VITAMINA D

Cientistas defendem elaboração de diretrizes para uso de vit D

A perceção de que a vitamina D pode ser usada como um medicamento, ao invés de apenas como um nutriente essencial, está a colocar em risco a saúde de residentes de lares de idosos no Reino Unido, de acordo com um novo estudo publicado na revista BMJ Nutrition Prevention & Health.

Cientistas defendem elaboração de diretrizes para uso de vit D

Numa altura em que a vulnerabilidade dos residentes de lares de idosos está sob os holofotes por causa do impacto da pandemia de COVID-19, uma revisão urgente das diretrizes nutricionais e regulamentações sobre o uso da vitamina é necessária, argumentaram os especialistas.

A principal fonte de vitamina D é a exposição à luz solar, cujos níveis diminuem durante o inverno em muitos países do hemisfério norte; com poucas fontes de alimentos importantes, é difícil obter vitamina D suficiente apenas com a dieta, e a deficiência de vitamina D em lares de idosos é generalizada em muitas partes do mundo, disseram os cientistas.

A vitamina D é essencial para uma boa saúde óssea e acredita-se que tenha um papel na imunidade, saúde cardiovascular, condições neurológicas, infeções respiratórias, função pulmonar e prevenção do cancro; mais recentemente, esta vitamina foi relacionada com uma menor suscetibilidade e gravidade da COVID-19.

Pessoas que passam menos tempo ao ar livre, como idosos em instituições residenciais, que cobrem a pele regularmente ou que têm tons de pele mais escuros, correm um maior risco de desenvolver uma deficiência de vitamina D.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS