PSIQUIATRIA

Campos de refugiados associados a casos de doença mental aguda

Um novo estudo quantitativo sugere que as pessoas que procuram asilo têm mais probabilidade de sofrer uma deterioração da saúde mental à medida que passam mais tempo em campos de refugiados.

Campos de refugiados associados a casos de doença mental aguda
DEPRESSÃO - A GUERRA ENTRE A APATIA E O ÂNIMO

MENTE E RELACIONAMENTOS

DEPRESSÃO - A GUERRA ENTRE A APATIA E O ÂNIMO

A pesquisa mediu a incidência de crises agudas de saúde mental decorrentes de estadias prolongadas no campo de refugiados de Moria, na ilha grega ocidental de Lesbos.

As crises agudas de saúde mental foram significativamente associadas ao tempo que alguém permaneceu no campo de refugiados: quanto mais tempo um refugiado permaneceu no campo, maior a probabilidade de sofrer uma crise de saúde mental.

Foi observado que um aumento de dez por cento no número de dias passados ​​no campo levou a um aumento de 3,3 por cento na probabilidade de um refugiado sofrer uma crise de saúde mental - um fator significativo dado um tempo médio de permanência de 70,6 dias.

Refugiados de etnia iraniana, iraquiana e síria foram mais significativamente afetados por estadias mais longas nos campos de refugiados, com refugiados do sexo masculino mais propensos a sofrer incidências de crises agudas de saúde mental do que as mulheres.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS