Sulbactam

O que é
O Sulbactam é um antibacteriano, inibidor irreversível das beta-lactamases.

Não possui actividade antibacteriana própria e deve ser utilizado em associação com uma betalactamina: ampicilina, amoxicilina, piperacilina, mezlocilina, cefoperazona, cefotaxima.
Usos comuns
Associado a ß-lactâmicos, a infecção por organismos produtores de betalactamases:, sinusite, otite média, epiglotite, pneumonia bacteriana respiratória; urina, pielonefrite; intra-abdominal, abscesso apendicular, colecistite, peritonite; pélvica; septicemia; da pele e dos tecidos moles; osteoarticular; gonorréia; pós-traumático e pós-cirúrgico.

Reduzir a incidência de infecções de feridas pós-operatórias associadas à ampicilina e cefoperazona.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sulbactam foi patenteado em 1977 e aprovado para uso médico em 1986.
Indicações
São as mesmas das betalactaminas associadas: infecções da pele e faneros provocadas por estirpes de Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Klebsiella, Proteus mirabilis, Bacteróides fragillis, Enterobacter e Acinetobacter calcoaceticus resistentes produtores de beta-lactamases; infecções intra-abdominais provocadas por Escherichia coli, Klebsiella, Bacteróides fragilis e Enterobacter resistentes produtoras de betalactamases; infecões ginecológicas provocadas por Escherichia coli e Bacteróides fragilis resistentes, produtores de beta-lactamases.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
O Sulbactam tem um amplo espectro e aumenta a actividade bactericida da beta-lactâmicos contra as bactérias produtoras de beta-lactamases.
Posologia Orientativa
IM / IV. Adultos: 0,5-1 g / 6, 8 ou 12 h + ß-lactâmicos. Max. 4 g / dia.

Profilaxia de infecções cirúrgicas: 0,5-1 g + ß-lactâmicos, em indução da anestesia, repetido como dose habitual de ß-lactâmicos escolhido.

Infeção pediátrica e neonatal: 50 mg / kg / dia, dividida a cada 6, 8 ou 12 h. Max. 80 mg / kg / dia. I. R.: ClCr 15-30 ml / min: max. 2 g / dia; Depuração da creatinina <15 ml / min: max. 1 g / dia.
Administração
Vias intravenosa e intramuscular.
Contraindicações
Hipersensibilidade aos antibióticos do grupo das betalactaminas.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Manifestações digestivas: diarréias, vómitos, náuseas, dispepsia e dor abdominal.

Erupção cutânea, manifestações alérgicas, urticária, eosinofilia, edema de Quincke, excepcionalmente choque anafiláctico. Elevação das transaminases, trombocitopenia e leucopenia.
Excepcionalmente, cefaleias e crises convulsivas.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Risco de hipersensibilidade e proliferação de organismos não-susceptíveis.
Em tratamento prolongado, monitorizar a função hepática e renal, especialmente em recém-nascidos e prematuros.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

A inocuidade durante a gravidez não foi estabelecida.

Passa em pequenas quantidades ao leite materno.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 05 de Março de 2021