Talimogene laherparepvec

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento sujeito a Monitorização Adicional
O que é
Medicamento Biológico.

Talimogene laherparepvec é um vírus herpes simplex de tipo 1 (HSV-1) atenuado, resultante da deleção funcional de 2 genes (ICP34,5 e ICP47) e da inserção de uma sequência codificada para o fator estimulador de colónias de granulócitos-macrófagos (GM-CSF).

Talimogene laherparepvec é produzido em células Vero através de tecnologia de ADN recombinante.
Usos comuns
Talimogene laherparepvec é utilizado para tratar doentes adultos com um tipo de cancro de pele chamado melanoma, que se propagou pela pele ou gânglios linfáticos, nos casos em que a cirurgia não é uma opção.

Esta é uma forma atenuada do vírus herpes simplex tipo 1 (HSV-1), frequentemente conhecido como herpes labial.

Para obter Talimogene laherparepvec do HSV-1, o vírus foi modificado para se multiplicar mais eficazmente em tumores do que em células normais.

Isto leva à destruição de células tumorais infetadas.

Talimogene laherparepvec também atua ao auxiliar o sistema imunitário a reconhecer e destruir os tumores no seu organismo.
Tipo
Medicamento Biológico.
História
O medicamento foi desenvolvido pela BioVex, Inc. sob o nome OncoVEX GM-CSF. foi adquirida pela Amgen em 2011.

Com o anúncio de resultados positivos em março de 2013, T-VEC tornou-se o primeiro vírus oncológico a ser mostrado eficaz num ensaio clínico de Fase III.

Em Outubro de 2015, o FDA norte-americana aprovou t-VEC, com o nome de marca Imlygic, para o tratamento de melanoma em doentes com tumores inoperáveis.

Em Janeiro de 2016 foi aprovado na Europa para alguns melanoma inoperáveis.
Indicações
Talimogene laherparepvec é indicado para o tratamento de adultos com melanoma não ressecável com metástases locais ou à distância (Estadio IIIB, IIIC e IVM1a), que não ósseas, cerebrais, pulmonares ou outras viscerais.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Talimogene laherparepvec é uma imunoterapêutica oncolítica proveniente do HSV-1.

Talimogene laherparepvec foi modificado para se replicar dentro dos tumores e produzir a imunoglobulina humana estimuladora do GM-CSF.

Talimogene laherparepvec provoca a morte de células tumorais e a libertação de antigénios derivados do tumor.

Pensa-se que, juntamente com a GM-CSF, promova uma resposta imunitária antitumoral sistémica e uma resposta efetora das células T.

Os ratinhos que apresentaram regressão completa dos tumores primários após o tratamento foram resistentes a reexposições subsequentes do tumor.

As modificações ao talimogene laherparepvec a partir do HSV-1 incluem deleção do ICP34,5 e do ICP47.

Enquanto as respostas imunitárias antivirais defendem as células normais após infeção por talimogene laherparepvec, os tumores demonstraram ser suscetíveis a lesão e morte celular pelos vírus HSV-1 deficientes para ICP34,5, inclusive talimogene laherparepvec.

A deleção do ICP47 evita a subregulação das moléculas de apresentação de antigénios e aumenta a expressão do gene HSV US11, melhorando assim a replicação viral nas células tumorais.
Posologia Orientativa
A dose inicial recomendada é até 4 ml de Talimogene laherparepvec numa concentração de 106 (1 milhão) UFP/ml.

As doses seguintes serão até 4 ml de Talimogene laherparepvec numa concentração de 108 (100 milhões) UFP/ml.

O profissional de saúde irá injetar Talimogene laherparepvec diretamente no(s) tumor(es) com uma agulha e seringa.

A segunda injeção será administrada 3 semanas após a primeira injeção.

Depois disso, irá receber injeções a cada 2 semanas enquanto tiver tumor(es).

O profissional de saúde irá decidir qual(is) o(s) tumor(es) a injetar e poderá não injetar todos os tumores.

O tamanho do(s) tumor(es) já existente(s) pode aumentar e poderá(ão) surgir novo(s) tumor(es) enquanto estiver a ser tratado com Talimogene laherparepvec.

É previsível que seja tratado com Talimogene laherparepvec durante o mínimo de 6 meses ou mais.

Administração
Talimogene laherparepvec é administrado num estabelecimento hospitalar, sob a supervisão de um profissional de saúde.

Talimogene laherparepvec deve ser administrado por injeção intralesional nas lesões cutâneas, subcutâneas e/ou lesões nodulares que sejam visíveis, palpáveis ou detetáveis por ecografia.
Contraindicações
Doentes com antecedentes de hipersensibilidade a talimogene laherparepvec.

Doentes que estão gravemente imunocomprometidos (p. ex. doentes com imunodeficiência celular e/ou humoral grave, congénita ou adquirida).
Efeitos Indesejáveis/Adversos
A infeção provocada por bactérias (celulite) no local de injeção foi observada com frequência em doentes a receber Talimogene laherparepvec.

Manter as feridas limpas e cobertas pode ajudar a evitar este tipo de infeções.

Em doentes tratados com Talimogene laherparepvec foram observados, com muita frequência, doenças de tipo gripal, febre e arrepios.

Estes sintomas desaparecem geralmente nas primeiras 72 horas após o tratamento.

Em doentes a receber com Talimogene laherparepvec foram notificados os seguintes efeitos secundários:

Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em 10 pessoas):
- Inchaço de tecidos (edema periférico)
- Dor de cabeça
- Tosse
- Vómitos, diarreia, obstipação, náuseas
- Dor muscular (mialgia), articulações dolorosas/inchadas (artralgia), dor nos braços e pernas
- Doença de tipo gripal, febre (pirexia), arrepios, fadiga, dor
- Dor, vermelhidão, hemorragias, inchaço, inflamação, secreções, corrimento, e sensação de calor no local de injeção

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):
- Infeção provocada por bactérias (celulite), herpes labial
- Dor no tumor, infeção do tumor
- Contagem baixa de glóbulos vermelhos (anemia)
- Efeitos adversos relacionados com o sistema imunitário, tais como, o estreitamento ou bloqueio dos vasos sanguíneos (vasculite), inflamação dos pulmões (pneumonia), agravamento da descamação da pele (agravamento da psoríase), e inflamação dos rins (glomerulonefrite)
- Desidratação
- Confusão, ansiedade, depressão, tonturas, dificuldade em dormir (insónia)
- Dor nos ouvidos, garganta, abdómen, virilhas, costas e axilas
- Batimentos cardíacos mais rápidos em descanso (taquicardia)
- Coágulo sanguíneo numa veia profunda (trombose venosa profunda), pressão arterial elevada (hipertensão), vermelhidão na face (afrontamentos)
- Falta de ar (dispneia de esforço), infeção das vias respiratórias superiores
- Desconforto abdominal
- Áreas da pele sem coloração (vitiligo), erupção cutânea, inflamação da pele (dermatite)
- Sensação de mal-estar geral
- Perda de peso
- Complicações na ferida, secreções, equimoses (contusão), dor após a intervenção

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):
- Infeção no local da incisão
- Glóbulos brancos cancerígenos no local de injeção ou na sua proximidade (plasmocitoma).
- Infeção nos olhos provocada por herpes (queratite herpética)
- Compressão das vias aéreas (doença obstrutiva das vias áreas)
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento:A decisão de não continuar a amamentar ou de descontinuar/abster-se do tratamento com Talimogene laherparepvec deve ser feita tendo em consideração o benefício de amamentar para a criança e o benefício do tratamento para a mulher.
Conducao
Conducao:Devido a possíveis reações adversas como tonturas e estado confusional, os doentes devem ser aconselhados para terem cuidado ao conduzirem até terem a certeza que talimogene laherparepvec não os afeta negativamente.
Precauções Gerais
Doentes previamente tratados;

Os dados sobre eficácia de Talimogene laherparepvec na segunda linha de tratamento e posteriores são limitados.

Doentes imunocomprometidos:
Talimogene laherparepvec não foi estudado em doentes imunocomprometidos.

Com base em dados em animais, os doentes que estão gravemente imunocomprometidos podem estar em risco acrescido de infeção herpética disseminada e não devem ser tratados com Talimogene laherparepvec.

A infeção herpética disseminada pode também ocorrer em doentes imunocomprometidos (tais como os com VIH/SIDA, leucemia, linfoma, imunodeficiência comum variável ou que necessitem de doses elevadas crónicas de esteróides ou de outros imunossupressores).

Os riscos e benefícios do tratamento devem ser considerados antes de administrar Talimogene laherparepvec a estes doentes.

Exposição acidental a Talimogene laherparepvec:

A exposição acidental pode levar à transmissão de Talimogene laherparepvec e infeção herpética.

Os profissionais de saúde e os que com eles contactam (p.ex. membros do agregado familiar, prestadores de cuidados de saúde, parceiros sexuais ou indivíduos que partilhem a mesma cama) devem evitar contacto direto com lesões que foram injetadas ou fluidos corporais de doentes tratados durante todo o período de tratamento e até 30 dias após a administração do último tratamento.

Foram relatadas picadas acidentais com agulhas e salpicos em profissionais de saúde durante a preparação e administração de Talimogene laherparepvec.

Contactos próximos que estejam grávidas ou imunocomprometidos não deverão mudar o penso do doente ou limpar o local de injeção.

Mulheres grávidas, recém-nascidos e indivíduos imunocomprometidos não devem ser expostos a materiais potencialmente contaminados.

Os profissionais de saúde devem certificar-se que os doentes têm capacidade para cumprir a exigência de cobrir os locais das injeções com pensos oclusivos.

Os doentes devem também ser advertidos para evitar tocar ou coçar os locais de injeção já que isso poderá levar à transferência inadvertida de Talimogene laherparepvec a outras áreas do corpo ou aos seus contactos próximos.

Apesar de se desconhecer se Talimogene laherparepvec pode ser transmitido através de contacto sexual, sabe-se que o HSV-1 de tipo não mutado pode ser transmitido através de contacto sexual.

Os doentes devem ser advertidos para utilizarem preservativos de látex durante o contacto sexual para prevenir a possível transmissão de Talimogene laherparepvec.

As mulheres com potencial para engravidar devem ser advertidas para utilizar um método contracetivo eficaz para evitar a gravidez durante o tratamento com Talimogene laherparepvec.

Os prestadores de cuidados de saúde devem ser advertidos para utilizarem luvas de proteção quando ajudarem os doentes na aplicação ou mudança de pensos oclusivos e para cumprirem as precauções de segurança na eliminação de pensos e materiais de limpeza usados.

Em caso de exposição acidental a Talimogene laherparepvec, os indivíduos expostos devem ser advertidos para limparem cuidadosamente a área afetada com sabão e água e/ou um desinfetante.

Caso se desenvolvam sinais ou sintomas de infeção herpética deverão contactar o seu profissional de saúde.

Talimogene laherparepvec é sensível ao aciclovir.

Infeção herpética em doentes tratados com Talimogene laherparepvec

Em estudos clínicos, foram relatadas infeções herpéticas (incluindo herpes labial e queratite herpética) em doentes tratados com Talimogene laherparepvec.

Prevê-se que os sintomas de uma infeção local ou sistémica possivelmente relacionada com Talimogene laherparepvec sejam semelhantes aos sintomas provocados por infeções por HSV-1 de tipo não mutado.

Sabe-se que indivíduos com infeção por HSV-1 de tipo não mutado têm risco permanente de infeção herpética sintomática devido à reativação do HSV-1 latente de tipo não mutado.

A infeção herpética sintomática devido à possível reativação de Talimogene laherparepvec deve ser considerada.

Os doentes que desenvolvam infeções herpéticas devem ser advertidos para seguirem as práticas de higiene padrão para evitarem a transmissão viral.

Talimogene laherparepvec é sensível ao aciclovir.

Os riscos e benefícios do tratamento com Talimogene laherparepvec devem ser considerados antes de administrar aciclovir ou outros antivirais indicados para o tratamento de infeção herpética.

Estes fármacos podem interferir com a eficácia de Talimogene laherparepvec se administrados de forma sistémica ou tópica diretamente no local de injeção.

Inflamação do tecido celular no local de injeção

Após o tratamento com Talimogene laherparepvec pode ocorrer necrose ou ulceração do tecido tumoral.

Foram reportados casos de inflamação do tecido celular e de infeção bacteriana sistémica.

Recomenda-se o tratamento cuidadoso das lesões e precaução para infeções especialmente se a necrose do tecido resultar em feridas abertas.

Cicatrização deficiente no local de injeção:

Em estudos clínicos, foi reportada cicatrização deficiente no local de injeção.

Talimogene laherparepvec pode aumentar o risco de cicatrização deficiente em doentes com fatores de risco subjacentes (p.ex. radiação prévia no local de injeção ou lesões em áreas com deficiente vascularização).

Os riscos e benefícios de Talimogene laherparepvec devem ser considerados antes de continuar o tratamento caso se desenvolva infeção persistente ou atraso na cicatrização.

Eventos imunomediados:

Em estudos clínicos, foram reportados eventos imunomediados, incluindo glomerulonefrite, vasculite, pneumonite, agravamento da psoríase e vitiligo em doentes tratados com Talimogene laherparepvec.

Os riscos e benefícios de Talimogene laherparepvec devem ser considerados antes de iniciar o tratamento em indivíduos com doença autoimune subjacente ou antes de continuar o tratamento em doentes que desenvolvam eventos imunomediados.

Plasmocitoma no local de injeção:

Foi reportado plasmocitoma próximo do local de injeção após administração de Talimogene laherparepvec.

Os riscos e benefícios de Talimogene laherparepvec devem ser considerados em doentes com mieloma múltiplo ou nos quais se desenvolva plasmocitoma durante o tratamento.

Doença respiratória obstrutiva:

Foi reportada doença respiratória obstrutiva após o tratamento com Talimogene laherparepvec.

Deve ter cuidado quando injetar lesões próximas das vias respiratórias principais.

Doentes seronegativos para HSV-1:

Os doentes que eram seronegativos de base para HSV-1 apresentaram maior incidência de pirexia, arrepios e estado gripal comparativamente aos que eram seropositivos de base para HSV-1, especialmente no período dos primeiros 6 tratamentos.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
É importante que cumpra todas as consultas para o tratamento com Talimogene laherparepvec.

Se falhar uma consulta pergunte ao seu profissional de saúde quando poderá programar a sua dose seguinte.
Cuidados no Armazenamento
O Talimogene laherparepvec é conservado em ambiente hospitalar.

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar e transportar refrigerado de -90°C a -70°C.

Conservar na embalagem de origem para proteger da luz.

Talimogene laherparepvec apenas deve ser exposto à temperatura ambiente (20ºC a 25ºC ) durante o descongelamento e administração.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Talimogene laherparepvec + Aciclovir

Observações: Não foram conduzidos estudos de interação com Talimogene laherparepvec. O aciclovir e outros agentes antivirais podem interferir com a eficácia de Talimogene laherparepvec quando administrados por via sistémica ou tópica diretamente no local de injeção. Considere os riscos e benefícios do tratamento com Talimogene laherparepvec antes de administrar aciclovir ou outros agentes antivirais indicados para o controlo da infeção herpética.
Interações: O aciclovir e outros agentes antivirais podem interferir com a eficácia de Talimogene laherparepvec quando administrados por via sistémica ou tópica diretamente no local de injeção. Considere os riscos e benefícios do tratamento com Talimogene laherparepvec antes de administrar aciclovir ou outros agentes antivirais indicados para o controlo da infeção herpética.

Talimogene laherparepvec + Antivíricos

Observações: Não foram conduzidos estudos de interação com Talimogene laherparepvec.
Interações: O aciclovir e outros agentes antivirais podem interferir com a eficácia de Talimogene laherparepvec quando administrados por via sistémica ou tópica diretamente no local de injeção. Considere os riscos e benefícios do tratamento com Talimogene laherparepvec antes de administrar aciclovir ou outros agentes antivirais indicados para o controlo da infeção herpética.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

As mulheres com potencial para engravidar devem ser aconselhadas a utilizarem um método contracetivo eficaz para evitar a gravidez durante o tratamento com Talimogene laherparepvec.

Todos os doentes devem ser aconselhados a utilizar preservativo de látex durante o contacto sexual para evitar a possível transmissão de Talimogene laherparepvec

Como medida de precaução é preferível evitar a utilização de talimogene laherparepvec durante a gravidez.

Se Talimogene laherparepvec for utilizado durante a gravidez ou se a doente engravidar enquanto estiver a tomar Talimogene laherparepvec, a doente deve ser informada dos potenciais riscos para o feto e/ou recém-nascido.

A decisão de não continuar a amamentar ou de descontinuar/abster-se do tratamento com Talimogene laherparepvec deve ser feita tendo em consideração o benefício de amamentar para a criança e o benefício do tratamento para a mulher.

Talimogene laherparepvec poderá ter uma influência mínima na capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.

Devido a possíveis reações adversas como tonturas e estado confusional, os doentes devem ser aconselhados para terem cuidado ao conduzirem ou manusearem máquinas até terem a certeza que talimogene laherparepvec não os afeta negativamente.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 10 de Março de 2016