Indometacina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Anti-inflamatórios não esteroides.
Usos comuns
Cutâneo:
- Dores musculares ligeiras a moderadas;
- Dores articulares ligeiras a moderadas;
- Dores pós-traumáticas;
- Lesões traumáticas e desportivas
- Dores reumatismais ligeiras a moderadas
- Inflamação moderada de origem musculosquelética nomeadamente pós-traumática ou de origem reumática.

Oral:
- Artrite reumatoide
- Artrite reumatoide juvenil moderada a grave
- Osteoartrite
- Doença degenerativa da anca
- Espondilite anquilosante
- Artrite gotosa aguda

Também está indicado em:
- Afeções musculoesqueléticas agudas, tais como bursite, tendinite, sinovite, tenossinovite, capsulite do ombro, distensões e entorses.

- Lombalgia idiopática (lumbago).

- Febre (como tratamento associado, por curto período, às terapêuticas específicas).

- Inflamação, dor, trismo e edema secundários a tratamentos dentários.

- Inflamação, dor e edemas secundários a tratamentos ortopédicos cirúrgicos e não cirúrgicos, relacionados com a redução e imobilização de fraturas ou luxações.

- Dor e outros sintomas da dismenorreia primária.

Supositório: Artrite reumatoide; espondilite anquilosante; artroses; outras doenças reumáticas; crises agudas de gota; artrites e poliartrites agudas; periartrites, bursites, tenossinovites.

Colírio:
- Inibição da miose peri-operatória
- Prevenção das manifestações inflamatórias ligadas às intervenções cirúrgicas da catarata e do segmento anterior do olho, incluindo extração da catarata.

- Tratamento das manifestações dolorosas oculares ligadas à queratectomia fotorrefractiva nas 24 h após a cirurgia.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Cutâneo:
- Dores musculares ligeiras a moderadas;
- Dores articulares ligeiras a moderadas;
- Dores pós-traumáticas;
- Lesões traumáticas e desportivas
- Dores reumatismais ligeiras a moderadas
- Inflamação moderada de origem musculosquelética nomeadamente pós-traumática ou de origem reumática.

Oral:
- Artrite reumatoide
- Artrite reumatoide juvenil moderada a grave
- Osteoartrite
- Doença degenerativa da anca
- Espondilite anquilosante
- Artrite gotosa aguda

Também está indicado em:
- Afeções musculoesqueléticas agudas, tais como bursite, tendinite, sinovite, tenossinovite, capsulite do ombro, distensões e entorses.

- Lombalgia idiopática (lumbago).

- Febre (como tratamento associado, por curto período, às terapêuticas específicas).

- Inflamação, dor, trismo e edema secundários a tratamentos dentários.

- Inflamação, dor e edemas secundários a tratamentos ortopédicos cirúrgicos e não cirúrgicos, relacionados com a redução e imobilização de fraturas ou luxações.

- Dor e outros sintomas da dismenorreia primária.

Supositório: Artrite reumatoide; espondilite anquilosante; artroses; outras doenças reumáticas; crises agudas de gota; artrites e poliartrites agudas; periartrites, bursites, tenossinovites.

Colírio:
- Inibição da miose peri-operatória
- Prevenção das manifestações inflamatórias ligadas às intervenções cirúrgicas da catarata e do segmento anterior do olho, incluindo extração da catarata.

- Tratamento das manifestações dolorosas oculares ligadas à queratectomia fotorrefractiva nas 24 h após a cirurgia.
Classificação CFT
09.01.05     Derivados do indol e do indeno 09.01.10     Anti-inflamatórios não esteroides para uso tópico
Mecanismo De Ação
A indometacina é uma prostaglandina sintase G/H (também conhecida como ciclooxigenase ou COX) que atua em prostaglandina G/H sintase 1 e 2 (COX-1 e -2).

Prostaglandina sintase G/H cataliza a conversão do ácido araquidónico a um número de prostaglandinas envolvidas em febre, dor, inchaço, inflamação e agregação de plaquetas.

Indometacina antagoniza COX por ligação à porção superior do local ativo, evitando o seu substrato, ácido araquidónico, de entrar no local ativo.

Indometacina, ao contrário de outros AINEs, também inibe a fosfolipase A2, a enzima responsável pela liberação de ácido araquidónico a partir de fosfolipídeos.

A indometacina é mais seletiva para a COX-1 do que COX-2, que representa os seus aumentos de efeitos adversos gástricos em relação a outros AINEs.

A COX-1 é necessária para manter a camada protetora da mucosa gástrica.

O analgésico, antipirético e efeitos anti-inflamatórios de indometacina ocorrem como um resultado da diminuição da síntese de prostaglandina.

Os seus efeitos antipiréticos podem ser devido à ação no hipotálamo, resultando num aumento do fluxo sanguíneo periférico, vasodilatação e dissipação de calor subsequente.
Posologia Orientativa
Cutâneo:
Aplicar, massajando na região afetada, duas pulverizações (equivalente a cerca de 1 ml) 3 vezes ao dia.

Oral:
A posologia recomendada é de 50 a 200 mg por dia, em doses divididas, e deve ser ajustada à resposta e tolerabilidade individuais do doente.

Raramente é necessário exceder a posologia de 200 mg por dia.

No tratamento da artrite gotosa aguda, a posologia diária recomendada é de 150 a 200 mg em doses divididas, até que todos os sintomas e sinais tenham cedido.

Na dismenorreia primária, a posologia recomendada é de 75 mg por dia, em dose única ou em doses divididas, a começar no início das cólicas ou da hemorragia, e continuando ao longo do período usualmente sintomático.

Artrite reumatoide juvenil (uso pediátrico):
Em crianças de 2 anos de idade, ou mais velhas, com artrite reumatoide juvenil, pode ser iniciado numa posologia de 2 mg/kg/dia, dividida por duas ou três administrações diárias e aumentado, semanalmente, se necessário, até um máximo de 4 mg/kg/dia.
A posologia diária máxima não deve exceder 200 mg/dia ou 4 mg/kg/dia.

Supositório:
Adultos:
1 supositório de 100 mg à noite ao deitar, ou, se necessário, 1 supositório de 12 em 12 horas no 1º dia de tratamento.

Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficaz durante o menor período de tempo necessário para controlar os sintomas.

Os supositórios são para administração por via retal.

Colírio:
Inibição da miose peri-operatória:
- 4 gotas na véspera da intervenção e 5 gotas nas 3 horas que antecedem a intervenção.

Prevenção das manifestações inflamatórias ligadas às intervenções cirúrgicas da catarata e do segmento anterior do olho:
- 1 gota 4 a 6 vezes ao dia até completo desaparecimento da sintomatologia, iniciando o tratamento 24 horas antes da intervenção.

Tratamento das manifestações dolorosas ligadas à queratectomia fotorrefractiva:
- 1 gota 4 vezes ao dia nas 24 h após a cirurgia.
Administração
Via oral, com os alimentos para reduzir o desconforto no TGI.
Contraindicações
- Hipersensibilidade à indometacina e às substâncias de atividade similar tais como outros AINEs e ao ácido acetilsalicílico
- Doentes com lesões gastrointestinais ativas
- Gravidez e aleitamento
- Crianças e adolescentes com idades inferiores a 14 anos
- Insuficiência hepática ou renal graves
- Insuficiência cardíaca grave.
- Doentes com escoriações, feridas ou lesões infetadas nos locais de aplicação do fármaco

Os supositórios estão contraindicados em doentes com história de proctite ou hemorragia retal recente.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os efeitos secundários mais frequentes incluem dor de cabeça, tonturas, esvaimento, depressão, vertigem, fadiga, náuseas, vómitos, indigestão, dor abdominal, perda de apetite, prisão de ventre, diarreia, retenção de líquidos, pressão arterial elevada e insuficiência cardíaca.

A qualquer momento durante a sua utilização e sem qualquer aviso poderão também ocorrer úlceras ou hemorragia do esófago, do estômago, do duodeno ou dos intestinos.

Podem estar associados a um pequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou AVC.

Por vezes, associa-se ao uso dos supositórios a ocorrência de hemorragia retal ou sensação de desconforto e de necessidade de evacuar.

Vermelhidão conjuntival com ou sem lacrimejamento.

Sensação de ardor ou de picadelas e/ou problemas de visão.

Em casos raros, este colírio pode provocar inflamação ocular, agravar uma úlcera da córnea já existente ou mesmo levar à perfuração da córnea, especialmente em sujeitos de risco.

Reações cutâneas relacionadas com hipersensibilidade.

Podem ocorrer casos de irritação cutânea (rubor, prurido, exantema e possível eczema).

Estão descritos casos pontuais de agravamento de uma psoríase já existente.

Muito raramente podem observar-se reações bolhosas incluindo síndroma de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Ver Anti-inflamatórios não esteróides. Ausência de risco fetal, demonstrada em experimentação animal ou em estudos humanos (evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco, se usado durante mais de 48 horas ou após as 34 semanas de gestação ou perto do parto). Trimestre: 3º
Aleitamento
Aleitamento:Evitar, apesar da quantidade no leite ser muito reduzida; convulsões referidas num lactente.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver AINEs.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Ver AINEs.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado:

- Se tem insuficiência renal ou hepática.

- Não deve ser utilizado em pensos oclusivos nos olhos, mucosas ou feridas cutâneas, devendo apenas aplicar sobre a pele sem quaisquer lesões.

- O tratamento deve ser interrompido aos primeiros sinais de rash, lesões mucosas, ou outras manifestações de hipersensibilidade.

- Se tem problemas cardíacos, sofreu um AVC.

- O colírio não deve ser utilizado em injeção peri ou intra ocular.

- É desaconselhado o uso de lentes de contacto durante o tratamento.

- Em caso de tratamento concomitante com outro colírio, instilar os colírios com 15 minutos de intervalo entre eles.
Cuidados com a Dieta
Deve ser tomado com alimentos ou com um anti-ácido.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma a dose que se esqueceu de utilizar, mas siga normalmente o tratamento.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não conservar acima de 25°C.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bendroflumetiazida + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: AINEs: Os diuréticos podem aumentar o risco de nefrotoxicidade dos AINEs. A indometacina e o cetorolac antagonizam o efeito diurético da bendroflumetiazida, o que também acontece mas em menor extensão com o ibuprofeno, piroxicam e o naproxeno. Os efeitos de uma toma simultânea devem ser monitorizados e a dose de bendroflumetiazida deve ser modificada se necessário.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bicarbonato de potássio + Indometacina

Observações: Só deve tomar potássio por indicação médica.
Interações: Bicarbonato de potássio pode interagir com certos medicamentos, como diuréticos poupadores de potássio, indometacina, bloqueadores dos receptores da angiotensina e Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS), aumentando o risco de hiperpotassemia (potássio alto).

Hidroclorotiazida + Espironolactona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: No que respeita ao equilíbrio do potássio convém lembrar a possível interacção com outros medicamentos capazes de provocar hipocalémia (corticosteróides, corticotrofina, anfotericina B) ou hipercalémia (outros diuréticos economizadores de potássio, inibidores da enzima de conversão, da angiotensina, indometacina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Fosinopril + Hidroclorotiazida + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Inibidores da síntese endógena de prostaglandinas: nalguns doentes, estes fármacos podem reduzir os efeitos dos diuréticos. Também foi notificado que a indometacina reduz o efeito anti-hipertensor de outros inibidores da ECA, especialmente em casos de hipertensão com renina baixa. Outros fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (por exemplo aspirina) e os inibidores seletivos da COX-2 podem ter um efeito similar. Em doentes idosos, com depleção do volume (incluindo os que fazem terapêutica com diuréticos), ou com função renal comprometida, a coadministração de AINES, incluindo inibidores seletivos da COX-2, com inibidores da ECA, incluindo fosinopril, pode originar uma deterioração da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda. Estes efeitos são normalmente reversíveis. Deve monitorizar regularmente a função renal de doentes a fazer tratamento com fosinopril e AINES.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Furosemida + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Os anti-inflamatórios não esteróides (por exemplo, a indometacina e o ácido acetilsalicílico) podem diminuir a acção da furosemida, com a consequente redução do seu efeito diurético, natriurético e anti-hipertensor, e provocar insuficiência renal em presença de hipovolémia.

Hidroclorotiazida + Triamtereno + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: A indometacina atenua o efeito anti-hipertensor das tiazidas, e são conhecidos os seus efeitos nocivos sobre o rim. Estão descritos casos raros de insuficiência renal aguda em doentes medicados com indometacina e Hidroclorotiazida / Triamtereno, pelo que se recomendam precauções especiais aquando da prescrição simultânea de indometacina com agentes poupadores de potássio tal como o triamtereno.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Sulfametoxazol + Trimetoprim + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Foram relatadas as seguintes interações: efeito aumentado (potenciado) do cotrimoxazol na administração simultânea de probenecide, indometacina, fenilbutazona, salicilatos e sulfinpirazona;
 Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Bicarbonato de sódio + Carbonato de cálcio + Carbonato de magnésio + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Todos os antiácidos podem aumentar ou diminuir a taxa e/ou extensão da absorção de outros fármacos administrados concomitantemente por via oral, quer por modificação do tempo de trânsito intestinal quer por um efeito quelante dos fármacos. O aumento do pH do meio gástrico induzido pelos antiácidos pode influenciar a desintegração, dissolução, solubilidade ou ionização de fármacos com revestimento resistente ao ácido gástrico e ácidos fracos ou bases. Exemplo de alguns fármacos cuja absorção é prejudicada em presença de antiácidos: Tetraciclinas, sais de ferro, cloropromazina, digoxina, antagonistas H2, indometacina, nitrofurantoína e quinolonas.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Atenolol + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de fármacos inibidores da prostaglandina sintetase (ex. ibuprofeno e indometacina) pode diminuir os efeitos hipotensivos dos bloqueadores-beta.

Amlodipina + Valsartan + Indometacina

Observações: Não foram realizados estudos de interação medicamentosa com Amlodipina / Valsartan e outros medicamentos.
Interações: Interações associadas ao VALSARTAN: Outras: Em monoterapia com valsartan não se verificaram interações clinicamente significativas com as seguintes substâncias: cimetidina, varfarina, furosemida, digoxina, atenolol, indometacina, hidroclorotiazida, amlodipina, glibenclamida.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Desmopressina + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: A Indometacina, o clofibrato e a oxitocina podem aumentar o efeito antidiurético da desmopressina e podem induzir retenção de água e hiponatrémia.

Febuxostate + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Colquicina/indometacina/hidroclorotiazida/varfarina: O febuxostate pode ser coadministrado com colquicina ou indometacina sem que seja necessário qualquer ajuste do febuxostate ou da substância ativa administrada concomitantemente. Não é necessário ajuste da dose do febuxostate quando administrado com hidroclorotiazida. Não é necessário ajuste da dose da varfarina quando administrada com febuxostate. A administração de febuxostate (80 mg ou 120 mg uma vez por dia) com varfarina não teve qualquer efeito na farmacocinética da varfarina em indivíduos saudáveis. O INR e a atividade do Fator VII também não foram afetados pela administração concomitante de febuxostate.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Atenolol + Clorotalidona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Devidas ao ATENOLOL: O uso concomitante de fármacos inibidores da prostaglandina síntetase (ex. ibuprofeno e indometacina) pode diminuir os efeitos hipotensores dos bloqueadores beta-adrenérgicos.

Benzilpenicilina potássica + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: A semi-vida da benzilpenicilina é igualmente prolongada, através de inibição da secreção tubular renal, por salicilatos, fenilbutazona, indometacina e sulfonamidas (sulfifenazol, sulfinpirazona).
 Sem significado Clínico

Misoprostol + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Estudos de interação medicamentosa com o misoprostol e vários AINEs não mostraram efeito clinicamente significativo na cinética do ibuprofeno, diclofenac, piroxicam, aspirina, naproxeno e indometacina.

Benzilpenicilina sódica + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: A semi-vida da benzilpenicilina é igualmente prolongada, através de inibição da secreção tubular renal, por salicilatos, fenilbutazona, indometacina e sulfonamidas (sulfifenazol, sulfinpirazona).

Diacereína + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Não foram descritas interações farmacológicas com varfarina, fenitoína, indometacina, ácido salicílico, glibenclamida e hidroclorotiazida.

Doxazosina + Indometacina

Observações: Não foram realizados estudos com formulações de doxazosina de libertação prolongada. A maior parte da doxazosina plasmática (98%) está ligada às proteínas.
Interações: Dados obtidos in vitro com o plasma humano indicam que a doxazosina não interfere com a ligação da digoxina, da varfarina, da fenitoína ou da indometacina às proteínas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Reviparina sódica + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: a) Potenciação Pode verificar-se potenciação do efeito da heparina quando se administra concomitantemente fármacos anti-inflamatórios não-esteróides (por exemplo, fenilbutazona, indometacina, sulfinpirazona).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Xipamida + Indometacina

Observações: n.d.
Interações: O efeito anti-hipertensivo e diurético do Xipamida pode ser reduzido pela administração concomitante de salicilatos ou outros agentes antiflogísticos não esteroides (ex: indometacina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glucagom + Indometacina

Observações: Não foram reportadas interações entre Glucagom e outros fármacos, sempre que este foi usado nas indicações aprovadas.
Interações: Glucagom pode perder a sua capacidade de aumentar a glicose sanguínea ou, paradoxalmente, pode mesmo provocar hipoglicémia.

Mercaptamina + Indometacina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interações: Em alguns doentes utilizou-se simultaneamente Mercaptamina com indometacina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Digoxina + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: As concentrações séricas da digoxina podem AUMENTAR com administração concomitante dos seguintes fármacos: amiodarona, flecainida, prazosina, propafenona, quinidina, espironolactona, antibióticos macrólidos por ex.: eritromicina e claritromicina, tetraciclina (e possivelmente outros antibióticos), gentamicina, itraconazol, quinina, trimetoprim, alprazolam, indometacina, propantelina, nefazodona, atorvastatina, ciclosporina, epoprostenol (transitório) e carvedilol.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bloqueadores beta-adrenérgicos + Indometacina

Observações: Os bloqueadores adrenérgicos beta (em especial os não selectivos como o propranolol) alteram a resposta aos simpaticomiméticos com actividade agonista-beta (ex.: adrenalina). Os bloqueadores que sofrem um metabolismo de primeira passagem extenso, podem ser afectados por fármacos capazes de alterar este processo. Estes bloqueadores podem reduzir o fluxo sanguíneo hepático.
Interações: Fármacos que podem diminuir o efeito de bloqueio beta: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs): a indometacina reduz a resposta anti-hipertensora; outros inibidores das prostaglandinas provavelmente também têm o mesmo efeito - Indometacina

Atovaquona + Indometacina

Observações: Dada a experiência ser limitada, deve tomar-se precaução ao associar outros fármacos com Atovaquona. A atovaquona liga-se fortemente às proteínas plasmáticas, devendo tomar-se precaução ao administrar Atovaquona simultaneamente com outros fármacos com elevada taxa de ligação às proteínas e com baixos índices terapêuticos. A atovaquona não afeta a farmacocinética, metabolismo ou extensão de ligação às proteínas da fenitoína in vivo.
Interações: In vitro não se verifica interação de ligação às proteínas plasmáticas entre a atovaquona e quinino, fenitoína, varfarina, sulfametoxazol, indometacina ou diazepam.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Prednisona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Anti-inflamatórios/antirreumáticos não esteroides, salicilatos e indometacina: o risco de hemorragia gastrointestinal está aumentado.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Benazepril + Hidroclorotiazida + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Analgésicos, anti-inflamatórios (como ácido acetilsalicílico, indometacina): Possível diminuição da eficácia anti-hipertensora e diurética do Benazepril / Hidroclorotiazida. Principalmente nos casos de hipovolemia, este efeito pode desencadear uma insuficiência renal aguda.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Metilprednisolona + Lidocaína + Indometacina

Observações: As interações medicamentosas do Metilprednisolona/Lidocaína são comuns aos outros corticosteróides. Contudo, devido ao padrão particular de absorção do Metilprednisolona/Lidocaína, o aspecto clínico pode ser alterado.
Interações: Interações FARMACOLÓGICAS DOS CORTICOSTERÓIDES: Indometacina: Aumento da incidência e/ou gravidade da ulceração GI. Efeitos secundários aditivos.

Propranolol + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Associações a utilizar com precaução, com as quais pode ser necessário ajuste posológico: Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) / antirreumáticos: Os anti-inflamatórios do tipo dos AINEs contrariam o efeito anti-hipertensivo dos bloqueadores beta. Esta ação foi estudada principalmente com a indometacina. Num estudo com diclofenac não se detetou este tipo de interação. Não existem dados relativos aos inibidores da COX-2.

Hidróxido de alumínio + Hidróxido de magnésio + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos contendo alumínio podem impedir a absorção adequada de outros medicamentos: antagonistas H-2, atenolol, bifosfonatos, cloroquina, cetoconazol, ciclinas, diflunisal, digoxina, etambutol, fluoroquinolonas, fluoreto de sódio, glucocorticóides, indometacina, isoniazida, lincosamidas, metoprolol, neurolépticos, fenotiazinas, penicilamina, propranolol, sais de ferro. Recomenda-se alternar a administração destes medicamentos e do Hidróxido de alumínio/Hidróxido de magnésio com pelo menos 2 horas de intervalo (4 horas para as fluoroquinolonas) a fim de minimizar a ocorrência de interações indesejáveis. Os sais de citrato e o ácido ascórbico poderão aumentar a absorção de alumínio.

Torasemida + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Efeito de outros medicamentos sobre a torasemida: Indometacina: O efeito natriurético da torasemida (como o de muitos outros diuréticos) é parcialmente inibido pela administração concomitante de indometacina. Este efeito foi demonstrado relativamente à torasemida em condições de restrição dietética de sódio (50 mEq/dia), mas não na presença de uma ingestão normal de sódio (150 mEq/dia).

Piretanida + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Os anti-inflamatórios não esteroides (indometacina, ácido acetilsalicílico) podem atenuar o efeito diurético da piretanida e até causar insuficiência renal em caso de hipovolemia preexistente.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Carbonato de cálcio + Hidróxido de alumínio + Indometacina

Observações: O aumento do pH urinário aumenta a excreção urinária e diminui a concentração sanguínea dos salicilatos.
Interações: Carbonato de cálcio/ Hidróxido de alumínio pode diminuir a absorção de tetraciclinas, digoxina, indometacina, naproxen, sais de ferro e isoniazida. Devem portanto estes medicamentos ser tomados longe do Carbonato de cálcio/ Hidróxido de alumínio (1 a 2 horas antes).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ciclofosfamida + Indometacina

Observações: A coadministração planeada ou a administração sequencial de outras substâncias ou tratamentos que podem aumentar os efeitos semelhantes ou a gravidade da toxicidade (através de interações farmacodinâmicas ou farmacocinéticas) exigem uma avaliação individual cuidada dos benefícios e dos riscos esperados. Os doentes que recebem tais combinações devem ser monitorizados cuidadosamente quanto a sinais de toxicidade para permitir uma intervenção atempada. Os doentes em tratamento com ciclofosfamida e agentes que reduzem a sua ativação devem ser monitorizados quanto a uma possível redução da eficácia terapêutica e a necessidade de um ajuste de dose.
Interações: Interações farmacodinamicas e interações de mecanismos desconhecidos que afetam a utilização da ciclofosfamida A utilização sequencial ou combinada da ciclofosfamida e outros agentes com toxicidade similar pode causar efeitos tóxicos combinados (aumento). Nefrotoxicidade aumentada pode resultar de um efeito combinado da ciclofosfamida e por exemplo: – Anfotericina B – Indometacina: Intoxicação aguda por água foi notificada com a utilização concomitante de indometacina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Prednisona + Tetraciclina + Indometacina

Observações: n.d.
Interações: Interações da PREDNISONA: Anti-inflamatórios/antirreumáticos não esteroides, salicilatos e indometacina: o risco de hemorragia gastrointestinal está aumentado.
 Potencialmente Fatal

Cloreto de potássio + Cloreto de sódio + Glucose + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Interações relacionadas com a presença de potássio: A administração concomitante da solução com um dos seguintes medicamentos pode originar uma hipercalémia fatal, particularmente em doentes com insuficiência renal (adição de efeitos de hipercalémia): - Diuréticos poupadores de potássio (só ou em combinação) (amilorida, triamtereno, espironolactona, eplerenona) - Inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA) (tais como captopril, enalapril, lisinopril) - Bloqueadores dos recetores da Angiotensina II (Candesartan, telmisartan, eprosartan, irbesartan, losartan, valsartan) - Medicamentos com potássio tais como sais potássicos de penicilina - Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (diclofenac, indometacina, piroxicam, ácido mefenâmico, celecoxib) - Heparina (inibidor da síntese de aldosterona) - Pentamidina, trimetoprim (bloqueadores dos canais de sódio) - Ciclosporina, tacrolimus (inibidores da calcineurina) - Bloqueadores β-adrenérgicos (propranolol, nadolol, atenolol) - Succinilcolina (suxametonium) (relaxante muscular)

Nimodipina + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Interações que se comprovou não existirem: A administração concomitante de nimodipina oral e diazepam, digoxina, glibenclamida, indometacina, ranitidina e varfarina não revelou qualquer potencial para interação mútua.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Heparina sódica + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Aumento do efeito da heparina: O aumento clinicamente significativo do efeito da heparina e o aumento da tendência para hemorragia podem ser provocados por: inibidores da agregação plaquetária, como ácido acetilsalicílico, ticlopidina, clopidogrel, dipiridamol em doses elevadas. Fibrinolíticos, Outros anticoagulantes (derivados da cumarina), Anti-inflamatórios não-esteroides (fenilbutazona, indometacina, sulfinpirazona), Bloqueadores dos recetores da glicoproteína IIb/ IIIa, Penicilina de alta dose, Medicamentos citostáticos, exceto a doxorrubicina, Dextranos
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Espironolactona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Tem sido demonstrado que a aspirina, indometacina e ácido mefenâmico atenuam o efeito diurético da espironolactona.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorotalidona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de certos fármacos anti-inflamatórios não esteróides (por exemplo, indometacina) pode reduzir a actividade diurética e anti-hipertensora dos diuréticos, tendo sido descritos casos isolados de deterioração da função renal em doentes predispostos.

Hidróxido de alumínio + Hidróxido de magnésio + Simeticone + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos contendo alumínio podem impedir a absorção adequada de outros medicamentos tais como antagonistas H2, atenolol, cefedinir, cefpodoxima, bifosfonatos, cloroquina, cetoconazol, ciclinas, diflunisal, digoxina, etambutol, fluoroquinolonas, fluoreto de sódio, glucocorticoides, indometacina, isoniazida, polistireno sulfonato de sódio (kayexalate), levotiroxina, lincosamidas, metoprolol, neurolépticos, fenotiazinas, penicilamina, propranolol, rosuvastatina, sais de ferro. Recomenda-se alternar a administração destes medicamentos e do antiácido com pelo menos 2 horas de intervalo (4 horas para as fluoroquinolonas) a fim de minimizar a ocorrência de interações indesejáveis.

Rosuvastatina + Valsartan + Indometacina

Observações: Não foram efetuados estudos de interação com Rosuvastatina / Valsartan e outros medicamentos. Os estudos de interação só foram realizados em adultos. A extensão das interações na população pediátrica não é conhecida.
Interações: Precaução recomendada no uso concomitante: Nos estudos de interações medicamentosas com valsartan, não foram observadas quaisquer interações clinicamente significativas com valsartan ou com qualquer um dos fármacos seguintes: cimetidina, varfarina, furosemida, digoxina, atenolol, indometacina, hidroclorotiazida, amlodipina, glibenclamida.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Fosfato de alumínio + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Possibilidade de atraso da absorção da indometacina.

Altizida + Espironolactona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Foi demonstrado que a indometacina e o ácido mefenâmico inibem a produção de canrenona.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Metoprolol + Indometacina

Observações: Metoprolol é um substrato do CYP2D6. Os fármacos que inibem esta enzima podem aumentar a concentração plasmática de metoprolol.
Interações: Os AINEs contrariam o efeito anti-hipertensor dos agentes bloqueadores dos recetores beta. Têm sido realizados estudos principalmente com a indometacina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Indometacina + Diuréticos

Observações: Esta associação medicamentosa deverá ser utilizada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deverá ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente desde então.
Interações: Os AINE podem diminuir a eficácia dos diuréticos assim como de outros medicamentos antihipertensores.

Indometacina + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: Esta associação medicamentosa deverá ser utilizada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deverá ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente desde então.
Interações: Nalguns doentes com função renal diminuída (ex.: doentes desidratados ou idosos com comprometimento da função renal) a coadministração de um IECA ou AAII e agentes inibidores da cicloxigenase pode ter como consequência a progressão da deterioração da função renal, incluindo a possibilidade de insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. A ocorrência destas interações deverá ser tida em consideração em doentes que fazem a aplicação de indometacina, sobretudo se for em zonas extensas da pele e por tempo prolongado, em associação com IECA ou AAII.

Indometacina + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: Esta associação medicamentosa deverá ser utilizada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deverá ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente desde então.
Interações: Nalguns doentes com função renal diminuída (ex.: doentes desidratados ou idosos com comprometimento da função renal) a coadministração de um IECA ou AAII e agentes inibidores da cicloxigenase pode ter como consequência a progressão da deterioração da função renal, incluindo a possibilidade de insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. A ocorrência destas interações deverá ser tida em consideração em doentes que fazem a aplicação de indometacina, sobretudo se for em zonas extensas da pele e por tempo prolongado, em associação com IECA ou AAII.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Indometacina + Antihipertensores

Observações: Esta associação medicamentosa deverá ser utilizada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deverá ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente desde então.
Interações: Os AINE podem diminuir a eficácia dos diuréticos assim como de outros medicamentos antihipertensores.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clortalidona + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Em consequência da administração concomitante dos seguintes medicamentos podem ocorrer interações com Clortalidona: Medicamentos anti-inflamatórios não-esteroidais: A administração concomitante de certos medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides (por ex., indometacina), incluindo inibidores da COX-2, pode reduzir a atividade diurética e anti-hipertensiva dos diuréticos, tendo ocorrido casos isolados de deterioração da função renal em pacientes predispostos.
 Sem significado Clínico

Lesinurad + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Efeitos do lesinurad noutros medicamentos: Com base em estudos de interação em indivíduos saudáveis ou doentes com gota, Lesinurad não apresenta interações clinicamente significativas com AINEs (naproxeno e indometacina), colchicina, repaglinida, tolbutamida, febuxostate ou alopurinol.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Com os AINE, principalmente indometacina, e os estrogénios podem reduzir-se os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido tiludrónico + Indometacina

Observações: Os medicamentos para a indigestão ou outros medicamentos que actuam localmente no estômago e intestinos podem alterar o mecanismo de ação do Ácido tiludrónico. Estes medicamentos não devem ser tomados num intervalo de 2 horas após a toma de Ácido tiludrónico, uma vez que podem diminuir a sua absorção.
Interações: Indometacina (um medicamento anti-inflamatório não esteróide). Este medicamento só deve ser tomado após um intervalo de 2 horas após a toma do Ácido tiludrónico, uma vez que pode aumentar a absorção do Ácido tiludrónico.

Valsartan + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Outros: Nos estudos de interações medicamentosas com valsartan, não foram observadas quaisquer interações clinicamente significativas com valsartan ou com qualquer um dos fármacos seguintes: cimetidina, varfarina, furosemida, digoxina, atenolol, indometacina, hidroclorotiazida, amlodipina, glibenclamida.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Azatioprina + Indometacina

Observações: Os doentes devem ser aconselhados no sentido de informar o seu anestesiologista do tratamento com Azatioprina antes de uma cirurgia.
Interações: A terapêutica concomitante com azatioprina e inibidores da ECA, trimetoprim/sulfametoxazol, cimetidina ou indometacina aumenta o risco de mielossupressão.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Fosinopril + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Inibidores da síntese das prostaglandinas: A indometacina pode reduzir os efeitos antihipertensores dos inibidores da ECA, especialmente em casos de hipertensão devida a níveis baixos de renina. Outros anti-inflamatórios não esteróides (por exemplo, ácido acetilsalicílico) podem ter um efeito semelhante.

Itraconazol + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Efeitos na ligação às proteínas: Estudos in vitro demonstraram que não existem interações na ligação às proteínas plasmáticas entre o itraconazol e imipramina, o propranolol, o diazepam, cimetidina, indometacina, tolbutamida e sulfametazina.

Valsartan + Hidroclorotiazida + Indometacina

Observações: n.d.
Interações: Interações relacionadas com VALSARTAN: Sem interações: Nos estudos de interações medicamentosas com valsartan, não foram observadas quaisquer interações clinicamente significativas com valsartan ou com qualquer um dos fármacos seguintes: cimetidina, varfarina, furosemida, digoxina, atenolol, indometacina, hidroclorotiazida, amlodipina, glibenclamida. Digoxina e indometacina podem interagir com a hidroclorotiazida.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017