Ranibizumab

DCI com Advertência na Gravidez Uso Hospitalar DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O Ranibizumab é um fragmento de anticorpo monoclonal recombinante humanizado do isótopo IgG1 kapa, projetado para uso intraocular.

Ranibizumab liga-se a e inibe a atividade biológica do fator vascular de crescimento endotelial humano A (VEGF-A).

Ranibizumab tem um peso molecular de aproximadamente 48 quilodaltons e é produzido por um sistema de expressão da E. coli num meio de cultura contendo o antibiótico tetraciclina (a tetraciclina não é detetável no produto final).
Usos comuns
O Ranibizumab é usado para tratar a degeneração macular neovascular (húmida) relacionada com a idade (DMAE).

É também utilizado para o tratamento de um tipo de problema do olho conhecida como edema macular que é causada por certos problemas (por exemplo, a diabetes, a oclusão da veia da retina [SVD]).

Também pode ser usado para outras condições, quando determinado pelo Médico.

O Ranibizumab é um fator de crescimento endotelial vascular antagonista seletivo (VEGF).

Atua diminuindo o crescimento de certas células no olho.

Também ajuda a manter vasos sanguíneos dos olhos sem fugas e reduz a formação de novos vasos sanguíneos. Isso retarda ou pára a DMAE húmida e o edema macular.
Tipo
biotecnologia
História
Sem informação.
Indicações
Para o tratamento de doentes com edema macular após oclusão da veia da retina, degeneração macular relacionada com a idade (molhado), e edema macular diabético.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O Ranibizumab liga-se com elevada afinidade às isoformas do VEGF-A, incluindo a sua forma biologicamente ativa, clivada da molécula, VEGF110.

A ligação de ranibizumab para VEGF-A evita a interação do VEGF-A, com os seus receptores (VEGFR2 e VEGFR1) na superfície das células endoteliais, reduzindo a proliferação destas células, o derrame vascular e formação de novos vasos sanguíneos.
Posologia Orientativa
Adultos: uma injeção intravítrea de 0,5 mg (0,05 mL), uma vez por mês (aproximadamente 28 dias).
Administração
Sem Informação.
Contraindicações
Não usar Ranibizumab se:
– é alérgico a qualquer ingrediente em Ranibizumab
– tem uma infeção no olho ou à sua volta.

Contacte o seu Médico ou Profissional de Saúde imediatamente se alguma destas opcorrências se aplicar a si.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Todos os medicamentos podem causar efeitos colaterais, mas muitas pessoas não os têm, ou são pouco afetadas.

Verifique com seu Médico se qualquer destes efeitos secundários mais comuns persistirem ou se tornarem incómodos:
– Tosse; olho seco; desconforto ocular; sensação de corpo estranho no olho, cefaléia, aumento da produção de lágrimas, náuseas, nariz ou irritação na garganta, visão de pequenas moscas ou manchas.

Procure ajuda médica imediatamente se algum destes efeitos secundários graves ocorrerem:
– Reações alérgicas graves (rash, urticária, comichão, dificuldade em respirar; aperto no peito, inchaço da boca, face, lábios ou língua), tórax, mandíbula ou dor no braço, confusão; diminuição da visão ou outras alterações na visão; olho ou inchaço da pálpebra, dor nos olhos, pressão, vermelhidão, sangramento, ou secreção; desmaios, febre, calafrios, dor de garganta persistente, falta de alento, sensibilidade à luz, falta de ar, fala arrastada; náuseas ou vómitos repentinos; sudorese ou fraqueza incomum.

Esta não é uma lista completa de todos os efeitos secundários que podem ocorrer.

Se tiver dúvidas sobre os efeitos colaterais, entre em contato com o seu Prestador de Cuidados de Saúde.

Peça aconselhamento Médico sobre efeitos secundários.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Precauções Gerais
O seu Médico vai querer verificar o progresso em seus olhos, em visitas regulares, especialmente durante os primeiros dias depois de tomar Ranibizumab.

Problemas oculares graves podem ocorrer com Ranibizumab.

Verifique com o seu oftalmologista imediatamente se o seu olho ficar vermelho, sensível à luz, ou dolorosa, ou se notar mudanças na visão de vários dias depois de receber Ranibizumab.

Além disso, informe o seu Oftalmologista se se sentir um aumento da pressão no olho.

Ranibizumab pode aumentar o risco de coágulos sanguíneos.

Verifique com o seu Médico imediatamente se tiver dor no peito, virilha e pernas, especialmente nas coxas; dificuldade em respirar; súbita e severa dor de cabeça; voz arrastada; súbita e inexplicável falta de ar, perda repentina da coordenação; fraqueza severa ou dormência súbitas nos braços ou pernas, ou alterações na visão.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Fale com o seu Médico para obter instruções se falhar uma injeção de Ranibizumab.
Cuidados no Armazenamento
Guarde o medicamento a temperaturas entre 36 ° a 46 ° C. Não congelar. Proteger da luz. Guarde na embalagem original até o concluir o seu uso.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Ranibizumab + Glitazonas (tiazolidinedionas (TZDs))

Observações: Não foram realizados estudos de interação formais.
Interações: Em estudos clínicos para o tratamento da perda de visão secundária a EMD, o resultado no que respeita a acuidade visual ou à espessura central da retina em doentes tratados com Ranibizumab não foi afetado pelo tratamento concomitante com tiazolidinedionas.
Aconselhar o Paciente a procurar atendimento imediato de um Oftalmologista se o olho se tornar vermelho, sensível à luz, ou doloroso, ou se o Paciente desenvolver uma alteração na visão.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017