Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
A rosuvastatina pertence a um grupo de medicamentos designado por estatinas, que são medicamentos que regulam os lípidos (gorduras) e são utilizados para diminuir lípidos conhecidos por colesterol e triglicéridos no sangue, quando a resposta a uma dieta de baixo teor em gorduras e as alterações do estilo de vida não resultaram.
O colesterol é uma substância lipídica que causa o estreitamento dos vasos sanguíneos no coração causando doença coronária cardíaca.
Se está em risco de ter um ataque de coração, mesmo tendo valores de colesterol normais, a rosuvastatina também pode ser utilizada para reduzir esse risco.
Deverá manter uma dieta que permita a redução do colesterol durante o tratamento.

O ácido acetilsalicílico, em baixas dosagens, pertence a um grupo de substâncias designado por agentes antiplaquetários.
As plaquetas são pequenas células do sangue que causam a coagulação do sangue e estão envolvidas na trombose.
Quando um coágulo sanguíneo ocorre numa artéria impede o fluxo de sangue e, consequentemente, o fornecimento de oxigénio.
Quando isto acontece no coração, pode causar um ataque de coração ou angina.
Quando tomadas em associação, as duas substâncias activas, reduzem a possibilidade de ter outro ataque de coração se já tiver tido um ataque de coração ou se sofrer de crise de dor torácica (angina pectoris instável).
Usos comuns
Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico é indicado para a prevenção secundária de eventos cardiovasculares como terapêutica de substituição em doentes adultos adequadamente controlados com os componentes individuais administrados concomitantemente em doses terapêuticas equivalentes.
Tipo
Sem informação.
História
A rosuvastatina foi patenteada em 1991 e aprovada para uso médico nos Estados Unidos em 2003.
O Ácido acetilsalicílico está na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde.
Indicações
Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico é indicada para a prevenção secundáriade eventos cardiovasculares como terapia de substituição em doentes adultos controlados adequadamente com os componentes individuais, administrados concomitantemente em doses terapêuticas equivalentes.
Classificação CFT

03.07 : Antidislipidémicos

Mecanismo De Acção
A rosuvastatina é um inibidor selectivo e competitivo da HMG-CoA redutase, a enzima limitante da taxa de conversão da 3-hidroxi-3-metilglutaril coenzima A em mevalonato, um precursor do colesterol.
O principal local de acção da rosuvastatina é o fígado, o órgão alvo na diminuição do colesterol.
A rosuvastatina aumenta o número de receptores hepáticos das LDL na superfície celular, potenciando a captação e o catabolismo das LDL e inibindo a síntese hepática das VLDL, reduzindo, desta forma, o número total de partículas de VLDL e LDL.
A rosuvastatina reduz os níveis elevados de colesterol-LDL, colesterol total e triglicéridos e aumenta o nível de colesterol-HDL.
Reduz ainda a ApoB, colesterol não-HDL, C-VLDL e TG-VLDL e aumenta a ApoA-I.
A rosuvastatina reduz também as razões do C-LDL/C-HDL, C total/C-HDL e colesterol não-HDL/CHDL bem como a razão de ApoB/ApoA-I.
O efeito terapêutico é obtido uma semana após o início do tratamento, atingindo-se 90% da resposta máxima decorridas 2 semanas.
A resposta máxima é geralmente obtida às 4 semanas, mantendo-se posteriormente.

O ácido acetilsalicílico inibe de forma irreversível a agregação de plaquetas.
Este efeito sobre as plaquetas é devido à acetilação da ciclooxigenase.
Esta inibe irreversivelmente a síntese do tromboxano A2 (uma prostaglandina promotora da agregação plaquetária e vasoconstritora) nas plaquetas.
Este efeito é permanente e dura normalmente todo o ciclo de vida de 8 dias de uma plaqueta.
Paradoxalmente, o ácido acetilsalicílico também inibe a síntese da prostaciclina (uma prostaglandina inibidora da agregação plaquetária mas com efeitos vasodilatadores) nas células endoteliais dos vasos sanguíneos. Este efeito é temporário.
Após a eliminação do ácido acetilsalicílico do sangue, as células endoteliais nucleadas sintetizam novamente a prostaciclina.
Em consequência, uma dose baixa única diária de ácido acetilsalicílico (< 100 mg/dia) produz a inibição do tromboxano A2 nas plaquetas sem afectar consideravelmente a síntese da prostaciclina.
Posologia Orientativa
Adultos
A dose recomendada de Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico é uma cápsula por dia.
A combinação da dose fixa não é adequada como terapêutica inicial.
Antes de mudar para Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico, os doentes devem estar controlados com doses estáveis dos componentes individuais, tomados em simultâneo.
Administração
Via oral.
Contra-Indicações
Não tome Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico:
Se tem alergia à rosuvastatina, ácido acetilsalicílico, a quaisquer outros salicilatos ou anti-inflamatórios não esteróides (AINEs).
Se é alérgico a amendoim ou soja.
Se estiver grávida ou a amamentar ou se ficou grávida enquanto estava a tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico deve interromper imediatamente o tratamento e fale com o médico. As mulheres deverão evitar engravidar enquanto estiverem a tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico, utilizando um método contraceptivo adequado.
Se tiver uma doença do fígado.
Se tiver problemas renais graves.
Se sentir dores musculares frequentes ou invulgares.
Se estiver a tomar um medicamento chamado ciclosporina (utilizado, por exemplo, após o transplante de órgãos).
Se teve uma crise de asma ou edema em alguma parte do corpo por exemplo, face, lábios, garganta ou língua (angioedema) depois de tomar salicilatos ou AINEs.
Se tiver uma úlcera ou tiver tido uma úlcera no estômago, no intestino delgado ou outros tipos de hemorragia, tal como hemorragias cerebrovasculares.
Se alguma vez teve o problema do seu sangue não coagular corretamente.
Se sofre de gota.
Se sofre de insuficiência cardíaca descompensada.
Se estiver um tomar um medicamento chamado metotrexato (utilizado, por exemplo, no cancro ou na artrite reumatoide) em doses superiores a 15 mg por semana.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Pare de tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico e procure imediatamente ajuda médica se, depois de tomar este medicamento, tiver algum destes efeitos indesejáveis muito raros e graves.
Pieira, dor torácica, dispneia ou súbita dificuldade em respirar; Inchaço das palpebras, face ou lábios; Inchaço da língua e garganta, que pode causar dificuldade em respirar e/ou engolir; Reacções cutâneas graves incluindo erupção cutânea intensa, urticária, vermelhidão da pele em todo o corpo, comichão grave, formação de bolhas, exfoliação e inchaço da pele, inflamação das membranas mucosas (síndrome de Stevens-Johnson) ou outras reacções alérgicas; Se tiver fezes negras ou vómitos com sangue (sinais de hemorragia intensa no estomâgo).

Adicionalmente, pare de tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico e fale imediatamente com o médico Se tiver dores musculares invulgares que se prolonguem por mais tempo do que seria de esperar.
Tal como acontece com outras estatinas, um número muito pequeno de pessoas experenciou efeitos musculares desagradáveis e raramente estes danos musculares se tornaram num dano muscular potencialmente fatal, conhecido com rabdomiólise.
Se sofrer de uma ruptura musuclar.
Se sofrer de síndrome de tipo lúpus (incluindo erupção cutânea, problemas nas articulações e efeitos nas células sanguíneas).

Os seguintes efeitos indesejáveis têm sido notificados.
Se algum destes efeitos indesejáveis lhe causar problemas ou durarem mais do que uma semana, deve contactar o seu médico.

Rosuvastatina
Frequentes (pode afectar entre 1 em cada 10 pessoas): Dor de cabeça; Dor de estômago; Obstipação; Sensação de mal-estar; Dor muscular; Sensação de fraqueza; Tonturas; Diabetes.
Esta situação é mais provável se tiver níveis elevados de açúcar e gorduras no seu sangue, tiver excesso de e pressão arterial alta.
O médico irá vigiá-lo durante o tratamento com este medicamento.

Pouco frequentes (podem afectar entre 1 em cada 100 pessoas): Erupção cutânea, comichão e outras reacções na pele; Aumento da quantidade de proteínas na urina – que geralmente volta ao normal sem que seja necessário parar de tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico cápsulas (apenas nas doses 5 - 20 mg).

Raros (podem afectar entre 1 em cada 1.000 pessoas): Reacção alérgica grave – os sinais incluem inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta, dificuldade em engolir e respirar, comichão intensa (com aumento dos gânglios).
Se pensa que está a ter uma reacção alérgica, pare de tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico e procure assistência médica de imediato; Lesão muscular em adultos – como precaução, pare de tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico e fale imediatamente com o médico se sentir dores musculares invulgares que se prolonguem por mais tempo do que o esperado; Dor de estômago intensa (pâncreas inflamado); Aumento das enzimas hepáticas no sangue; Diminuição do nível de plaquetas no sangue, que aumenta o risco de hemorragia ou hematoma (trombocitopenia); Síndrome de tipo lúpus (incluindo erupção cutânea, afeções articulares e efeitos nas células sanguíneas).

Muito raros (podem afectar entre 1 em cada 10.000 pessoas): Icterícia (coloração amarela da pele e dos olhos); Hepatite (uma inflamação do fígado); Vestígios de sangue na sua urina; Lesão dos nervos nos braços e nas pernas (como dormência); Dores nas articulações; Perda de memória; Ginecomastia (aumento do tamanho mamário em homens).

Desconhecidos (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis): Diarreia (fezes moles); Síndrome de Stevens-Johnson (doença grave que causa bolhas na pele, boca, olhos e órgãos genitais); Tosse; Falta de ar; Edema (inchaço); Distúrbios do sono, incluindo insónias e pesadelos; Disfunção sexual; Depressão; Problemas respiratórios incluindo tosse persistente e/ou falta de ar ou febre; Lesão nos tendões; Uma doença dos nervos que causa fraqueza, formigueiro ou adormecimento; Fraqueza muscular constante;

Ácido acetilsalicílico
Frequentes (podem afectar entre 1 em cada 10 pessoas): Queixas gastrointestinais como azia, náuseas, vómitos, dores abdominais e diarreia; Pequenas perdas de sangue do trato gastrointestinal (micro-hemorragias); Hemorragias como sangramento nasal, das gengivas, da pele ou hemorragia do trato urinário e genital com possível prolongamento do tempo de hemorragia.
Este efeito pode durar 4 a 8 dias após a administração.

Pouco frequentes (podem afectar entre 1 em cada 100 pessoas): Hemorragia no estômago ou intestinos.
Após a administração prolongada de ácido acetilsalicílico, pode ocorrer anemia por carência de ferro devida a perdas ocultas de sangue do trato gastrointestinal; Hemorragia intracraniana, sangue na urina; Úlceras no estômago ou intestino, que raramente podem levar a perfuração; Inflamação gastrointestinal; Reacções cutâneas.

Raros (podem afectar entre 1 em cada 1.000 pessoas): Reacções de hipersensibilidade da pele, trato respiratório, gastrointestinal e sistema cardiovascular, especialmente em asmáticos.
As quais se podem manifestar por: diminuição da pressão arterial, crises de falta de ar, inflamação da mucosa nasal, congestão nasal, choque alérgico, inchaço da face, língua e laringe (edema de Quincke); Hemorragias graves, tais como hemorragia do cérebro, especialmente em doentes com pressão arterial alta e/ou tratamento concomitante com anticoagulantes (medicamentos anticoagulantes), que em alguns casos podem ser fatais; Confusão; Cefaleias, tonturas; Deficiência auditiva ou zumbido nos ouvidos (acufenos), especialmente em crianças e idosos, podem ser sinais de sobredosagem.

Muito raros (podem afectar entre 1 em cada 10.000 pessoas): Aumento dos valores das provas da função hepática; Disfunção renal e falência renal aguda; Diminuição da glucose no sangue (hipoglicemia); Em doses baixas, o ácido acetilsalicílico diminui a excreção de ácido úrico.
Em doentes em risco, isto pode causar uma crise de gota; Erupções na pele com febre e envolvimento da mucosa (eritema multiforme exsudativo).

Desconhecido (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis): Degradação acelerada ou deterioração dos eritrócitos e uma forma especifica de sangue fraco em doentes com deficiência grave em glucose-6-fosfato desidrogenase grave.

Se algum destes efeitos indesejáveis se tornar sério, ou se detetar efeitos indesejáveis que não se encontrem listados neste folheto, contacte o médico ou farmacêutico.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não tome Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico se está grávida.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Não tome Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico se está a amamentar.
Condução
Condução
Condução:A maior parte das pessoas pode conduzir veículos e utilizar máquinas enquanto toma Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico – tal não afectará a sua capacidade. No entanto, algumas pessoas poderão sentir tonturas durante o tratamento com Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico. Se as cápsulas o fazem sentir doente, tonto ou cansado, ou com dores de cabeça, não conduza ou utilize máquinas.
Precauções Gerais
Fale com o médico ou farmacêutico antes de tomar Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico: Se tiver problemas nos rins.
Se tiver problemas no fígado.
Se já sentiu dores musculares frequentes ou invulgares, se tem história familiar ou pessoal de problemas musculares, ou antecedentes de problemas musculares quando tomou outros medicamentos para redução do colesterol.
Fale imediatamente com o médico se tiver dores musculares invulgares especialmente se não se sentir bem ou tiver febre.
Fale também com o seu farmacêutico se sentir fraqueza muscular constante.
Se bebe regularmente grandes quantidades de álcool.
Se a sua glândula tiróide não estiver a funcionar correctamente.
Se estiver a tomar outros medicamentos chamados fibratos para baixar o seu colesterol.
Se estiver a tomar medicamentos usados para tratar a infecção pelo VIH, por exemplo ritonavir com lopinavir e/ou atazanavir, por favor.
Se estiver a tomar, ou tiver tomado nos últimos 7 dias, um medicamento que contenha ácido fusídico (um medicamento para infecções bacterianas), oralmente ou por injecção.
A toma de Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico com ácido fusídico pode resultar em problemas musculares graves (rabdomiólise).
Se tem problemas respiratórios graves.
Se tem mais de 70 anos de idade.
Se é de ascendência Asiática – isto é, Japonesa, Chinesa, Filipina, Vietnamita, Coreana e Indiana.
O médico decidirá qual a dose inicial de Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico é a mais adequada para si.
Se tem ou já teve problemas no estômago ou intestino delgado (úlceras ou sangramento gastrointestinal).
Se tiver pressão arterial alta.
Se é asmático, tem febre dos fenos, pólipos nasais ou outras doenças respiratórias crónicas; o ácido acetilsalicílico pode induzir uma crise de asma.
Se tem hipersensibilidade (alergia) a outros medicamentos para a dor ou a anti-inflamatórios, a outros medicamentos para o reumatismo ou outros factores que causam alergias; Se tem outras alergias (por exemplo, reações cutâneas, comichão).
Se estiver a tomar outros medicamentos chamados anticoagulantes (por exemplo, derivados da cumarina, heparina – com excepção do tratamento de baixa dose de heparina).
Se tem compromisso da função renal ou redução do fluxo sanguíneo cardíaco e vascular (por exemplo, doença vascular dos rins, fraqueza do músculo cardíaco, redução do volume sanguíneo, grandes cirurgias, envenenamento sanguíneo ou aumento da hemorragia): o ácido acetilsalicílico podem aumentar o risco de disfunção renal e falência renal aguda.
Se tem menstruação abundante.
Deve procurar imediatamente aconselhamento médico, se algum dos seus sintomas piorar ou experienciar reações adversas graves ou inesperadas por exemplo, sintomas invulgares de hemorragia, reações cutâneas graves e/ou outros sinais graves de alergia.
Num número reduzido de pessoas, as estatinas podem afectar o fígado.
Esta situação é identificada através da realização de um teste simples para detectar o aumento dos níveis das enzimas hepáticas no sangue.
Por este motivo, o médico pedirá esta análise ao sangue (provas de função hepática) antes e durante o tratamento com Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico.
Enquanto está a tomar este medicamento o médico irá monitorizar de perto se tem diabetes ou se está em risco de desenvolver diabetes.
É provável que esteja em risco de desenvolver diabetes se tiver níveis elevados de açúcares e gorduras no sangue, se tiver peso a mais e se tiver a pressão arterial alta.
Deve ter o cuidado de não ficar desidratado (pode sentir sede com a boca seca), pois a utilização de ácido acetilsalicílico ao mesmo tempo pode resultar na deterioração da função renal.
Informe o médico se planeia ser operado (mesmo que seja uma pequena operação, como a extração dentária) pois visto que o ácido acetilsalicílico diminui a viscosidade do sangue pode aumentar o risco de hemorragia.
O ácido acetilsalicílico pode causar síndrome de Reye quando administrado a crianças.
A síndrome de Reye é uma doença muito rara que afecta o cérebro e o fígado e que pode ser fatal.
Por esta razão, Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico não deve ser administrado em crianças e adolescentes com idades inferiores a 18 anos.
Em doentes com deficiência em glucose-6-fosfato desidrogenase grave: o ácido acetilsalicílico pode acelerar a quebra ou uma quebra de eritrócitos ou uma certa forma de anemia.
Este risco pode ser causado por factores como dosagem elevada, febre ou infecções agudas.
O ácido acetilsalicílico, em dose baixa, reduz a excreção do ácido úrico.
Em doentes em risco, isto pode causar uma crise de gota Se se cortar ou magoar, a hemorragia pode demorar um pouco mais que o normal a parar.
Isto está relacionado com o efeito do ácido acetilsalicílico.
Os pequenos cortes (por exemplo, cortes de barbear) não têm, normalmente, grande importância.
Se tiver uma hemorragia invulgar (num local ou de duração invulgar), contacte o médico.

Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico não deve ser utilizado em crianças e adolescentes.

Informe o médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

Rosuvastatina / Ácido acetilsalicílico pode afectar ou ser afetado por outros medicamentos, tais como: Fibratos (como gemfibrozil, fenofibrato) ou outros medicamentos utilizados para reduzir os níveis de colesterol (como ezetimiba); Medicamentos para a indigestão (utilizados para neutralizar o ácido no seu estomâgo), Contraceptivos orais (a pílula); Terapêutica hormonal de substituição; Regorafenib (utilizado para tratar o cancro); Quaisquer um dos seguintes medicamentos utilizados, isoladamente ou em combinação, para tratar infecções virais, incluindo infecção por VIH ou hepatite C: ritonavir, lopinavir, atazanavir, simeprevir, ombitasvir, paritaprevir, dasabuvir, velpatasvir, grazoprevir, elbasvir, glecaprevir, pibrentasvir; Cetoconazol, itraconazol (medicamentos antifúngicos); Rifampicina, eritromicina, claritromicina (antibióticos); Diminuição da viscosidade do sangue/prevenção de coágulos (por exemplo varfarina, heparina, cumarina, clopidogrel, ticlopidina): o ácido acetilsalicílico pode aumentar o risco de hemorragia se tomado antes do tratamento para remoção do coágulo ou diminuição da viscosidade do sangue.
Deste modo, se for submetido a este tipo de tratamento, deverá ter estar atento aos sinais de hemorragia interna ou externa (por exemplo, contusões); Rejeição após um transplante (ciclosporina, tacrolimus); Pressão arterial alta (por exemplo, diuréticos ou inibidores ECA); Regulação do batimento cardíaco (digoxina); Doença maníaco-depressiva (lítio); Dor e inflamação (por exemplo, AINEs como ibuprofeno, naproxeno ou esteroides); Gota (por exemplo, probenecida, benzbromarona); Glaucoma (acetazolamida).
Cuidados com a Dieta
Deve tomar com alimentos. Não beba sumo de toranja durante o tratamento.
Beber álcool pode, possivelmente, aumentar o risco de hemorragia gastrointestinal e prologar o tempo de hemorragia.
Terapêutica Interrompida
Caso se tenha esquecido de tomar uma cápsula, tome a sua dose normal na altura em que estava prevista a dose seguinte. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma cápsula que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Conservar a temperatura inferior a 30ºC.
Conservar na embalagem original de modo a proteger da humidade.
Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza.
Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Transportadores

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Inibidores das proteínas transportadoras: A rosuvastatina é um substrato para certas proteínas transportadoras incluindo o transportador de captação hepático OATP1B1 e o transportador de efluxo BCRP. A administração concomitante de rosuvastatina e medicamentos que são inibidores destes transportadores de proteínas pode resultar num aumento das concentrações plasmáticas da rosuvastatina e num aumento do risco de miopatia. - Transportadores
Contraindicado

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ciclosporina

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Ciclosporina: Durante a terapêutica concomitante com rosuvastatina e ciclosporina, os valores da AUC de rosuvastatina foram em média 7 vezes mais elevados, relativamente aos observados em voluntários saudáveis. A rosuvastatina está contra-indicada em doentes a receber concomitantemente ciclosporina. A administração concomitante não provocou alteração da concentração plasmática da ciclosporina. - Ciclosporina
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Inibidores da Protease (IP)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Inibidores da protease: Apesar de não ser conhecido o mecanismo de interacção exacto, o uso concomitante com inibidores da protease pode aumentar fortemente a exposição à rosuvastatina. Por exemplo, num estudo farmacocinético, a co-administração de 10 mg de rosuvastatina e a combinação de dois inibidores da protease (300 mg atazanavir/ 100 mg de ritonavir) em voluntários saudáveis foi associada a um aumento da AUC e da Cmáx da rosuvastatina em aproximadamente três-vezes e sete-vezes, respectivamente. O uso concomitante de rosuvastatina e algumas combinações de inibidores da protease pode ser considerado após cuidadosa avaliação dos ajustes da dose de rosuvastatina baseados no aumento expectável da exposição à rosuvastatina. - Inibidores da Protease (IP)
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Gemfibrozil

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Gemfibrozil e outras substâncias hipolipemiantes: O uso concomitante de rosuvastatina e gemfibrozil resultou num aumento para o dobro da Cmáx e da AUC da rosuvastatina. Com base em dados de estudos de interacção específicos, não se preveem interacções farmacocinéticas relevantes com fenofibrato, contudo podem ocorrer interacções farmacodinâmicas. O gemfibrozil, o fenofibrato, outros fibratos e doses hipolipemiantes (superiores ou iguais a 1g/dia) de niacina (ácido nicotínico) aumentam o risco de miopatia quando administrados concomitantemente com inibidores da HMG-CoA redutase, provavelmente porque podem provocar miopatia quando administrados isoladamente. Interacções que requerem ajustes na dose de rosuvastatina: Quando for necessário administrar concomitantemente rosuvastatina com outros medicamentos conhecidos por aumentarem a exposição à rosuvastatina, a dose de rosuvastatina deve ser ajustada. Iniciar com uma dose diária de 5 mg de rosuvastatina se o aumento expectável na exposição (AUC) é de aproximadamente 2 vezes ou superior. A dose máxima diária de rosuvastatina deve ser ajustada para que a exposição expectável à rosuvastatina não exceda os 40 mg diários de rosuvastatina tomados sem interacções medicamentosas, por exemplo uma dose de 20 mg de rosuvastatina com gemfibrozil (aumenta 1,9 vezes), e uma dose de 10 mg de rosuvastatina com a combinação atazanavir/ritonavir (aumenta 3,1 vezes). - Gemfibrozil
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ezetimiba

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Ezetimiba: O uso concomitante de 10 mg de rosuvastatina e 10 mg de ezetimiba resultou num aumento na AUC da rosuvastatina de 1,2 vezes em indivíduos hipercolesterolémicos. No entanto, não pode ser excluída uma interacção farmacodinâmica, em termos de efeitos adversos entre Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico e a ezetimiba. - Ezetimiba
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Antiácidos

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Antiácidos: A administração simultânea de rosuvastatina com uma suspensão de antiácido contendo hidróxido de alumínio e de magnésio produziu uma descida de aproximadamente 50% da concentração plasmática da rosuvastatina. Este efeito foi atenuado quando o antiácido foi administrado 2 horas após Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico. Não foi investigada a importância clínica desta interacção. Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações a ter em atenção Antiácidos: os antiácidos podem aumentar a excreção renal de AAS ao alcalinizar a urina. - Antiácidos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Eritromicina

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Eritromicina: O uso concomitante de rosuvastatina e eritromicina resultou num decréscimo de 20% na AUC e de 30% na Cmáx de rosuvastatina. Esta interacção pode ser provocada pelo aumento da motilidade intestinal causada pela eritromicina. - Eritromicina
Sem efeito descrito

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Citocromo P450

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Enzimas do citocromo P450: Os resultados de estudos in vitro e in vivo mostram que a rosuvastatina não é nem um inibidor nem um indutor das isoenzimas do citocromo P450. Além disso, a rosuvastatina é um substrato pobre destas isoenzimas. Por conseguinte, não são esperadas interacções com fármacos cujo metabolismo é mediado pelo citocromo P450. Não se verificaram interacções clinicamente importantes entre a rosuvastatina quer com o fluconazol (inibidor do CYP2C9 e CYP3A4) quer com o cetoconazol (inibidor do CYP2A6 e CYP3A4). - Citocromo P450
Sem efeito descrito

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Fluconazol

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Enzimas do citocromo P450: Os resultados de estudos in vitro e in vivo mostram que a rosuvastatina não é nem um inibidor nem um indutor das isoenzimas do citocromo P450. Além disso, a rosuvastatina é um substrato pobre destas isoenzimas. Por conseguinte, não são esperadas interacções com fármacos cujo metabolismo é mediado pelo citocromo P450. Não se verificaram interacções clinicamente importantes entre a rosuvastatina quer com o fluconazol (inibidor do CYP2C9 e CYP3A4) quer com o cetoconazol (inibidor do CYP2A6 e CYP3A4). - Fluconazol
Sem efeito descrito

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Cetoconazol

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Enzimas do citocromo P450: Os resultados de estudos in vitro e in vivo mostram que a rosuvastatina não é nem um inibidor nem um indutor das isoenzimas do citocromo P450. Além disso, a rosuvastatina é um substrato pobre destas isoenzimas. Por conseguinte, não são esperadas interacções com fármacos cujo metabolismo é mediado pelo citocromo P450. Não se verificaram interacções clinicamente importantes entre a rosuvastatina quer com o fluconazol (inibidor do CYP2C9 e CYP3A4) quer com o cetoconazol (inibidor do CYP2A6 e CYP3A4). - Cetoconazol
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Atazanavir + Ritonavir

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Interacções que requerem ajustes na dose de rosuvastatina: Quando for necessário administrar concomitantemente rosuvastatina com outros medicamentos conhecidos por aumentarem a exposição à rosuvastatina, a dose de rosuvastatina deve ser ajustada. Iniciar com uma dose diária de 5 mg de rosuvastatina se o aumento expectável na exposição (AUC) é de aproximadamente 2 vezes ou superior. A dose máxima diária de rosuvastatina deve ser ajustada para que a exposição expectável à rosuvastatina não exceda os 40 mg diários de rosuvastatina tomados sem interacções medicamentosas, por exemplo uma dose de 20 mg de rosuvastatina com gemfibrozil (aumenta 1,9 vezes), e uma dose de 10 mg de rosuvastatina com a combinação atazanavir/ritonavir (aumenta 3,1 vezes). - Atazanavir + Ritonavir
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Antagonistas da vitamina K

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da rosuvastatina em medicamentos administrados concomitantemente Antagonistas da Vitamina K: À semelhança dos outros inibidores da HMG-CoA redutase, o início da terapêutica ou o aumento da dose de rosuvastatina em doentes tratados concomitantemente com antagonistas da vitamina K (por exemplo, varfarina ou outro anticoagulante cumarínico) pode originar um aumento da Relação Internacional Normalizada (INR). A interrupção ou redução da dose de rosuvastatina pode resultar num decréscimo do INR. Nestas situações, é desejável a monitorização apropriada do INR. - Antagonistas da vitamina K
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Varfarina

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da rosuvastatina em medicamentos administrados concomitantemente Antagonistas da Vitamina K: À semelhança dos outros inibidores da HMG-CoA redutase, o início da terapêutica ou o aumento da dose de rosuvastatina em doentes tratados concomitantemente com antagonistas da vitamina K (por exemplo, varfarina ou outro anticoagulante cumarínico) pode originar um aumento da Relação Internacional Normalizada (INR). A interrupção ou redução da dose de rosuvastatina pode resultar num decréscimo do INR. Nestas situações, é desejável a monitorização apropriada do INR. - Varfarina
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Contraceptivos orais

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da rosuvastatina em medicamentos administrados concomitantemente Contraceptivo oral/terapêutica hormonal de substituição (THS): O uso concomitante de rosuvastatina e um contraceptivo oral resultou num aumento da AUC de etinilestradiol e norgestrel de 26% e 34%, respectivamente. Deve ter-se em consideração este aumento dos níveis plasmáticos na selecção das doses do contraceptivo oral. Não existem dados farmacocinéticos disponíveis em indivíduos a tomar concomitante rosuvastatina e THS, por conseguinte um efeito similar não pode ser excluído. Contudo, em estudos clínicos, esta associação foi extensamente utilizada em mulheres e foi bem tolerada. - Contraceptivos orais
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Terapêutica hormonal de substituição (THS)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da rosuvastatina em medicamentos administrados concomitantemente Contraceptivo oral/terapêutica hormonal de substituição (THS): O uso concomitante de rosuvastatina e um contraceptivo oral resultou num aumento da AUC de etinilestradiol e norgestrel de 26% e 34%, respectivamente. Deve ter-se em consideração este aumento dos níveis plasmáticos na selecção das doses do contraceptivo oral. Não existem dados farmacocinéticos disponíveis em indivíduos a tomar concomitante rosuvastatina e THS, por conseguinte um efeito similar não pode ser excluído. Contudo, em estudos clínicos, esta associação foi extensamente utilizada em mulheres e foi bem tolerada. - Terapêutica hormonal de substituição (THS)
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Digoxina

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da rosuvastatina em medicamentos administrados concomitantemente Digoxina: Com base em dados de estudos de interacção específicos, não são esperadas interacções clinicamente relevantes com digoxina. Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Digoxina: aumento da concentração plasmática. - Digoxina
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ácido fusídico

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com a rosuvastatina Efeitos da rosuvastatina em medicamentos administrados concomitantemente Ácido fusídico: Não foram realizados estudos de interacção com rosuvastatina e ácido fusídico. O risco de miopatia incluindo rabdomiólise pode ser aumentado pela administração concomitante de ácido fusídico sistémico e estatinas. O mecanismo desta interacção (quer seja farmacodinâmico ou farmacocinético, ou ambos) ainda é desconhecido. Tem sido reportado rabdomiólise (incluindo alguns casos fatais) em doentes a receber esta combinação. Se for necessário o tratamento sistémico com ácido fusídico, o tratamento com rosuvastatina deve ser descontinuado durante o tratamento com ácido fusídico. - Ácido fusídico
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Antiagregantes plaquetários

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. Outros anticoagulantes (derivados da cumarina, heparina em dosagens preventivas), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos: aumento do risco de hemorragia. - Antiagregantes plaquetários
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ácido Acetilsalicílico

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. AINEs: aumento do risco de hemorragia e lesão da mucosa gastrointestinal e aumento do prolongamento do tempo de hemorragia. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ticlopidina

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Ticlopidina
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Clopidogrel

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Clopidogrel
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Tirofibano

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Tirofibano
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Eptifibatida

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Eptifibatida
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Heparina

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. Associações que requerem precauções de utilização Heparina utilizada em dosagens curativas ou em idosos: quando o AAS é administrado concomitantemente com a heparina em dosagens curativas ou em idosos, existe o aumento do risco de hemorragia. A monitorização do INR, TTPa e/ou tempo de hemorragia deve ser efectuada e reforçada em caso de administração concomitante com ambos os medicamentos. - Heparina
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Hirudinas (ou Hirudade)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Hirudinas (ou Hirudade)
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Fondaparinux sódico

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. - Fondaparinux sódico
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Anticoagulantes orais

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, i.e, AAS; AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, aumentam o risco de hemorrogia, assim como a sua combinação com a heparina e seus derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Os parâmetros clínicos e biológicos da hemóstase devem ser monitorizados regularmente em doentes que irão receber terapêutica trombolítica. Outros anticoagulantes (derivados da cumarina, heparina em dosagens preventivas), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos: aumento do risco de hemorragia. - Anticoagulantes orais
Contraindicado

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Metotrexato (MTX)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações contra-indicadas Metotrexato (em doses > 15 mg/semana): a associação dos medicamentos, metotrexato e AAS, aumentam a toxidade hematológica do metotrexacto devido à redução da depuração renal do metotrexato pelo AAS. Por conseguinte, o uso concomitante de metotrexacto com Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico é contra-indicado. Associações que requerem precauções de utilização Metotrexato em doses inferiores a 15 mg/semana: a associação dos medicamentos, metotrexato e AAS, aumenta a toxidade hematológica do metotrexato devido à redução da depuração renal do metotrexato pelo AAS. Durante as primeiras semanas da associação deve ser realizada, semanalmente, a contagem sanguínea. A monitorização deve ser reforçada na presença de compromisso renal mesmo que ligeiro, assim como nos idosos. - Metotrexato (MTX)
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzbromarona, probenecida e sulfimpirazona): efeito reduzido da excreção de ácido úrico por competição pela eliminação do ácido úrico a nível tubular renal. Por conseguinte, a utilização concomitante de Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico com agentes uricosúricos não é recomendada. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Benzbromarona

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzbromarona, probenecida e sulfimpirazona): efeito reduzido da excreção de ácido úrico por competição pela eliminação do ácido úrico a nível tubular renal. Por conseguinte, a utilização concomitante de Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico com agentes uricosúricos não é recomendada. - Benzbromarona
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzbromarona, probenecida e sulfimpirazona): efeito reduzido da excreção de ácido úrico por competição pela eliminação do ácido úrico a nível tubular renal. Por conseguinte, a utilização concomitante de Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico com agentes uricosúricos não é recomendada. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Sulfimpirazona

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzbromarona, probenecida e sulfimpirazona): efeito reduzido da excreção de ácido úrico por competição pela eliminação do ácido úrico a nível tubular renal. Por conseguinte, a utilização concomitante de Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico com agentes uricosúricos não é recomendada. - Sulfimpirazona
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ácido Valpróico (Valproato de sódio)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Ácido valpróico: aumenta o risco de efeitos adversos devido à deslocação da sua ligação às proteínas plasmáticas pelos salicilatos. - Ácido Valpróico (Valproato de sódio)
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Inibidores selectivos da recaptação da serotonina (ISRSs): aumento do risco de hemorragia gastrointestinal devido a efeitos sinérgicos. - Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)
Não recomendado/Evitar

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Antidiabéticos

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Antidiabéticos: aumento do risco do efeito hipoglicémico. - Antidiabéticos
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Diuréticos

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações que requerem precauções de utilização Diuréticos: risco de falência renal aguda devido à diminuição da filtração glomerular devido à diminuição da síntese renal de prostaglandinas. No início do tratamento, hidratar o doente e monitorizar a função renal. A diminuição do efeito pode ser causada pelos antagonistas da aldosterona (espironolactona e canrenoato de potássio) e diuréticos da ansa (por exemplo, furosemida). - Diuréticos
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Glucocorticóides

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações que requerem precauções de utilização Glucocorticosteróides sistémicos: a utilização concomitante de esteróides (com excepção da hidrocortisona utilizada como terapêutica de substituição na doença de Addison): aumenta o risco de efeitos adversos gastrointestinais. - Glucocorticóides
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Trombolíticos

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações a ter em atenção Outros anticoagulantes (derivados da cumarina, heparina em dosagens preventivas), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos: aumento do risco de hemorragia. - Trombolíticos
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Álcool

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações a ter em atenção Álcool: aumento das suas próprias lesões na mucosa gastrointestinal e aumento do prolongamento do tempo de hemorragia. - Álcool
Usar com precaução

Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico Ibuprofeno

Observações: n.d.
Interacções: Relacionadas com o ácido acetilsalicílico Associações a ter em atenção Dados experimentais sugerem que o ibuprofeno pode inibir o efeito do ácido acetilsalicílico em doses reduzidas na agregação plaquetária quando administrado concomitantemente com ácido acetilsalicílico. No entanto, as limitações destes dados e a incerteza relativamente à extrapolação de dados ex vivo para a situação clínica implicam que não se possam retirar conclusões quanto à utilização regular do ibuprofeno. Não é considerado provável qualquer efeito clinicamente relevante para a utilização ocasional do ibuprofeno. - Ibuprofeno
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Não tome Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico se está grávida ou a amamentar.

Se estiver grávida ou a amamentar ou se ficou grávida enquanto estava a tomar Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico deve interromper imediatamente o tratamento e falar com o seu médico. As mulheres deverão evitar engravidar enquanto estiverem a tomar Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico, utilizando um método contraceptivo adequado.

A maior parte das pessoas pode conduzir veículos e utilizar máquinas enquanto toma Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico – tal não afectará a sua capacidade. No entanto, algumas pessoas poderão sentir tonturas durante o tratamento com Rosuvastatina + Ácido acetilsalicílico. Se as cápsulas o fazem sentir doente, tonto ou cansado, ou com dores de cabeça, não conduza ou utilize máquinas.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021