IMAGIOLOGIA

Vasos sanguíneos impressos em 3D integram-se em cobaias vivas

Cientistas internacionais usaram bioimpressora 3D para conseguir criar um vaso sanguíneo totalmente funcional e capaz de se integrar a um tecido vivo. As biotintas usadas na impressão foram desenvolvidas a partir de células musculares lisas de uma aorta humana e células endoteliais de uma veia umbilical.

Vasos sanguíneos impressos em 3D integram-se em cobaias vivas

Isso permitiu criar uma arquitetura de camada dupla que superou qualquer tecido biomimético projetado até agora, aproximando os vasos sanguíneos impressos em 3D de várias etapas fundamentais para o seu uso clínico.

Os vasos sanguíneos fabricados artificialmente foram enxertados como aortas abdominais em seis ratos. Nas semanas seguintes, os cientistas observaram uma transformação na qual os fibroblastos dos animais formaram uma camada de tecido conjuntivo na superfície do implante, integrando o vaso enxertado como parte do tecido vivo existente.

“O vaso sanguíneo artificial é uma ferramenta essencial para salvar pacientes que sofrem de doenças cardiovasculares. Existem produtos em uso clínico feitos de polímeros, mas eles não têm células vivas e funções vasculares. Queríamos sintetizar um enxerto de vasos sanguíneos vivo e funcional”, disse Ge Gao, da Universidade de Ciência e Tecnologia de Pohang, na Coreia do Sul.

A equipa planeia continuar a desenvolver o processo para aumentar a força dos vasos sanguíneos, para os deixar a par com a resistência das artérias coronárias humanas.

Eles também pretendem realizar uma avaliação a longo prazo dos enxertos vasculares, observando o que acontece à medida que as veias artificiais continuam a desenvolver-se no local e a transformar-se em tecido real no ambiente implantado.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS