao utilizar este medicamento:

Os efeitos secundários seguintes foram observados com o tafluprost:
Afeções oculares
Redução da capacidade do olho para distinguir detalhes. Alteração da cor da íris (pode ser permanente). Alteração da cor da pele em torno dos olhos. Inchaço das membranas da superfície do olho. Secreção no olho. Pigmentação das membranas da superfície do olho.
Folículos nas membranas da superfície do olho. Olho encovado. Irite/uveíte (inflamação da parte colorida do olho).
Afeções cutâneas
Crescimento anormal de pelos nas pálpebras.
Efeitos sobre o sistema respiratório
Agravamento da asma, falta de ar.

Os efeitos secundários seguintes foram observados com o timolol:
Doenças do sistema imunitário
Reações alérgicas, incluindo inchaço por baixo da pele, urticária, erupção cutânea.
Reação alérgica súbita grave e potencialmente fatal. Comichão.
Doenças do metabolismo e da nutrição
Baixos níveis de açúcar no sangue.
Perturbações do foro psiquiátrico
Depressão. Dificuldade em dormir. Pesadelos. Perda de memória.
Doenças do sistema nervoso
Tonturas. Desmaio. Sensações anormais (como formigueiro). Aumento dos sinais e sintomas de miastenia grave (distúrbio muscular). Acidente vascular cerebral. Redução do fornecimento de sangue ao cérebro. Nervosismo.
Afeções oculares
Inflamação da córnea. Diminuição da sensibilidade da córnea. Perturbações visuais, incluindo alterações refrativas (por vezes devidas à retirada da terapêutica miótica).
Descaimento da pálpebra superior. Visão dupla. Visão turva e descolamento da camada por baixo da retina que contém vasos sanguíneos após cirurgia filtrante, o que pode causar perturbações da visão. Erosão da córnea.
Afeções do ouvido
Zumbidos (zumbido contínuo nos ouvidos).
Cardiopatias
Frequência cardíaca lenta. Dor no peito. Palpitações. Edema (acumulação de líquidos).
Alterações no ritmo ou velocidade do batimento cardíaco. Insuficiência cardíaca congestiva (doença cardíaca com falta de ar e inchaço dos pés e pernas devido à acumulação de líquidos). Um tipo de perturbação do ritmo cardíaco. Ataque cardíaco.
Insuficiência cardíaca.
Vasculopatias
Tensão arterial baixa. Coxear. Fenómeno de Raynaud, mãos e pés frios.
Doenças respiratórias
Constrição das vias respiratórias nos pulmões (predominantemente em doentes com doença pré-existente). Dificuldade em respirar. Tosse.
Doenças gastrointestinais
Náuseas. Indigestão. Diarreia. Boca seca. Alterações do paladar. Dor abdominal.
Vómitos.
Afeções cutâneas
Perda de cabelo. Erupção cutânea com aspeto branco prateado (erupção de tipo psoríase) ou agravamento da psoríase. Erupção cutânea.
Afeções musculosqueléticas e dos tecidos conjuntivos
Dores musculares não causadas por exercício. Dor nas articulações.
Doenças dos órgãos genitais e da mama
Doença de Peyronie (que pode causar uma curvatura no pénis). Disfunção sexual.
Diminuição da líbido.
Perturbações gerais
Fraqueza/cansaço muscular. Sede.
Em casos muito raros, alguns doentes com lesões graves na camada transparente da parte
da frente do olho (a córnea) desenvolveram manchas turvas na córnea devido à acumulação de cálcio durante o tratamento.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez
Aleitamento
Aleitamento:Como medida de precaução, não se recomenda a amamentação caso seja necessário tratamento com este medicamento.
Precauções Gerais
Informe o seu médico se tem ou teve no passado:
- doença cardíaca coronária (os sintomas podem incluir dor ou aperto no peito, falta de ar ou asfixia), insuficiência cardíaca, tensão arterial baixa;
- perturbações da frequência cardíaca, tais como batimento cardíaco lento;
- problemas respiratórios, asma ou doença pulmonar obstrutiva crónica;
- problemas de má circulação sanguínea (tais como doença de Raynaud ou síndrome de Raynaud);
- diabetes, uma vez que o timolol pode encobrir os sinais e sintomas da diminuição de açúcar no sangue;
- hiperatividade da glândula tiroide, uma vez que o timolol pode encobrir os sinais e sintomas de doenças da tiroide;
- alguma alergia ou reação anafilática;
- miastenia grave (uma doença rara que provoca fraqueza muscular);
- outras doenças oculares, por exemplo, doença da córnea (o tecido transparente que cobre a frente do olho) ou uma doença que requer cirurgia ocular.

Informe o seu médico se tiver:
- problemas renais;
- problemas hepáticos.

Este medicamento pode ter os seguintes efeitos e que alguns deles podem ser permanentes:
- pode aumentar o comprimento, a espessura, a cor e/ou o número de pestanas e pode causar um crescimento anormal de pelos nas pálpebras.
- pode causar o escurecimento da pele em redor dos olhos. Limpe eventuais
excessos de solução da pele. Isto reduzirá o risco de escurecimento da pele.
- pode alterar a cor da íris (a parte colorida do olho). Se este medicamento for utilizado apenas num olho, a cor do olho tratado pode ficar definitivamente diferente da cor do outro olho.
Caso necessite de se submeter a uma operação, informe o seu médico que está a utilizar este medicamento, pois o timolol pode alterar os efeitos de alguns medicamentos utilizados durante a anestesia.

Crianças e adolescentes
Não é recomendado em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos, devido à ausência de dados de segurança e eficácia neste grupo etário.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Em caso de esquecimento de uma dose, o tratamento deve continuar com a dose seguinte como planeado
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conserve as saquetas de alumínio por abrir no frigorífico (2 °C - 8 °C). Não abra a saqueta até estar preparado para começar a utilizar o colírio, pois os recipientes não utilizados contidos numa saqueta aberta têm de ser eliminados 28 dias após a primeira abertura da saqueta.

Após abertura da saqueta de alumínio:
Mantenha os recipientes unidose dentro da saqueta de alumínio original para proteger da luz.
Não conserve acima de 25 ºC.
Após a primeira abertura da saqueta de alumínio, elimine os recipientes unidose não utilizados ao fim de 28 dias.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
informação não disponível
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Antiarrítmicos

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Amiodarona

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Glicósideos digitálicos

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Parassimpatomiméticos (ou parassimpaticomiméticos) (PSNS)

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Clonidina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Os agentes bloqueadores β-adrenérgicos orais podem exacerbar a hipertensão arterial de ressalto que pode ocorrer após a suspensão da clonidina.

Tafluprost + Timolol + Adrenalina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Foram notificados casos ocasionais de midríase resultante do uso concomitante de bloqueadores beta oftálmicos e adrenalina (epinefrina).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Inibidores do CYP2D6

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Foram notificados casos de potenciação dobloqueio beta sistémico (por exemplo, frequência cardíaca diminuída, depressão) durante o tratamento combinado de inibidores da CYP2D6 (por exemplo, quinidina, fluoxetina, paroxetina) com o timolol.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Fluoxetina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Foram notificados casos de potenciação dobloqueio beta sistémico (por exemplo, frequência cardíaca diminuída, depressão) durante o tratamento combinado de inibidores da CYP2D6 (por exemplo, quinidina, fluoxetina, paroxetina) com o timolol.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Paroxetina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Foram notificados casos de potenciação dobloqueio beta sistémico (por exemplo, frequência cardíaca diminuída, depressão) durante o tratamento combinado de inibidores da CYP2D6 (por exemplo, quinidina, fluoxetina, paroxetina) com o timolol.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Quinidina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Foram notificados casos de potenciação dobloqueio beta sistémico (por exemplo, frequência cardíaca diminuída, depressão) durante o tratamento combinado de inibidores da CYP2D6 (por exemplo, quinidina, fluoxetina, paroxetina) com o timolol.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

A fim de reduzir o risco de escurecimento da pele da pálpebra, os doentes devem limpar qualquer excesso de solução na pele.

Se se fizer oclusão nasolacrimal ou fechar as pálpebras por 2 minutos, a absorção sistémica é reduzida.

Isto pode resultar numa diminuição dos efeitos secundários sistémicos e num aumento da atividade local.

Se estiver a ser utilizado mais do que um medicamento oftálmico de aplicação tópica, cada um deve ser aplicado com um intervalo mínimo de 5 minutos entre si.

Caso o doente utilize lentes de contacto, estas devem ser retiradas antes da instilação do colírio, devendo aguardar 15 minutos para voltar a colocar as lentes.

Evitar que o recipiente entre em contacto com o olho ou com as estruturas envolventes, dado que tal poder causar lesões oculares.

As soluções oftálmicas, se incorretamente manuseadas, podem ficar contaminadas por bactérias comuns que se sabe causarem infeções oculares.

A utilização de soluções contaminadas pode resultar em lesões graves no(s) olho(s) e subsequente perda de visão.

Não deve ser utilizado durante a gravidez a menos que seja claramente necessário (no caso de não estarem disponíveis outras opções de tratamento).

Como medida de precaução, não se recomenda a amamentação caso seja necessário tratamento com este medicamento.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 10 de Março de 2016