Sacubitril + Valsartan

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento sujeito a Monitorização Adicional
O que é
Sacubitril + Valsartan é um medicamento chamado inibidor da neprilisina e dos recetores da angiotensina.

Sacubitril + Valsartan é utilizado para tratar um tipo de insuficiência cardíaca de longa duração em adultos.

Este tipo de insuficiência cardíaca ocorre quando o coração está fraco e não consegue bombear sangue suficiente para os pulmões e para o resto do corpo.

Os sintomas mais comuns de insuficiência cardíaca são falta de ar, fadiga, cansaço e inchaço dos tornozelos.
Usos comuns
Sacubitril + Valsartan está indicado em doentes adultos para o tratamento da insuficiência cardíaca crónica sintomática com fração de ejeção reduzida.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Sacubitril + Valsartan está indicado em doentes adultos para o tratamento da insuficiência cardíaca crónica sintomática com fração de ejeção reduzida.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Sacubitril + Valsartan , sendo um inibidor da neprilisina e do recetor da angiotensina apresenta um mecanismo de ação inibindo simultaneamente a neprilisina (endopeptídase neutra; NEP) via LBQ657, o metabolito ativo do pró-farmaco sacubitril, e bloqueando o recetor da angiotensina II tipo-1 (AT1) via valsartan.

Os benefícios cardiovasculares complementares de Sacubitril + Valsartan em doentes com insuficiência cardíaca são atribuídos ao aumento de péptidos que são degradados pela neprisilina, tais como péptidos natriuréticos (PN), pelo LBQ657 e pela inibição simultânea dos efeitos da angiotensina II pelo valsartan.

Os PN exercem os seus efeitos por ativação dos recetores de membrana guanilil ciclase, resultando num aumento das concentrações do segundo mensageiro de guanosina monofospfato cíclico (cGMP), que podem resultar em vasodilatação, natriurese e diurese, aumento da taxa de filtração glomerular e do fluxo sanguíneo renal, inibição da libertação de renina e redução da atividade simpática, e efeitos anti-hipertróficos e anti-fibróticos.

Valsartan inibe os efeitos cardiovasculares e renais prejudiciais da angiotensina II por bloqueio seletivo do recetor AT1, e inibe adicionalmente a libertação de aldosterona dependente da angiotensina II.

Isto impede a ativação sustentada do sistema renina-angiotensina-aldosterona que resultaria em vasoconstrição, retenção de sódio renal e fluidos, ativação do crescimento e proliferação celulares, e subsequente remodelação cardiovascular.
Posologia Orientativa
A dose inicial recomendada de Sacubitril + Valsartan é um comprimido duas vezes por dia.

A dose deve ser duplicada a cada 2-4 semanas até à dose que se pretende atingir de um comprimido de 97 mg/103 mg duas vezes por dia, de acordo com o tolerado pelo doente.

Se os doentes apresentarem problemas de tolerabilidade (pressão arterial sistólica, PAS ≤95 mmHg, hipotensão sintomática, hipercaliemia, disfunção renal), é recomendado ajuste posológico da medicação concomitante, redução temporária da dose ou descontinuação de Sacubitril + Valsartan.

O tratamento não deve ser iniciado em doentes com níveis de potássio sérico >5,4 mmol/l ou com PAS <100 mmHg.

Deve ser considerada uma dose inicial de 24 mg/26 mg duas vez por dia para doentes com PAS ≥100 a 110 mmHg.
Administração
Via oral.

Sacubitril + Valsartan pode ser tomado com ou sem alimentos.

Os comprimidos devem ser engolidos com um copo de água.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Sacubitril +ou ao Valsartan.

Uso concomitante com inibidores da ECA.

Sacubitril + Valsartan não deve ser administrado até 36 horas após a descontinuação da terapêutica com um inibidor da ECA.

História conhecida de angioedema relacionada com a terapêutica com inibidor da ECA ou ARA.

Angioedema hereditário ou idiopático.

Uso concomitante com medicamentos contendo aliscireno em doentes com diabetes mellitus ou em doentes com compromisso renal (TFGe <60 ml/min/1,73 m2).

Compromisso hepático grave, cirrose biliar e colestase.

Segundo e terceiro trimestres de gravidez.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Alguns efeitos secundários podem ser graves.

• Pare de tomar Sacubitril + Valsartan e procure atendimento médico imediatamente se notar inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta, que podem causar dificuldades em respirar ou engolir.

Podem ser sinais de angioedema (um efeito secundário pouco frequente – pode afetar até 1 em 100 pessoas).

Outros efeitos secundários possíveis:
Se algum dos efeitos secundários mencionados abaixo o afetar de forma grave, informe o seu médico ou farmacêutico.


Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em 10 pessoas):
• pressão arterial baixa (tonturas, sensação de cabeça leve)
• níveis elevados de potássio no sangue (demonstrado por análises ao sangue)
• diminuição da função renal (compromisso renal)

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):
• tosse
• tonturas
• diarreia
• níveis baixos de glóbulos vermelhos (demonstrado por análises ao sangue)
• cansaço
• insuficiência renal (aguda) (doença renal grave)
• níveis baixos de potássio no sangue (demonstrado por análises ao sangue)
• dores de cabeça
• desmaio
• fraqueza
• mal estar (náuseas)
• tensão arterial baixa (tonturas, sensação de cabeça leve) ao mudar da posição sentado ou deitado para de pé
• gastrite (dor no estômago, náuseas)
• sensação de andar à roda
• níveis baixos de açúcar no sangue (demonstrado por análises ao sangue)

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):
• reação alérgica com erupção cutânea e comichão
• tonturas ao mudar da posição sentado para de pé
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não é recomendada durante o primeiro trimestre de gravidez e é contraindicado durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez.
Conducao
Conducao:Ao conduzir veículos ou utilizar máquinas deverá ter em conta que podem ocorrer ocasionalmente tonturas ou fadiga.
Aleitamento
Aleitamento:A decisão de abster-se da amamentação ou descontinuar Sacubitril + Valsartan durante a amamentação, deverá ter em conta a importância de Sacubitril + Valsartan para a mãe.
Precauções Gerais
Duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA):
A associação de Sacubitril + Valsartan com um inibidor da ECA é contraindicada devido ao aumento de risco de angioedema.

Sacubitril + Valsartan não deve ser iniciado até 36 horas após a última dose da terapêutica com um inibidor da ECA.

Se o tratamento com Sacubitril + Valsartan for interrompido, a terapêutica com um inibidor da ECA não deve ser iniciada até 36 horas após a última dose de Sacubitril + Valsartan.


A associação de Sacubitril + Valsartan com inibidores diretos da renina como o aliscireno não é recomendada.

A associação de Sacubitril + Valsartan com medicamentos contendo aliscireno é contraindicada em doentes com diabetes mellitus ou em doentes com compromisso renal (TFGe <60 ml/min/1,73 m2).


Sacubitril + Valsartan contém valsartan, e portanto não deve ser coadministrado com outro medicamento contendo ARA.

Hipotensão:
O tratamento não deve ser iniciado a não ser que a PAS seja ≥100 mmHg.

Os doentes com PAS <100 mmHg não foram estudados.

Durante os estudos clínicos foram notificados casos de hipotensão sintomática em doentes tratados com Sacubitril + Valsartan, especialmente em doentes ≥65 anos de idade, doentes com doença renal e doentes com PAS baixa (<112 mmHg).

Quando se iniciar a terapêutica, ou durante o ajuste da dose com Sacubitril + Valsartan, a pressão arterial deve ser monitorizada por rotina.

Se ocorrer hipotensão, recomenda-se redução temporária ou descontinuação de Sacubitril + Valsartan.

Deve ser considerado o ajuste posológico de diuréticos, anti hipertensores concomitantes e o tratamento de outras causas de hipotensão (p.ex. hipovolémia).

É mais provável que ocorra hipotensão sintomática se o doente apresentar depleção do volume, p.ex. por terapêutica diurética, restrição dietética de sal ou vómitos.

A depleção de volume e/ou de sódio deve ser corrigida antes do início do tratamento com Sacubitril + Valsartan, no entanto, tal ação corretiva deve ser cuidadosamente ponderada comparativamente ao risco de sobrecarga de volume.


Compromisso renal:
A avaliação dos doentes com insuficiência cardíaca deve incluir sempre a avaliação da função renal.

Os doentes com compromisso renal ligeiro e moderado têm maior risco de desenvolver hipotensão.

Existe experiência clínica muito limitada em doentes com compromisso renal grave (TFG estimada <30 ml/min/1,73 m2) e estes doentes podem ter um maior risco de hipotensão.

Não existe experiência em doentes com doença renal terminal e a utilização de Sacubitril + Valsartan não é recomendada.


Agravamento da função renal:
A utilização de Sacubitril + Valsartan pode ser associada com a diminuição da função renal.

O risco pode ser ainda aumentado por desidratação ou uso concomitante de fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE).

Deve ser considerado o ajuste posológico para uma dose inferior em doentes que desenvolvam uma diminuição da função renal clinicamente relevante.


Hipercaliemia:
O tratamento não deve ser iniciado se o nível de potássio sérico for >5,4 mmol/l.

A utilização de Sacubitril + Valsartan pode ser associada a um risco de hipercaliemia aumentado, porém pode também ocorrer hipocaliemia.

É recomendada a monitorização do potássio sérico, especialmente em doentes que apresentam fatores de risco tais como compromisso renal, diabetes mellitus ou hipoaldosteronismo ou que têm uma dieta rica em potássio.

Caso os doentes tenham hipercaliemia clinicamente significativa é recomendado ajuste da medicação concomitante, ou redução temporária da dose ou descontinuação.

Se o nível de potássio sérico é >5,4 mmol/l deve ser considerada a descontinuação.

Angioedema:
Tem sido notificado angioedema em doentes tratados com Sacubitril + Valsartan.

Se ocorrer angioedema, Sacubitril + Valsartan deve ser imediatamente descontinuado e deve ser fornecida terapêutica e acompanhamento apropriados até à resolução completa e sustentada dos sinais e sintomas apresentados.

Não deve ser administrado novamente.

Nos casos de angioedema confirmado onde o edema esteve confinado à face e lábios, a condição foi geralmente resolvida sem tratamento, embora os anti-histamínicos tenham sido úteis no alívio dos sintomas.

Angioedema associado a um edema da laringe pode ser fatal.

Quando houver envolvimento da língua, glote ou laringe com probabilidade de causar obstrução das vias aéreas, deve ser administrada imediatamente terapêutica apropriada, p.ex. solução de adrenalina 1 mg/1 ml (0,3-0,5 ml), e/ou medidas necessárias para garantir a desobstrução das vias respiratórias.


Doentes com antecedentes de angioedema não foram estudados.

Como poderão ter maior risco de angioedema, recomenda-se precaução se Sacubitril + Valsartan for utilizado nestes doentes.

Sacubitril + Valsartan está contraindicado em doentes com história conhecida de angioedema relacionada com a terapêutica com um inibidor da ECA ou ARA, ou com angioedema hereditário ou idiopático.

Doentes de raça negra tem suscetibilidade aumentada para desenvolver angioedema.

Doentes com estenose da artéria renal:
Sacubitril + Valsartan pode aumentar a ureia sanguínea e os níveis de creatinina sérica em doentes com estenose da artéria renal bilateral ou unilateral.

É necessária precaução em doentes com estenose da artéria renal e é recomendada a monitorização da função renal.

Doentes com classificação funcional IV da NYHA:
Deve ter-se precaução quando se inicia Sacubitril + Valsartan em doentes com classificação funcional IV da NYHA devido à limitada experiência clínica nesta população.

Peptídeo natriurético tipo B (BNP):
BNP não é um biomarcador adequado de insuficiência cardíaca em doentes tratados com Sacubitril + Valsartan porque é um substrato da neprilisina .

Doentes com compromisso hepático:
A experiência clínica em doentes com compromisso hepático moderado (Classificação Child-Pugh B) ou com valores de AST/ALT duas vezes superiores ao limite superior normal é limitada.

Nestes doentes, a exposição pode ser aumentada e a segurança não está estabelecida.

Assim, recomenda-se precaução na utilização nestes doentes.

Sacubitril + Valsartan está contraindicado em doentes com compromisso hepático grave, cirrose biliar ou colestase (classificação Child-Pugh C).
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
É aconselhavel tomar o seu medicamento à mesma hora todos os dias.

No entanto, se se esquecer de tomar uma dose, deve simplesmente tomar a próxima dose na hora que estava programada.

Não tome uma dose a dobrar para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Este medicamento não requer quaisquer condições especiais de conservação.

Conservar na embalagem de origem para proteger da humidade.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Sacubitril + Valsartan + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: Interações resultando numa contraindicação: Inibidores da ECA: O uso concomitante de Sacubitril / Valsartan com inibidores da ECA é contraindicado, por poder aumentar o risco de angioedema pela inibição concomitante da neprilisina (NEP) e da ECA. Sacubitril / Valsartan não deve ser iniciado até 36 horas após a última dose da terapêutica com um inibidor da ECA. A terapêutica com um inibidor da ECA não deve ser iniciada até 36 horas após a última dose de Sacubitril / Valsartan.

Sacubitril + Valsartan + Aliscireno

Observações: N.D.
Interações: Interações resultando numa contraindicação: Aliscireno: O uso concomitante de Sacubitril / Valsartan com medicamentos contendo aliscireno é contraindicado em doentes com diabetes mellitus ou em doentes com compromisso renal (TFGe <60 ml/min/1,73 m2). A associação de Sacubitril / Valsartan com inibidores diretos da renina, como aliscireno não é recomendada. A associação de Sacubitril / Valsartan com aliscireno está potencialmente associada a uma maior frequência de eventos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e diminuição da função renal (incluindo insuficiência renal aguda).

Sacubitril + Valsartan + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: N.D.
Interações: Interações resultantes em utilização concomitante não recomendada: Este medicamento contém valsartan, e portanto não deve ser coadministrado com outro medicamento contendo ARA.

Sacubitril + Valsartan + Substratos do OATP1B1

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Substratos OATP1B1 e OATP1B3, por ex.: estatinas: Os dados in vitro indicam que o sacubitril inibe os transportadores OATP1B1 e OATP1B3. Sacubitril / Valsartan pode, portanto, aumentar a exposição sistémica de substratos OATP1B1 e OATP1B3 como as estatinas. A coadministração de Sacubitril / Valsartan aumentou a Cmax da atorvastatina e os seus metabolitos em até 2 vezes e a AUC em até 1,3 vezes. Portanto, recomenda-se precaução quando se coadministrar Sacubitril / Valsartan com estatinas.

Sacubitril + Valsartan + Substratos do OATP1B3

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Substratos OATP1B1 e OATP1B3, por ex.: estatinas: Os dados in vitro indicam que o sacubitril inibe os transportadores OATP1B1 e OATP1B3. Sacubitril / Valsartan pode, portanto, aumentar a exposição sistémica de substratos OATP1B1 e OATP1B3 como as estatinas. A coadministração de Sacubitril / Valsartan aumentou a Cmax da atorvastatina e os seus metabolitos em até 2 vezes e a AUC em até 1,3 vezes. Portanto, recomenda-se precaução quando se coadministrar Sacubitril / Valsartan com estatinas.

Sacubitril + Valsartan + Estatinas

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Substratos OATP1B1 e OATP1B3, por ex.: estatinas: Os dados in vitro indicam que o sacubitril inibe os transportadores OATP1B1 e OATP1B3. Sacubitril / Valsartan pode, portanto, aumentar a exposição sistémica de substratos OATP1B1 e OATP1B3 como as estatinas. A coadministração de Sacubitril / Valsartan aumentou a Cmax da atorvastatina e os seus metabolitos em até 2 vezes e a AUC em até 1,3 vezes. Portanto, recomenda-se precaução quando se coadministrar Sacubitril / Valsartan com estatinas.

Sacubitril + Valsartan + Atorvastatina

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Substratos OATP1B1 e OATP1B3, por ex.: estatinas: Os dados in vitro indicam que o sacubitril inibe os transportadores OATP1B1 e OATP1B3. Sacubitril / Valsartan pode, portanto, aumentar a exposição sistémica de substratos OATP1B1 e OATP1B3 como as estatinas. A coadministração de Sacubitril / Valsartan aumentou a Cmax da atorvastatina e os seus metabolitos em até 2 vezes e a AUC em até 1,3 vezes. Portanto, recomenda-se precaução quando se coadministrar Sacubitril / Valsartan com estatinas.

Sacubitril + Valsartan + Inibidores das fosfodiesterases de tipo 5 (PDE5)

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Inibidores PDE5 incluindo sildenafil: A adição de uma única dose de sildenafil a Sacubitril / Valsartan no estado estacionário em doentes com hipertensão foi associada a uma redução significativamente superior da pressão arterial comparativamente à administração de Sacubitril / Valsartan isoladamente. Portanto, recomenda-se precaução quando for iniciado sildenafil ou outro inibidor da PDE5 em doentes tratados com Sacubitril / Valsartan.

Sacubitril + Valsartan + Sildenafil

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Inibidores PDE5 incluindo sildenafil: A adição de uma única dose de sildenafil a Sacubitril / Valsartan no estado estacionário em doentes com hipertensão foi associada a uma redução significativamente superior da pressão arterial comparativamente à administração de Sacubitril / Valsartan isoladamente. Portanto, recomenda-se precaução quando for iniciado sildenafil ou outro inibidor da PDE5 em doentes tratados com Sacubitril / Valsartan.

Sacubitril + Valsartan + Potássio

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Triamtereno

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Amilorida

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Mineralocorticoides

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Espironolactona

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Eplerenona

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Heparina

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Potássio: O uso concomitante de diuréticos poupadores de potássio (triamtereno, amilorida), antagonistas mineralocorticoides (p. ex. espironolactona, eplerenona), suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros fármacos (tais como heparina) podem levar a aumentos do potássio sérico, e ao aumento da creatinina sérica. É recomendada a monitorização do potássio sérico se Sacubitril / Valsartan for coadministrado com estes fármacos.

Sacubitril + Valsartan + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE), incluindo inibidores seletivos da ciclooxigenase-2 (COX-2): Em doentes idosos, doentes com depleção de volume (incluindo aqueles em terapêutica com diuréticos), ou doentes com a função renal comprometida, o uso concomitante de Sacubitril / Valsartan e AINE pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal. Portanto, é recomendada a monitorização da função renal ao iniciar ou modificar o tratamento em doentes tratados com Sacubitril / Valsartan que estão a tomar AINE concomitantemente.

Sacubitril + Valsartan + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE), incluindo inibidores seletivos da ciclooxigenase-2 (COX-2): Em doentes idosos, doentes com depleção de volume (incluindo aqueles em terapêutica com diuréticos), ou doentes com a função renal comprometida, o uso concomitante de Sacubitril / Valsartan e AINE pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal. Portanto, é recomendada a monitorização da função renal ao iniciar ou modificar o tratamento em doentes tratados com Sacubitril / Valsartan que estão a tomar AINE concomitantemente.

Sacubitril + Valsartan + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Lítio: Foram notificados aumentos reversíveis das concentrações séricas de lítio e toxicidade durante a administração concomitante de lítio com inibidores da ECA ou antagonistas dos recetores da angiotensina II. Não foram investigadas interações entre Sacubitril / Valsartan e lítio. Portanto, esta associação não é recomendada. Caso a associação seja necessária, recomenda-se monitorização cuidadosa dos níveis séricos de lítio. Se for utilizado também um diurético, o risco de toxicidade por lítio pode ser presumivelmente potenciado.

Sacubitril + Valsartan + Furosemida

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Furosemida: A coadministração de furosemida e Sacubitril / Valsartan não teve efeito sobre a farmacocinética de Sacubitril / Valsartan mas reduziu a Cmax e AUC de furosemida em 50% e 28%, respetivamente. Embora não houvesse nenhuma mudança relevante no volume de urina, a excreção urinária de sódio foi reduzida às 4 horas e 24 horas após a coadministração. A dose média diária de furosemida não variou a partir dos valores iniciais até ao final do estudo PARADIGM-HF em doentes tratados com Sacubitril / Valsartan.

Sacubitril + Valsartan + Nitratos

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Nitratos, por ex.: nitroglicerina: Não houve interação fármaco-fármaco entre Sacubitril / Valsartan e nitroglicerina administrada por via intravenosa no que diz respeito à redução da pressão arterial. A coadministração de nitroglicerina e Sacubitril / Valsartan foi associada com uma diferença entre tratamentos de 5 bpm na frequência cardíaca em comparação com a administração de nitroglicerina isolada. Pode ocorrer um efeito semelhante na frequência cardíaca quando Sacubitril / Valsartan é coadministrado com nitratos sublinguais ou transdérmicos. Em geral, não é necessário ajuste de dose.

Sacubitril + Valsartan + Nitroglicerina

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Nitratos, por ex.: nitroglicerina: Não houve interação fármaco-fármaco entre Sacubitril / Valsartan e nitroglicerina administrada por via intravenosa no que diz respeito à redução da pressão arterial. A coadministração de nitroglicerina e Sacubitril / Valsartan foi associada com uma diferença entre tratamentos de 5 bpm na frequência cardíaca em comparação com a administração de nitroglicerina isolada. Pode ocorrer um efeito semelhante na frequência cardíaca quando Sacubitril / Valsartan é coadministrado com nitratos sublinguais ou transdérmicos. Em geral, não é necessário ajuste de dose.

Sacubitril + Valsartan + Inibidores do OATP1B1

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Inibidores do OATP1B3

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Inibidores do OAT3

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Rifampicina

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Ciclosporina

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Tenofovir

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Cidofovir

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Ritonavir

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Transportadores OATP e MRP2: O metabolito ativo do sacubitril (LBQ657) e o valsartan são substratos OATP1B1, OATP1B3, OAT1 e OAT3; valsartan é também um substrato MRP2. Assim, a coadministração de Sacubitril / Valsartan com inibidores de OATP1B1, OATP1B3, OAT3 (por ex.: rifampicina, ciclosporina), OAT1 (por ex.: tenofovir, cidofovir) ou MRP2 (p. ex. ritonavir) podem aumentar a exposição sistémica de LBQ657 ou valsartan. Deve ser tida precaução adequada quando se inicie ou termine o tratamento concomitante com estes medicamentos.

Sacubitril + Valsartan + Metformina

Observações: N.D.
Interações: Interações que requerem precauções: Metformina: A coadministração de Sacubitril / Valsartan com metformina reduziu a Cmax e a AUC da metformina em 23%. A relevância clínica destes resultados é desconhecida. Portanto, quando se inicia a terapêutica com Sacubitril / Valsartan em doentes tratados com metformina, o estado clínico do doente deve ser avaliado.

Sacubitril + Valsartan + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Hidroclorotiazida

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Amlodipina

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Omeprazol

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Carvedilol

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Etinilestradiol + Levonorgestrel

Observações: N.D.
Interações: Sem interação significativa: Não foi observada nenhuma interação medicamentosa clinicamente significativa quando Sacubitril / Valsartan foi coadministrado com digoxina, varfarina, hidroclorotiazida, amlodipina, omeprazol, carvedilol ou com a associação de levonorgestrel/etinilestradiol.

Sacubitril + Valsartan + Substratos CYP450

Observações: N.D.
Interações: Interações CYP450: Os estudos de metabolismo in vitro indicam que o potencial para interações medicamentosas relacionadas com CYP450 é reduzido pelo metabolismo limitado de Sacubitril / Valsartan via enzimas CYP450. Sacubitril / Valsartan não induz ou inibe as enzimas CYP450.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

A utilização de Sacubitril + Valsartan não é recomendada durante o primeiro trimestre de gravidez e é contraindicada durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez.

A decisão de abster-se da amamentação ou descontinuar Sacubitril + Valsartan durante a amamentação, deverá ter em conta a importância de Sacubitril + Valsartan para a mãe.

Sacubitril + Valsartan tem uma influência mínima sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas.

Ao conduzir veículos ou utilizar máquinas deverá ter em conta que podem ocorrer ocasionalmente tonturas ou fadiga.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017