Salicilato de dietilamina

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
Antiinflamatórios não esteroides (AINE) para uso tópico.
Usos comuns
Mialgias.
Lumbago.
Distensões.
Entorses e outros traumatismos articulares.
Situações médico-desportivas.
Espasmos musculares.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Os AINEs para uso tópico constituem um grupo heterogéneo que inclui os salicilatos (particularmente o salicilato de metilo e o de dietilamina) e vários dos mencionados nos subgrupos antecedentes.

Estes medicamentos têm por vezes composição complexa, incluindo-se na sua fórmula rubefacientes ou revulsivos, anestésicos locais, heparinoides, mentol, cânfora.

Uns são de uso meramente tradicional, enquanto que noutros existe alguma evidência da sua utilidade clínica.

Uso tópico:
São escassos os ensaios clínicos controlados destinados a avaliar o uso tópico dos AINEs.

Teoricamente os lipossolúveis seriam preferíveis por permearem melhor a barreira cutânea (melhor biodisponibilidade transcutânea).

Há no entanto documentação, para muitos dos AINEs comercializados, da obtenção de concentrações eficazes nos tecidos inflamados subjacentes ao local da aplicação e mesmo na sinóvia e líquido sinovial de articulações (por exemplo no joelho).

Não deve ser esquecido que se o objetivo do uso tópico é o de evitar efeitos sistémicos dos AINEs, este deve ser ponderado na usual relação custo/benefício.

Por outras palavras, a boa tolerabilidade só é importante se se acompanhar de eficácia terapêutica.

O efeito placebo e mesmo o alívio antiálgico provocado pela massagem durante a aplicação não devem ser ignorados (efeito de "encerramento do portão da dor" por convergência de estímulos na região medular de processamento da dor).
Classificação CFT
09.01.10     Anti-inflamatórios não esteroides para uso tópico
Mecanismo De Ação
Medicamento de aplicação tópica na pele, com propriedades antiálgicas e antiflogísticas, que derivam da substância ativa que faz parte da sua formulação, o salicilato de dietilamina.

O salicilato de dietilamina possui propriedades analgésicas e ação anti-inflamatória.

O mecanismo de ação dos salicilatos é baseado na sua capacidade para inibir a síntese das prostaglandinas (mediadores pró-inflamatórios) a partir do ácido araquidónico, via inibição da enzima ciclooxigenase (COX).

O salicilato de dietilamina é um inibidor não selectivo da COX.
Posologia Orientativa
Recomenda-se a sua aplicação 1 a 3 vezes por dia, massajando suavemente na região dolorosa, tendo o cuidado de não tocar nos olhos ou outras zonas sensíveis sem lavar bem as mãos. Não utilizar durante mais de 7 dias.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes. Não utilizar em crianças menores de 12 anos. Não se aplicam às membranas mucosas, feridas, queimaduras ou dermatite.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Salicilato de dietilamina possui uma certa ação rubefaciente, pelo que o aparecimento de calor e rubor fazem parte da sua atividade terapêutica.

Distúrbios da pele e tecidos subcutâneos:
Rara:
- Rash local.
- Prurido no local de aplicação.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez.
Precauções Gerais
Após utilização lavar bem as mãos para evitar qualquer contacto do produto com os olhos ou as mucosas.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Se se esqueceu de aplicar na altura devida, aplique-o logo que possível e depois continue como normalmente. Não aplique uma quantidade a dobrar.
Cuidados no Armazenamento
Conservar a temperatura inferior a 25°C.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a utilizar ou tiver utilizado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017