PANDEMIA

COVID-19 associada à miopatia imunomediada

A ocorrência de mialgia, níveis aumentados de creatina quinase e fraqueza muscular persistente foram relatados por pacientes com COVID-19 em todo o mundo.

COVID-19 associada à miopatia imunomediada
NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOCIEDADE E SAÚDE

NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES


Agora, um estudo publicado no JAMA Neurology avaliou o músculo esquelético e a inflamação miocárdica em pacientes com COVID-19 que faleceram da doença.

Neste estudo de autópsia de caso-controlo, 26 de 43 indivíduos (60 por cento) que morreram com o diagnóstico de COVID-19 apresentaram sinais de inflamação muscular, variando de miopatia inflamatória leve a grave.

A inflamação foi mais pronunciada em pacientes que estavam cronicamente doentes e aqueles que tiveram soroconversão para SARS-CoV-2 do que naqueles que morreram após casos agudos ou subagudos de COVID-19 e naqueles que morreram de outras doenças, e nenhuma evidência foi encontrada para uma resposta direta de infeção do tecido muscular.

De acordo com os autores do estudo, os resultados indicam que o SARS-CoV-2 poderá ser responsável pelo desenvolvimento de miopatia imunomediada.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS