FARMACÊUTICA

Singulair demonstra eficácia na febre dos fenos

O Singulair (montelukast), produto anti-asmático da Merck & Co, reduz significativamente os sintomas associados à rinite alérgica sazonal, commumente conhecida por febre dos fenos, quando comparado com o placebo, segundo revelaram dois estudos independentes da Fase III dos testes, cujos resultados foram divulgados na recente reunião da Academia Americana de Asma, Alergia e Imunologia, realizada em Nova Orleães.

Singulair demonstra eficácia na febre dos fenos

Os estudos também concluíram que uma combinação do produto da Merck & Co mais o anti-histamínico loratadine, o Claritin da Schering-Plough, era mais eficaz do que o placebo no tratamento dos sintomas da febre dos fenos, embora não fosse significativamente melhor do que a monoterapia com montelukast ou com loratadine.

A Merck & Co pretende registar a utilização de montelukast na rinite alérgica, apoiada pelos resultados, assim que estiverem concluídos os respectivos estudos adicionais, prevendo-se que tal aconteça durante o próximo ano. O produto é já largamente utilizado na prevenção e tratamento crónico da asma, em doentes a partir dos dois anos de idade.

Para a aliança da Merck & Co e Schering-Plough, constituída em Maio do ano passado com a finalidade de desenvolver um comprimido em combinação fixa de montelukast mais loratadine (a ser tomado uma vez por dia) para o tratamento da rinite alérgica e asma, os resultados não foram muito encorajadores.

As firmas esperavam que o produto combinado fosse mais eficaz do que a monoterapia com montelukast ou loratadine, porque oferece uma abordagem de acção dupla no tratamento das alergias, por meio do bloqueio da histamina e das leucotrinas. Ficaram encorajadas pelos resultados referidos no ano passado, que sugeriram que os doentes que tomam montelukast mais loratadine tinham tido uma melhoria mais acentuada, dos sintomas da rinite alérgica, do que os doentes que tomam apenas uma das substâncias activas. Porém, os últimos resultados não apoiam esta hipótese.

Nenhuma das firmas fez qualquer comentário sobre os resultados relativos ao produto combinado, uma vez que a Merck & Co iniciou os dois estudos antes de ter formado a parceria com a Schering-Plough. As firmas estão a fazer, em conjunto, novos estudos da Fase III, com o tratamento combinado uma vez por dia mas, entretanto, de acordo com a Schering-Plough, não foram referidos novos dados.

Fonte:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS