Besilato de cisatracúrio

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O Besilato Cisatracúrio é um relaxante do músculo esquelético não despolarizante, para administração intravenosa.

O Besilato Cisatracúrio age sobre os receptores colinérgicos, bloqueando a transmissão neuromuscular.

Esta acção é antagonizada por inibidores da acetilcolinesterase, tais como a neostigmina.

O bloqueio neuromuscular produzido pelo besilato cisatracúrio é facilmente antagonizado por anticolinesterásicos, uma vez iniciada a recuperação.

Tal como acontece com outros agentes bloqueadores neuromusculares não despolarizantes, quanto mais profundo o bloqueio neuromuscular no momento da inversão, maior o tempo necessário para a recuperação da função neuromuscular.

Em comparação com outros agentes bloqueadores neuromusculares, é intermédia no início e duração de acção.
Usos comuns
Cisatracúrio pertence a um grupo de medicamentos designados relaxantes musculares.

Cisatracúrio é utilizado:
- para relaxar os músculos durante cirurgias e outros procedimentos em adultos e crianças com mais de 1 mês de idade;
- em associação com anestesia geral e para ajudar a inserir um tubo respiratório na traqueia (intubação traqueal);
- para relaxação muscular em doentes em cuidados intensivos que necessitam de ventilação mecânica.
Tipo
Molécula pequena.
História
O nome genérico cisatracúrio foi concebido por cientistas da Burroughs Wellcome Co. (agora parte da GlaxoSmithKline), combinando o nome de "atracúrio" com "cis" porque a molécula é um dos três isómeros cis-cis compreendendo os dez isómeros do pai, atracúrio.

O Atracúrio em si foi inventado na Universidade de Strathclyde e licenciado para Burroughs Wellcome Co., Research Triangle Park, NC, para o desenvolvimento e posterior comercialização como Tracrium.

Como a farmacologia secundária do atracúrio estava em desenvolvimento, tornou-se claro que a desvantagem clínica básica de atracúrio fosse provavelmente a sua propensão para provocar a libertacção de histamina.

Para resolver o problema, deu-se início a um programa para investigar os constituintes de isómeros individuais de atracúrio de forma a identificar e isolar o isómero(s) associado aos efeitos indesejáveis ​​da histamina, assim como identificar o isómero que pudesse, possivelmente, reter as propriedades desejáveis​​, sem a libertacção de histamina.

Assim, em 1989, D A Hill e G L Turner, PhD (ambos químicos da Burroughs Wellcome Co., Dartford, UK) sintetizaram pela primeira vez o cisatracúrio como uma molécula individual de isómero.

A investigação farmacológica de cisatrcurium e dos outros isómeros individuais foi, então, desenvolvida principalmente por R. Brandt Maehr e William B. Wastila, PhD (ambos farmacologistas na Divisão de Farmacologia na Burroughs Wellcome Co.), em colaboração com John J. Savarese MD (que na época era um anestesista no Departamento de Anestesia, Harvard Medical School, no Hospital Geral de Massachusetts, Boston, MA).

A partir daí, todo o desenvolvimento clínico de cisatracúrio foi concluído num curto período de registo 1992-1994: a equipa de cientistas foi liderada por J. Neal Weakly PhD, Martha M. Abou- Donia PhD, e Steve Quessy PhD, na Divisão de Neurociências Clínicas na Burroughs Wellcome Co., Research Triangle Park, NC.

Aquando da sua aprovação para uso humano, em 1995, pela Food and Drug Administration, EUA, a Burroughs Wellcome Co. tinha-se fundido com a Glaxo Inc., e o cisatracúrio foi aprovado para ser comercializado como Nimbex pela GlaxoWellcome Inc.

O nome comercial "Nimbex" derivou da inserção de um "i" na proposta original "Nmbex", que significava excelente bloqueador neuromuscular.
Indicações
O Cisatracúrio está indicado para utilização durante procedimentos cirúrgicos e outros e em cuidados intensivos em adultos e crianças com idades iguais ou superiores a 1 mês.

Pode ser utilizado como um adjuvante da anestesia geral ou da sedação na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) para relaxar os músculos esqueléticos e para facilitar a entubação endotraqueal e a ventilação mecânica.
Classificação CFT

02.03.02 : acção periférica

Mecanismo De Acção
Cisatracúrio liga-se aos receptores colinérgicos na placa motora terminal para antagonizar a acção da acetilcolina, resultando num bloqueio competitivo de transmissão neuromuscular.
Esta acção é facilmente revertida por anticolinesterásicos, como a neostigmina ou o edrofónio.
A DE95 (dose necessária para produzir uma depressão de 95% da resposta de contração muscular do músculo adutor do polegar à estimulação do nervo ulnar) do cisatracúrio é estimada em 0,05 mg/kg de peso corporal, durante anestesia com opiáceos (tiopentona/fentanilo/midazolam).
A DE95 de cisatracúrio, em crianças, durante anestesia por halotano, é de 0,04 mg/kg.
Posologia Orientativa
Intubação endotraqueal:
A dose de cisatracúrio recomendada para intubação nos adultos é de 0,15 mg/kg (peso corporal).

A intubação endotraqueal pode ser realizada 120 segundos após a administração de Cisatracúrio, posteriormente à indução da anestesia com propofol.
Administração
O cisatracúrio paralisa os músculos respiratórios assim como outros músculos esqueléticos, mas não tem nenhum efeito conhecido no limiar da consciência ou da dor.

O Cisatracúrio só deverá ser administrado por ou sob a supervisão de anestesistas ou outros médicos que estejam familiarizados com o uso e a acção de agentes bloqueadores neuromusculares.

Têm de estar disponíveis unidades para intubação traqueal e manutenção de ventilação pulmonar e oxigenacção arterial adequada.

Deve ter-se em atenção que Cisatracúrio não deve ser misturado na mesma seringa ou administrado simultaneamente através da mesma agulha que a emulsão injectável de propofol ou com soluções alcalinas como tiopentona sódica.

O Cisatracúrio não contém nenhum conservante antimicrobiano e destina-se a uso em dose única.
Contra-Indicações
Hipersensibilidade ao cisatracúrio, atracúrio ou ácido benzenossulfónico.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Doenças do sistema imunitário:
Muito raras: Reacções anafilácticas.

Foram observadas reacções anafilácticas de diversos graus de gravidade após a administração de agentes bloqueadores neuromusculares.

Muito raramente, foram descritas reacções anafilácticas graves em doentes que receberam cisatracúrio em conjunto com um ou mais agentes anestésicos.

Cardiopatias:
Frequentes: Bradicardia.

Vasculopatias:
Frequentes: Hipotensão.
Pouco frequentes: Rubor cutâneo.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino:
Pouco frequentes: Broncospasmo.

Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
Pouco frequentes: Erupção na pele.

Afecções musculosqueléticas e dos tecidos conjuntivos:
Muito raras: Miopatia, fraqueza muscular.

Houve algumas notificações de fraqueza muscular e/ou miopatia após o uso prolongado de relaxantes musculares em indivíduos gravemente doentes na UCI.

A maioria dos doentes estava a receber corticosteróides concomitantemente.

Estes eventos foram notificados raramente em associação com cisatracúrio e não foi estabelecida uma relação causal.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Cisatracúrio não deve ser usado durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:A amamentação deve ser descontinuada durante o tratamento com Cisatracúrio.
Precauções Gerais
O cisatracúrio paralisa os músculos respiratórios bem como outros músculos esqueléticos mas não tem nenhum efeito conhecido no limiar da consciência ou da dor.

O cisatracúrio só deve ser administrado por, ou sob a supervisão de, anestesistas ou outros médicos familiarizados com o uso e a acção de agentes bloqueadores neuromusculares.

Têm de estar disponíveis unidades para intubação endotraqueal e a manutenção da ventilação pulmonar e oxigenacção arterial adequada.

Deve ser tomada precaução quando se administra cisatracúrio a doentes que revelaram hipersensibilidade a outros agentes bloqueadores neuromusculares pois foi descrita uma elevada taxa de sensibilidade cruzada (superior a 50%) entre agentes bloqueadores neuromusculares.

O cisatracúrio não possui propriedades vagolíticas ou de bloqueador ganglionar significativas.

Consequentemente, o cisatracúrio não possui um efeito clinicamente significativo na frequência cardíaca e não irá contrariar a bradicardia provocada por muitos agentes anestésicos ou pela estimulação vagal durante a cirurgia.

Os doentes com miastenia gravis e outras formas de doença neuromuscular revelaram uma sensibilidade grandemente aumentada a agentes bloqueadores não despolarizantes.

É recomendada uma dose inicial não superior a 0,02 mg/kg nestes doentes.

As graves anomalias ácido-base e/ou dos electrólitos séricos podem aumentar ou diminuir a sensibilidade dos doentes a agentes bloqueadores neuromusculares.

Não existe Informação sobre o uso de cisatracúrio em recém-nascidos com idades inferiores a um mês pois não foi estudado nesta população de doentes.

O cisatracúrio não foi estudado em doentes com antecedentes de hipertermia maligna.

Os estudos em porcos susceptíveis a hipertermia maligna indicaram que o cisatracúrio não desencadeia esta síndrome.

Não foram efectuados estudos do cisatracúrio em doentes submetidos a cirurgia com hipotermia induzida (25 a 28°C).

Como com outros agentes bloqueadores neuromusculares pode esperar-se que a taxa de perfusão necessária para manter uma relaxacção cirúrgica adequada nessas condições seja significativamente reduzida.

O cisatracúrio não foi estudado em doentes com queimaduras; contudo, como com outros agentes bloqueadores neuromusculares não despolarizantes, a possibilidade de requisitos posológicos aumentados e de duração de acção encurtada deve ser considerada se o cisatracúrio for administrado a esses doentes.

Cisatracúrio é hipotónico e não deve ser aplicado na linha de perfusão de uma transfusão sanguínea.

Doentes em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI):
Quando administrado a animais de laboratório em doses elevadas, a laudanosina, um metabolito do cisatracúrio e do atracúrio, foi associada a hipotensão transitória e em algumas espécies, efeitos excitatórios cerebrais.

Nas espécies animais sensíveis, estes efeitos ocorreram para concentrações plasmáticas de laudanosina semelhantes às que foram observadas em alguns doentes em UCI após perfusão prolongada de atracúrio.

De um modo consistente com os requisitos reduzidos da taxa de perfusão do cisatracúrio, as concentrações plasmáticas de laudanosina são aproximadamente um terço das que se verificam após perfusão de atracúrio.

Houve notificações raras de convulsões em doentes na UCI que receberam atracúrio e outros agentes.

Esses doentes geralmente tinham um ou mais problemas médicos que os predispunham a convulsões (p. ex. traumatismo craniano, encefalopatia hipóxica, edema cerebral, encefalite viral e uremia).

Não foi estabelecida uma relação causal com a laudanosina.

Os medicamentos a seguir mencionados pois poderão interagir com o Cisatracúrio:
- anestésicos (utilizados para sedação e redução da dor durante procedimentos cirúrgicos, como enflurano, isoflurano, halotano, cetamina)
- outros relaxantes musculares, como suxametónio
- antibióticos (utilizados para tratar infecções, como aminoglicosídeos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina)
- antiarrítmicos (utilizados para controlar o ritmo cardíaco, como propranolol, oxprenolol, bloqueadores da entrada do cálcio, lidocaína, procainamida e quinidina)
- medicamentos para tratar a tensão arterial alta, como o trimetafano e o hexametónio
- diuréticos (comprimidos para urinar, como a furosemida, tiazidas, manitol e acetazolamida)
- medicamentos para tratar o reumatismo, como cloroquina ou d-penicilamina
- esteróides
- medicamentos antiepilépticos, como fenitoína ou carbamazepina
- medicamentos para tratar doenças mentais, como lítio ou cloropromazina
- medicamentos que contêm magnésio
- medicamentos para a doença de Alzheimer (anticolinesterases p. ex. donepezilo).
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Cisatracúrio é um anestésico, só é usado quando necessário.
Cuidados no Armazenamento
Conservar no frigorífico entre 2 e 8°C.
Não congelar.
Manter as ampolas dentro da embalagem exterior para proteger da luz.
Este medicamento é armazenado em meio hospitalar.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Anestésicos

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Anestésicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Enflurano

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Enflurano
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Isoflurano

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Isoflurano
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Cetamina

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Cetamina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Halotano

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Halotano
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Bloqueadores neuromusculares

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Bloqueadores neuromusculares
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Antibióticos

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Antibióticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Aminoglicosídeos

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Aminoglicosídeos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Polimixinas (Antibióticos)

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Polimixinas (Antibióticos)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Espectinomicina

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Espectinomicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Tetraciclinas

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Tetraciclinas
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Clindamicina

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Clindamicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Lincomicina

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Lincomicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Antiarrítmicos

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Antiarrítmicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Propranolol (propanolol)

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Propranolol (propanolol)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Lidocaína

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Lidocaína
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Quinidina

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Quinidina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Procainamida

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Procainamida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Diuréticos

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Diuréticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Furosemida

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Furosemida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Manitol

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Manitol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Acetazolamida

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Acetazolamida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Magnésio

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Magnésio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Lítio

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Lítio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Bloqueadores ganglionares

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Bloqueadores ganglionares
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Trimetafano

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Trimetafano
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Hexametónio

Observações: n.d.
Interacções: Efeito aumentado: Por anestésicos, tais como enflurano, isoflurano, halotano e cetamina, por outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes ou por outros medicamentos como antibióticos (incluindo aminoglicosidos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclinas, lincomicina e clindamicina), por antiarrítmicos (incluindo propranolol, bloqueadores do canal do cálcio, lignocaína, procainamida e quinidina), por diuréticos (incluindo furosemida e possivelmente tiazidas, manitol e acetazolamida), por sais de magnésio e lítio e por bloqueadores ganglionares (trimetafano, hexametónio). - Hexametónio
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Fenitoína

Observações: n.d.
Interacções: Observa-se uma diminuição do efeito após administração crónica prévia de fenitoína ou carbamazepina. Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Fenitoína
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Carbamazepina

Observações: n.d.
Interacções: Observa-se uma diminuição do efeito após administração crónica prévia de fenitoína ou carbamazepina. - Carbamazepina
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Cloreto de suxametónio

Observações: n.d.
Interacções: A administração prévia de suxametónio não tem qualquer efeito sobre a duração do bloqueio neuromuscular após doses de bólus de Cisatracúrio ou sobre a velocidade de perfusão necessária. A administração de suxametónio para prolongar os efeitos de bloqueadores neuromusculares não despolarizantes pode conduzir a um bloqueio prolongado e completo cuja reversão por anticolinesterásicos pode ser difícil. - Cloreto de suxametónio
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Oxprenolol

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Oxprenolol
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Anti-reumáticos

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Anti-reumáticos
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Cloroquina

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Cloroquina
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Penicilamina

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Penicilamina
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Clorpromazina

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Clorpromazina
Usar com precaução

Besilato de cisatracúrio Esteróides

Observações: n.d.
Interacções: Raramente, alguns fármacos poderão agravar ou expor miastenia grave latente ou mesmo induzir a síndrome miasténica; uma sensibilidade aumentada a bloqueadores neuromusculares não despolarizantes seria uma consequência de tal desenvolvimento. Estes fármacos incluem vários antibióticos, bloqueadores beta (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), fármacos antirreumatismais (cloroquina, D- penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio. - Esteróides
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Anticolinérgicos

Observações: n.d.
Interacções: O tratamento com anticolinesterases (por exemplo, donepezilo), comummente utilizados no tratamento da doença de Alzheimer, pode encurtar a duração e diminuir a magnitude do bloqueio neuromuscular do cisatracúrio. - Anticolinérgicos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Besilato de cisatracúrio Donepezilo

Observações: n.d.
Interacções: O tratamento com anticolinesterases (por exemplo, donepezilo), comummente utilizados no tratamento da doença de Alzheimer, pode encurtar a duração e diminuir a magnitude do bloqueio neuromuscular do cisatracúrio. - Donepezilo
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Besilato de cisatracúrio
Informe o Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Não existem dados suficientes sobre a utilização da Cisatracúrio em mulheres grávidas.
Os estudos em animais são insuficientes no que respeita à efeitos sobre a gravidez, desenvolvimento embrionário/fetal, parto e desenvolvimento pós-natal.
Desconhece-se o risco potencial para o ser humano.
Cisatracúrio não deve ser usado durante a gravidez.

Desconhece-se se o Cisatracúrio ou os seus metabolitos é excretado no leite materno humano.
Não pode ser excluído qualquer risco para os recém-nascidos/lactentes.
A amamentação deve ser descontinuada durante o tratamento com Cisatracúrio.

Cisatracúrio é sempre utilizado em combinação com uma anestesia geral e, por conseguinte, aplicam-se as precauções habituais relacionadas com a execução de tarefas após anestesia geral.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021