Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Condução
O que é
O ácido acetilsalicílico e o paracetamol reduzem a dor e a febre, sendo que o ácido acetilsalicílico também reduz a inflamação.

A cafeína é um estimulante ligeiro, reforçando o efeito do ácido acetilsalicílico e do paracetamol.
Usos comuns
É utilizado para o tratamento agudo de cefaleias (dores de cabeça) e crises de enxaqueca (sintomas como dor de cabeça, náuseas e sensibilidade à luz e som) com ou sem aura.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento agudo de cefaleias (dores de cabeça) e crises de enxaqueca (sintomas como dor de cabeça, náuseas e sensibilidade à luz e som) com ou sem aura.
Classificação CFT

2.10 : Analgésicos e antipiréticos

Mecanismo De Ação
O ácido acetilsalicílico possui propriedades analgésicas, antipiréticas e anti-inflamatórias, principalmente devido à inibição da biossíntese das prostaglandinas e tromboxanos a partir do ácido araquidónico através da acetilação irreversível das enzimas ciclooxigenases (COX).

O paracetamol possui propriedades analgésicas e antipiréticas, mas ao contrário do ácido acetilsalicílico não inibe a agregação plaquetária.

A adição de cafeína aumenta os efeitos anti-nociceptivos do ácido acetilsalicílico e do paracetamol.
Posologia Orientativa
Adultos (acima dos 18 anos de idade)

- Tratamento de cefaleias (dores de cabeça):
Tomar 1 comprimido com um copo cheio de água quando começar a sentir dor de cabeça.

Se necessário, pode tomar mais 1 comprimido passadas 4 a 6 horas.

No caso de dores mais intensas, tomar 2 comprimidos com um copo cheio de água quando começar a sentir dor de cabeça.

Se necessário, pode tomar mais 2 comprimidos após 4 a 6 horas.

Não tomar durante mais de 4 dias para o tratamento das dores de cabeça sem consultar o médico.

- Tratamento da enxaqueca:
Tomar 2 comprimidos com um copo cheio de água quando os sintomas de enxaqueca começarem ou, no caso de enxaqueca com aura, quando esta aparecer.

Se necessário pode tomar 2 comprimidos adicionais, com 4 a 6 horas de intervalo.

Se não sentir alívio da enxaqueca 2 horas após a primeira dose de 2 comprimidos de (Ácido acetilsalicílico, Paracetamol, Cafeína), aconselhe-se com o médico.

Não tomar durante mais de 3 dias para o tratamento da enxaqueca sem consultar o médico.

Em ambas as situações, cefaleias ou enxaquecas, não tome mais de 6 comprimidos em 24 horas, o que corresponde a uma dose de 1500 mg de ácido acetilsalicílico, 1500 mg de paracetamol e 390 mg de cafeína.

O uso prolongado sem supervisão médica pode ser prejudicial.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Não tome (Ácido acetilsalicílico, Paracetamol, Cafeína):
Se tem alergia (hipersensibilidade) ao ácido acetilsalicílico, paracetamol, cafeína.

Os sintomas de uma reacção alérgica podem incluir: asma, respiração sibilante ou falta de ar; erupção cutânea ou urticária; edema da face ou da língua; rinorreia (corrimento nasal).

- Se tiver alguma dúvida fale com o médico ou farmacêutico.

- Se alguma vez teve reacções alérgicas a outros medicamentos para tratar a dor, inflamação ou febre tais como diclofenac ou ibuprofeno.

- Se tem úlcera gástrica ou intestinal ou se tem história de úlcera péptica.

- Se teve sinais de sangue nas fezes ou fezes escuras (sintomas de hemorragia gastrointestinal ou perfuração).

- Se tem hemofilia ou outros problemas sanguíneos.

- Se tem insuficiência cardíaca, hepática ou renal grave.

- Se toma mais de 15 mg de metotrexato por semana.

- Se estiver no último trimestre da gravidez.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Reação alérgica com edema (inchaço) da cara, lábios, boca, língua ou garganta.

Estes sintomas podem causar dificuldade em engolir, respiração sibilante, dificuldade em respirar e sensação de aperto no peito (sinais de asma).

Podem também ocorrer erupções cutâneas, comichão e sensação de desmaio.

Vermelhidão cutânea, aparecimento de bolhas nos lábios, olhos ou boca, descamação cutânea.

Hemorragia gástrica ou intestinal, úlcera gástrica ou intestinal, que podem ser acompanhadas de dor de estômago intensa, perda de sangue nas fezes ou fezes escuras ou vomitar sangue.

Tal como com todos os medicamentos para tratar a dor ou febre estes efeitos podem ocorrer em qualquer altura durante o tratamento, sem história de antecedentes prévios, podendo ser fatais.

Estes efeitos secundários são particularmente graves em doentes idosos.

Pele ou olhos de cor amarelada (sinais de insuficiência hepática).

Tonturas ou sensação de cabeça vazia (sinais de pressão arterial baixa).

Ritmo cardíaco irregular.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não utilizar no 3º trimestre de gravidez
Condução
Condução
Condução:Se notar efeitos secundários como tonturas ou sonolência, não deve conduzir.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado com (Ácido acetilsalicílico, Paracetamol, Cafeína):

- Se tiver uma enxaqueca tão intensa que requer que fique de cama, ou uma dor de cabeça diferente da que costuma ter nas suas crises de enxaqueca ou se vomitou devido a esta dor de cabeça.

- Começou a ter dores de cabeça após, ou motivadas por, alguma lesão na cabeça, esforço, tosse ou flexão.

- Tem dores de cabeça diariamente ou se teve a sua primeira dor de cabeça após os 50 anos de idade.

- Sofre de uma condição hereditária denominada deficiência da glucose 6-fosfato desidrogenase que afecta os glóbulos vermelhos e pode provocar anemia, icterícia ou aumento do baço quando exposto a determinados alimentos, medicamentos como alguns anti-inflamatórios (ex: ácido acetilsalicílico) ou a outras doenças.

- Alguma vez teve problemas gastrointestinais como úlcera gástrica, perda de sangue nas fezes ou fezes escuras; se alguma vez teve desconforto gástrico ou azia após a toma de analgésicos ou anti-inflamatórios.

- Sofre de distúrbios hemorrágicos ou hemorragias vaginais fora do período menstrual (exemplo: período menstrual abundante e prolongado).

- Foi recentemente submetido a uma intervenção cirúrgica (incluindo mini-cirurgias como extracção de dentes) ou se vai ser submetido a uma cirurgia nos próximos 7 dias.

- Tem asma brônquica, febre dos fenos, pólipos nasais, doença crónica respiratória ou desenvolvimento de sintomas alérgicos (exemplo: reacções cutâneas, comichão, urticária).

- Tem gota, diabetes, hipertiroidismo, arritmias, hipertensão não controlada, insuficiência renal ou hepática.

- Tem problemas alcoólicos.

- Já está a tomar outros medicamentos com ácido acetilsalicílico ou paracetamol, ou outros medicamentos, uma vez que alguns medicamentos podem ter interacções com (Ácido acetilsalicílico, Paracetamol, Cafeína) e provocar o aparecimento de efeitos secundários.

- Tem risco de desidratação (exemplo, vómitos, diarreia, antes ou após uma cirurgia major).

- Tem menos de 18 anos de idade.
Existe uma possível associação entre o ácido acetilsalicílico e o Síndrome de Reye quando administrado a crianças e adolescentes.
O Síndrome de Reye é uma doença rara que afecta o cérebro e fígado e que pode ser fatal.

Por esta razão, não deve ser administrado a crianças e adolescentes com menos de 18 anos, a não ser que especificamente indicado pelo médico.
Cuidados com a Dieta
- Álcool:
Se consumir 3 ou mais bebidas alcoólicas todos os dias, pergunte ao médico se deverá tomar este ou outro medicamento para o alívio da dor/redução da febre.
O paracetamol e o ácido acetilsalicílico podem causar lesão do fígado e hemorragia no estômago.

- Cafeína:
A dose recomendada deste medicamento contém aproximadamente a mesma dose de cafeína que uma chávena de café.

Reduza o consumo de medicamentos, alimentos ou bebidas que contenham cafeína enquanto estiver a tomar este medicamento uma vez que doses elevadas de cafeína podem provocar nervosismo, irritabilidade, insónias e, ocasionalmente, aumento do ritmo cardíaco.
Terapêutica Interrompida
Caso se tenha esquecido de uma dose tome-a assim que se lembrar.

Não tomar uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Não tomar mais do que 6 comprimidos em 24 horas.
Cuidados no Armazenamento
- Manter fora do alcance e da vista das crianças.

- Não conservar acima de 25ºC.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Sulfonilureias

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Sulfonilureias e insulina: O ASA aumenta o seu efeito hipoglicémico, pelo que, se se utilizarem doses elevadas de salicilatos, pode ser necessário reajustar a dose do antidiabético. Recomenda-se o controlo dos níveis aumentados de glicemia.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Insulinas

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Sulfonilureias e insulina: O ASA aumenta o seu efeito hipoglicémico, pelo que, se se utilizarem doses elevadas de salicilatos, pode ser necessário reajustar a dose do antidiabético. Recomenda-se o controlo dos níveis aumentados de glicemia.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Álcool

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Álcool: Existe um aumento do risco de hemorragia gastrointestinal; esta associação deve ser evitada. Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Isoniazida

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Rifampicina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Fenobarbital

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Hipnóticos

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado. Cafeína e Agentes hipnóticos (exemplo: benzodiazepinas, barbitúricos, antihistamínicos, etc): O uso concomitante pode reduzir o efeito hipnótico ou antagonizar os efeitos anticonvulsivantes dos barbitúricos. Por isso a utilização simultânea não é recomendada. Se necessário, a associação pode possivelmente ser mais útil de manhã.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Antiepilépticos (AEs)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Carbamazepina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Cloranfenicol

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Cloranfenicol: O paracetamol pode aumentar o risco de concentrações plasmáticas elevadas de cloranfenicol. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Zidovudina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Zidovudina: O paracetamol pode aumentar a tendência para desenvolvimento de neutropenia; assim, deve proceder-se a uma monitorização hematológica. O uso concomitante não é recomendado a não ser quando sob supervisão médica.
Sem efeito descrito

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Anticoagulantes orais

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Anticoagulantes orais: O uso repetido de paracetamol durante mais de uma semana aumenta o efeito anticoagulante. Doses esporádicas de paracetamol não têm um efeito significativo.
Consultar informação atualizada

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Brometo de propantelina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Propanteline ou outros agentes que retardem o esvaziamento gástrico: Estes agentes atrasam a absorção do paracetamol; pode ocorrer um atraso e redução do alívio da dor.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Metoclopramida

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Metoclopramida ou outros agentes que acelerem o esvaziamento gástrico: Estas substâncias activas aceleram a absorção do paracetamol, aumentando a eficácia e o início da analgesia.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Colestiramina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Colestiramina: Reduz a absorção do paracetamol; assim, e de modo a obter uma analgesia máxima, a colestiramina não deve ser administrada com um intervalo inferior a 1 hora relativamente à administração do paracetamol, quando se pretende a máxima redução da dor.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Antihistamínicos

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Agentes hipnóticos (exemplo: benzodiazepinas, barbitúricos, antihistamínicos, etc): O uso concomitante pode reduzir o efeito hipnótico ou antagonizar os efeitos anticonvulsivantes dos barbitúricos. Por isso a utilização simultânea não é recomendada. Se necessário, a associação pode possivelmente ser mais útil de manhã.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Barbitúricos

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Agentes hipnóticos (exemplo: benzodiazepinas, barbitúricos, antihistamínicos, etc): O uso concomitante pode reduzir o efeito hipnótico ou antagonizar os efeitos anticonvulsivantes dos barbitúricos. Por isso a utilização simultânea não é recomendada. Se necessário, a associação pode possivelmente ser mais útil de manhã.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Benzodiazepinas

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Agentes hipnóticos (exemplo: benzodiazepinas, barbitúricos, antihistamínicos, etc): O uso concomitante pode reduzir o efeito hipnótico ou antagonizar os efeitos anticonvulsivantes dos barbitúricos. Por isso a utilização simultânea não é recomendada. Se necessário, a associação pode possivelmente ser mais útil de manhã.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Lítio

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Lítio: A interrupção do consumo de cafeína aumenta os níveis séricos de lítio, uma vez que a depuração renal do lítio pode estar aumentada pela cafeína. Desta forma, quando se interrompe o consumo de cafeína, pode ser necessário reduzir a dose de lítio. O uso concomitante não é por isso recomendado.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Dissulfiram

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Dissulfiram: Os doentes alcoólicos em recuperação a fazer tratamento com dissulfiram devem ser alertados no sentido de evitar a utilização de cafeína para diminuir o risco de agravamento do síndrome de abstinência do álcool devido à estimulação cardiovascular e cerebral induzida pela cafeína.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Efedrina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Substâncias do tipo da efedrina: A sua associação pode aumentar o potencial de dependência. Assim, o uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Simpaticomiméticos

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Simpaticomiméticos ou levotiroxina: Esta associação pode aumentar o efeito de taquicardia devido a efeitos sinérgicos. Assim, o uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Levotiroxina sódica

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Simpaticomiméticos ou levotiroxina: Esta associação pode aumentar o efeito de taquicardia devido a efeitos sinérgicos. Assim, o uso concomitante não é recomendado.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Teofilina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Teofilina: O uso concomitante pode reduzir a excreção da teofilina.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Quinolonas

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Antibióticos do tipo das quinolonas (ciprofloxacina, enoxacina e ácido pipemídico), terbinafina, cimetidina, fluvoxamina e contraceptivos orais: Aumento do tempo de semi-vida da cafeína devido à inibição da via do citocromo P-450. Assim, doentes com problemas do fígado, arritmias cardíacas ou epilepsia latente devem evitar tomar cafeína.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Ácido Pipemídico

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Antibióticos do tipo das quinolonas (ciprofloxacina, enoxacina e ácido pipemídico), terbinafina, cimetidina, fluvoxamina e contraceptivos orais: Aumento do tempo de semi-vida da cafeína devido à inibição da via do citocromo P-450. Assim, doentes com problemas do fígado, arritmias cardíacas ou epilepsia latente devem evitar tomar cafeína.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Ciprofloxacina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Antibióticos do tipo das quinolonas (ciprofloxacina, enoxacina e ácido pipemídico), terbinafina, cimetidina, fluvoxamina e contraceptivos orais: Aumento do tempo de semi-vida da cafeína devido à inibição da via do citocromo P-450. Assim, doentes com problemas do fígado, arritmias cardíacas ou epilepsia latente devem evitar tomar cafeína.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Enoxacina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Antibióticos do tipo das quinolonas (ciprofloxacina, enoxacina e ácido pipemídico), terbinafina, cimetidina, fluvoxamina e contraceptivos orais: Aumento do tempo de semi-vida da cafeína devido à inibição da via do citocromo P-450. Assim, doentes com problemas do fígado, arritmias cardíacas ou epilepsia latente devem evitar tomar cafeína.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Fenilpropanolamina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Nicotina, fenitoína e fenilpropanolamina: Reduzem a semi-vida de eliminação da cafeína.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Nicotina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Nicotina, fenitoína e fenilpropanolamina: Reduzem a semi-vida de eliminação da cafeína.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Clozapina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Cafeína e Clozapina: A cafeína aumenta os níveis séricos de clozapina devido à interacção provável de ambos os mecanismos farmacocinético e farmacodinâmico. Os níveis séricos de clozapina devem ser monitorizados. Assim, o uso concomitante não é recomendado.
Contraindicado

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Testes Laboratoriais/Diagnóstico

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Doses elevadas de ASA podem afectar os resultados de diversos testes laboratoriais clínicos e químicos. O paracetamol pode afectar os resultados do ácido úrico quando se utiliza o método do ácido fosfotúngstico e da glicémia quando se utiliza o método da glucose oxidase/peroxidase. A cafeína pode reverter os efeitos do dipiridamol no fluxo sanguíneo do miocárdio, interferindo com os resultados do teste referido. Recomenda-se a interrupção da ingestão da cafeína 8 a 12 horas antes da realização do teste.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e outros AINE: Existe um risco aumentado de úlceras gastrointestinais e hemorragias devido a efeitos sinérgicos. Quando for necessário o uso concomitante e, quando apropriado, deve considerar-se a utilização de gastroprotecção para a profilaxia de lesões gastrointestinais induzidas por AINEs. Assim, a utilização concomitante não é recomendada.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Corticosteroides

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Corticosteróides: Existe um risco aumentado de ulceração gastrointestinal ou hemorragia devido a efeitos sinérgicos. É de considerar o uso de gastroprotecção em doentes a tomar ASA e corticosteróides, especialmente em idosos. Assim, a utilização concomitante não é recomendada.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Anticoagulantes orais (por exemplo, derivados da cumarina): O ASA pode aumentar o efeito anticoagulante. Deve proceder-se à monitorização clínica e laboratorial dos tempos de hemorragia e de protrombina. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Trombolíticos

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Trombolíticos: Existe um risco aumentado de hemorragia. Em particular, o tratamento com ASA não deve ser iniciado nas primeiras 24 horas após o tratamento com alteplase em doentes na fase aguda do AVC. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Heparina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Heparina: Existe um risco aumentado de hemorragia. Deve proceder-se à monitorização clínica e laboratorial do tempo de hemorragia. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Antiagregantes plaquetários

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Antiagregantes plaquetários (ticlopidina, clopidogrel, cilostazol): Existe um risco aumentado de hemorragia. Deve proceder-se à monitorização clínica e laboratorial do tempo de hemorragia. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Cilostazol

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Antiagregantes plaquetários (ticlopidina, clopidogrel, cilostazol): Existe um risco aumentado de hemorragia. Deve proceder-se à monitorização clínica e laboratorial do tempo de hemorragia. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Clopidogrel

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Antiagregantes plaquetários (ticlopidina, clopidogrel, cilostazol): Existe um risco aumentado de hemorragia. Deve proceder-se à monitorização clínica e laboratorial do tempo de hemorragia. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Ticlopidina

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Antiagregantes plaquetários (ticlopidina, clopidogrel, cilostazol): Existe um risco aumentado de hemorragia. Deve proceder-se à monitorização clínica e laboratorial do tempo de hemorragia. O uso concomitante não é, por isso, recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Inibidores selectivos da recaptação da serotonina: Podem afectar a coagulação ou a função plaquetar quando tomados concomitantemente com o ASA, conduzindo a um aumento da ocorrência de hemorragias em geral e, em particular, hemorragia gastrointestinal. Assim, a utilização concomitante deve ser evitada.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Fenitoína

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Fenitoína: O ASA aumenta os seus níveis séricos; a fenitoína sérica deve ser rigorosamente monitorizada. Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado. Cafeína e Nicotina, fenitoína e fenilpropanolamina: Reduzem a semi-vida de eliminação da cafeína.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Valproato semisódico (ácido valpróico)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Valproato: O ASA inibe o seu metabolismo podendo aumentar a sua toxicidade; os níveis de valproato devem ser rigorosamente monitorizados.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Diuréticos antagonistas da aldosterona

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Antagonistas da aldosterona (espironolactona): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à inibição da excreção urinária de sódio; a pressão sanguínea deve ser rigorosamente monitorizada.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Espironolactona

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Antagonistas da aldosterona (espironolactona): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à inibição da excreção urinária de sódio; a pressão sanguínea deve ser rigorosamente monitorizada.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Diuréticos da ansa

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Diuréticos de ansa (ex: furosemida): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à competição e inibição das prostaglandinas urinárias. Os AINEs podem provocar insuficiência renal aguda, especialmente em doentes desidratados. Se um diurético for administrado simultaneamente ao ASA, é necessário assegurar uma hidratação adequada do doente e monitorizar a função renal e pressão arterial, particularmente no início do tratamento com o diuréitco.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Furosemida

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Diuréticos de ansa (ex: furosemida): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à competição e inibição das prostaglandinas urinárias. Os AINEs podem provocar insuficiência renal aguda, especialmente em doentes desidratados. Se um diurético for administrado simultaneamente ao ASA, é necessário assegurar uma hidratação adequada do doente e monitorizar a função renal e pressão arterial, particularmente no início do tratamento com o diuréitco.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Antihipertensores

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Anti-hipertensores (IECAs, ARAS, bloqueadores dos canais de cálcio): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à competição e inibição das prostaglandinas urinárias. Esta combinação pode conduzir a insuficiência renal aguda em doentes idosos e desidratados. Recomenda-se uma monitorização rigorosa da pressão arterial e da função renal no início do tratamento e uma hidratação regular do doente. No caso de uma associação com o verapamil, o tempo de hemorragia também deve ser monitorizado.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Anti-hipertensores (IECAs, ARAS, bloqueadores dos canais de cálcio): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à competição e inibição das prostaglandinas urinárias. Esta combinação pode conduzir a insuficiência renal aguda em doentes idosos e desidratados. Recomenda-se uma monitorização rigorosa da pressão arterial e da função renal no início do tratamento e uma hidratação regular do doente. No caso de uma associação com o verapamil, o tempo de hemorragia também deve ser monitorizado.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Anti-hipertensores (IECAs, ARAS, bloqueadores dos canais de cálcio): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à competição e inibição das prostaglandinas urinárias. Esta combinação pode conduzir a insuficiência renal aguda em doentes idosos e desidratados. Recomenda-se uma monitorização rigorosa da pressão arterial e da função renal no início do tratamento e uma hidratação regular do doente. No caso de uma associação com o verapamil, o tempo de hemorragia também deve ser monitorizado.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Anti-hipertensores (IECAs, ARAS, bloqueadores dos canais de cálcio): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à competição e inibição das prostaglandinas urinárias. Esta combinação pode conduzir a insuficiência renal aguda em doentes idosos e desidratados. Recomenda-se uma monitorização rigorosa da pressão arterial e da função renal no início do tratamento e uma hidratação regular do doente. No caso de uma associação com o verapamil, o tempo de hemorragia também deve ser monitorizado.
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Verapamilo

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: No caso de uma associação com o verapamil, o tempo de hemorragia também deve ser monitorizado.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Uricosúricos (exemplo, probenecida, sulfimpirazona): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à inibição da reabsorção tubular que conduz a níveis plasmáticos elevados de ASA.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Sulfimpirazona

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Uricosúricos (exemplo, probenecida, sulfimpirazona): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à inibição da reabsorção tubular que conduz a níveis plasmáticos elevados de ASA.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Probenecida

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Uricosúricos (exemplo, probenecida, sulfimpirazona): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à inibição da reabsorção tubular que conduz a níveis plasmáticos elevados de ASA. Paracetamol e Probenecida: Reduz a depuração do paracetamol, pelo que as doses de paracetamol devem ser reduzidas quando em associação com esta substância. O uso concomitante não é recomendado.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Metotrexato

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Ácido acetilsalicílico e Metotrexato ≤15 mg/semana: Tal como todos os AINEs, o ASA reduz a secreção tubular de metotrexato, aumentando as suas concentrações plasmáticas e, consequentemente a sua toxicidade. Assim, o uso concomitante de AINEs não é recomendado em doentes tratados com doses elevadas de metotrexato. O risco de interações entre o metotrexato e os AINEs também deve ser considerado em doentes que tomam doses baixas de metotrexato, especialmente naqueles que têm a função renal alterada. Se for necessário o tratamento em associação, a contagem completa de células sanguíneas e as funções hepática e renal devem ser monitorizadas, especialmente durante os primeiros dias de tratamento.
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Antiepilépticos (AEs)

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interações: Paracetamol e Indutores enzimáticos ou substâncias potencialmente hepatotóxicas (exemplo, álcool, rifampicina, isoniazida, hipnóticos e antiepilépticos incluindo fenobarbital, fenitoína e carbamazepina): Aumento da toxicidade do paracetamol que pode conduzir a lesão hepática mesmo com doses não prejudiciais de paracetamol; assim, a função hepática deve ser monitorizada. O uso concomitante não é recomendado.
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína
Informe o médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Se notar efeitos secundários como tonturas ou sonolência, não deve conduzir ou utilizar máquinas.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019