Silibinina

O que é
Silimarina, também conhecido como silybin, é o principal componente ativo da silimarina, um extrato padronizado de sementes de cardo de leite contendo mistura de flavonolignans que consistem, entre outros, de silibinin, isosilibinin, silicristina e silidianina.

Silibinina é uma mistura de dois diastereómeros, silibina A e B silibina, na proporção aproximadamente equimolar.

Tanto in vitro como investigação em animais sugerem que silibinin é hepatoprotetora (antihepatotoxica) propriedades que protegem as células do fígado contra as toxinas.

Silimarina também demonstrou efeitos anti -cancro in vitro contra células humanas de adenocarcinoma de próstata, células de carcinoma de mama humano e independente de estrogénio-dependente, as células de carcinoma ectocervical humanos, células cancerígenas do cólon humano, e células de carcinoma de pulmão humano pequenas e não pequenas.

Silimarina quimicamente modificada, silibinin dihidrogénio dissuccinato dissódico (nome comercial Legalon SIL) uma solução injectável, está sendo testada como tratamento de intoxicações graves com substâncias hepatotóxicas, tais como cogumelos venenosos (Amanita phalloides).

Há também evidência clínica para o uso de Silimarina como um elemento de apoio no grau alcoólico " A " na criança, a cirrose hepática.
Usos comuns
Intoxicação pelo cogumelo Amanita phalloides.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Intoxicação pelo cogumelo Amanita phalloides.
Classificação CFT

17 : MEDICAMENTOS USADOS NO TRATAMENTO DE INTOXICAÇÕES

Mecanismo De Ação
O mecanismo de acção antitóxico da silibinina em caso de intoxicação pelo cogumelo Amanita phalloides, baseia-se numa inibição da absorção das amatoxinas pelas células hepáticas e portanto, numa interrupção da circulação entero-hepática das amatoxinas.

Desta forma é reduzida a concentração intracelular das amatoxinas e a sua toxicidade, sem no entanto, influenciar a eliminação biliar das toxinas.

A estimulação da formação de RNA ribossómico resulta numa potenciação da capacidade de síntese das células hepáticas.

Como consequência verifica-se uma potenciação de toda a síntese proteica.
Posologia Orientativa
A dose diária recomendada é de 20 mg de silibinina por Kg de peso corporal, divididos em 4 perfusões de 2 horas cada uma, sob vigilância do equilíbrio hídrico.

Assim, por cada perfusão são administrados 5 mg de silibinina por Kg de peso corporal.

Por exemplo, para o tratamento de um doente com 70 Kg de peso corporal é necessário, para uma perfusão, o conteúdo de um frasco (equivalente a 350 mg de silibinina).

Repetir a perfusão em intervalos de 4 horas, de modo a que em 24 horas sejam administradas 4 perfusões.

Administração
Após a intoxicação, as perfusões de Silibinina devem ser iniciadas tão rapidamente quanto possível, mesmo que o diagnóstico definitivo de intoxicação por cogumelos não tenha sido confirmado.


As perfusões devem ser continuadas, durante vários dias, até ao desaparecimento dos sintomas da intoxicação.



A administração de Silibinina deve ser feita por via intravenosa.


Contraindicações
Hipersensibilidade à Silibinina.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Em casos isolados, durante a perfusão pode ocorrer "flush", sensação de calor.

Na literatura estão descritas: náuseas, cefaleias, prurido e outros fenómenos alérgicos.

Em doses mais elevadas está descrita diarreia, por aceleração do fluxo biliar.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
As medidas de desintoxicação extracorporais, tais como a hemoperfusão ou hemodiálise devem ser realizadas nos intervalos entre as perfusões, de modo a reduzir ao mínimo a eliminação da silibinina da circulação sanguínea.

Deve proceder-se a um controlo rigoroso dos equílibrios hidro-electrolitico e ácido-base.

Com a dose diária recomendada de 20 mg de silibinina por Kg de peso corporal e a respectiva quantidade de solução de cloreto de sódio utilizado para a sua dissolução, são administrados cerca de 0,36 mmol de sódio por Kg de peso corporal, por dia.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não são necessárias precauções especiais de conservação.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019