Probenecida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência no Dopping
O que é
A Probenecida (ou probenecid) é um dos principais agentes uricosúricos, muito utilizado em associações de medicamentos (em especial antibióticos).

É um derivado lipossolúvel do ácido benzóico que inibe a reabsorção de urato (sais e esteres do ácido úrico) no túbulo contorcido proximal, aumentando assim a sua eliminação.

Exerce efeito oposto sobre fármacos, em especial a penicilina (em uso concomitante com fenilbutazona) e derivados, inibindo a sua secreção nos túbulos renais e elevando as suas concentrações plasmáticas.

Em resumo, a Probenecida é utilizada para aumentar a durabilidade do efeito medicamentoso, inibindo sua excreção.

Dopping: Substância proibida - Portaria n.º 411/2015, de 26 de novembro - Aprova a Lista de Substâncias e Métodos Proibidos para 2016 e revoga a Portaria n.º 270/2014, de 22 de dezembro.
Usos comuns
A Probenecida é utilizada no tratamento de gota crónica ou artrite gotosa.

Estas condições são causadas pelo excesso de ácido úrico no sangue.
O medicamento actua através da remoção do excesso de ácido úrico do corpo.

A Probenecida não cura a gota, mas depois de ter sido tomada durante alguns meses, vai ajudar a prevenir ataques de gota.

A Probenecida é também utilizada para prevenir ou tratar outros problemas médicos, que podem ocorrer se o excesso de ácido úrico está presente no corpo.

A Probenecida é por vezes utilizada com certos tipos de antibióticos para os tornr mais eficazes no tratamento de infecções.
Tipo
Molécula pequena.
História
Durante a Segunda Guerra Mundial, a probenecida foi usada para aumentar o stock limitado de penicilina; esse uso explorou a interferência da probenecida na eliminação do medicamento (por meio da excreção urinária) nos rins e permitiu o uso de doses mais baixas de penicilina.
Probenecida foi adicionado à lista do Comitê Olímpico Internacional de substâncias proibidas em janeiro de 1988.
Indicações
Para a redução das concentrações de ácido úrico na artrite gotosa crónica e gota tofácea em pacientes com ataques de gota incapacitantes e frequentes.

Também foi efectivamente usado para promover a excreção de ácido úrico na hiperuricemia secundária à administração de diuréticos tiazídicos e relacionados.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Acção
A Probenecida inibe a reabsorção tubular de urato, aumentando, assim, a excreção urinária de ácido úrico e a diminuição dos níveis de ácido úrico no soro.

A Probenecida pode também reduzir plasmáticas de urato e inibir a secreção renal de ácido úrico em concentrações subterapêuticas.

O mecanismo pelo qual a Probenecida inibe o transporte tubular renal não é conhecido, mas o fármaco pode inibir as enzimas de transporte que requerem uma fonte de energia de ligações fosfato de alta e / ou de modo não especificamente interferir com o acesso do substrato aos locais de receptores de proteína sobre os túbulos renais.
Posologia Orientativa
Dose adulta usual para a gota:
Inicial: 250 mg por via oral a cada 12 horas durante 1 semana.

Manutenção: 500 mg por via oral a cada 12 horas.

A dose pode ser aumentada numa base mensal, em incrementos de 500 mg, até que os níveis séricos de ácido úrico tenham normalizado.

A dose máxima diária não deve exceder 2 g.

Devido a um aumento do risco inicial de ataques de gota, colchicina profilática concomitante ou um agente anti-inflamatório não esteróide é recomendada durante os primeiros 3 a 6 meses de terapia Probenecida.

Além disso, os doentes devem ser aconselhados a beber cerca de dois litros de líquidos por dia para evitar a formação de pedras de ácido úrico.

Dose adulta usual para Adjunto para Antibioticoterapia:
1 g por via oral uma vez por pacientes tratados para gonorreia sem complicações com ampicilina ou cefuroxima.

500 mg por via oral, 4 vezes ao dia durante 10 a 14 dias para pacientes tratados por neurossífilis com penicilina procaína.

Usual Dose pediátrica para Adjunto para Antibioticoterapia:
2 a 14 anos;
Inicial: 25 mg / kg por via oral como uma dose única ou de 0,7 g/m2 por via oral como uma dose única para prolongar os níveis de penicilina.

Manutenção: 10 mg / kg / dia por via oral ou 1,2 g/m2/dia administrado por via oral em doses igualmente divididas 4 vezes por dia.
Administração
Via oral.
Contra-Indicações
Não use Probenecida se:
– é alérgico à Probenecida
– tem problemas de sangue ou pedras nos rins causadas por ácido úrico
– o paciente é uma criança com idade inferior a 2 anos de idade
– estiver a tomar salicilatos (por exemplo, aspirina).
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reacção alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Contacte o médico imediatamente se tiver efeitos colaterais graves, tais como:
– agravamento dos sintomas de gota;
– dor lateral ou na parte inferior das costas;
– sangue na urina;
– inchaço, especialmente em rosto, estômago, tornozelos ou pés; ou
– pele pálida ou amarelecida, urina de cor escura, febre, confusão ou fraqueza.

Efeitos secundários menos graves podem incluir:
– urinar mais do que o habitual;
– náuseas ligeiras, vómitos, perda de apetite;
– dor de cabeça, tontura;
– dores nas gengivas;
– leve comichão ou erupção cutânea;
– perda de cabelo, ou
– calor, vermelhidão, ou sensação de formiguerio na pele.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:O benefício deve superar o risco durante a gravidez. Este medicamento atravessa a barreira placentária e aparece no sangue do cordão umbilical.
Dopping
Dopping
Dopping:Diuréticos e Agentes Mascarantes. Substância probida - Portaria n.º 411/2015, de 26 de novembro - Aprova a Lista de Substâncias e Métodos Proibidos para 2016 e revoga a Portaria n.º 270/2014, de 22 de dezembro.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Recomenda-se cautela durante a amamentação. É excretado no leite humano.
Precauções Gerais
Se vai tomar Probenecida para além de algumas semanas, o médico deve verificar o seu progresso em visitas regulares.
Antes efectuar quaisquer exames Médicos, informe a pessoa responsável que está a tomar Probenecida. Os resultados de alguns testes clínicos podem ser afectados pela Probenecida.

Para os pacientes diabéticos:
A Probenecida pode causar resultados de teste falsos com sulfato de cobre testes de açúcar na urina (Clinitest), mas não com os testes de açúcar na urina enzimáticos de glicose.

Para os pacientes que tomam Probenecida para a gota ou para ajudar a eliminar o ácido úrico do organismo:
A toma de aspirina ou outros salicilatos podem diminuir os efeitos da Probenecida. Isso vai depender da dose de aspirina ou outro salicilato que toma, e da frequência com que o faz. Além disso, excesso de álcool pode aumentar a quantidade de ácido úrico no sangue e reduzir os efeitos da Probenecida. Portanto, não tome aspirina ou outros salicilatos ou ingira bebidas alcoólicas enquanto estiver a tomar Probenecida, a não ser que já tenha falado com o médico previamente.
Cuidados com a Dieta
Aumentar a ingestão de líquidos, evitar o álcool.
Tome com alimentos para reduzir a irritação.
Terapêutica Interrompida
Tome a dose assim que se lembrar. Se for quase altura da sua próxima dose, esperar até lá para tomar o medicamento e salte essa dose. Não tome medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Conservar Probenecida à temperatura ambiente, entre 15 e 30 graus C, em recipiente bem fechado.
Armazene longe do calor, humidade e luz.
Não armazene na casa de banho.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Reduz o efeito da probenecida. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Cafeína + Tiamina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Pode diminuir a acção dos uricosúricos (probenecida). - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido acetilsalicílico + Dipiridamol + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Reduz o efeito da probenecida. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido para-aminosalicílico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A probenecida parece induzir ao aumento das concentrações plasmáticas do ácido aminosalicilico, todavia este efeito não se encontra comprovado. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ceftolozano + Tazobactam + Probenecida

Observações: Os estudos in vitro demonstraram que o ceftolozano, o tazobactam e o metabolito M1 de tazobactam não inibiram a CYP1A2, CYP2B6, CYP2C8, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 ou CYP3A4, e não induziram as CYP1A2, CYP2B6 ou CYP3A4 em concentrações plasmáticas terapêuticas. Em concentrações plasmáticas terapêuticas in vitro, o ceftolozano e o tazobactam não foram substratos para a P-gp ou para a BCRP, e o tazobactam não foi um substrato para a OCT2. Os dados in vitro indicam que o ceftolozano não inibiu a P-gp, BCRP, OATP1B1, OATP1B3, OCT1, OCT2, MRP, BSEP, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2-K em concentrações plasmáticas terapêuticas. Os dados in vitro indicam que nem o tazobactam nem o metabolito M1 do tazobactam inibiram a P-gp, os transportadores BCRP, OATP1B1, OATP1B3, OCT1, OCT2 ou BSEP em concentrações plasmáticas terapêuticas. Tazobactam é um substrato para OAT1 e OAT3. Tazobactam inibiu os transportadores OAT1 e OAT3 humanos in vitro, com valores de IC50 de 118 e 147 mcg/ml, respetivamente.
Interacções: As substâncias ativas que inibem a OAT1 e OAT3 (p. ex., probenecida) podem aumentar as concentrações plasmáticas de tazobactam. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Riboflavina (vitamina B2) + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de Probenecida diminui a absorção de riboflavina; as necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar probenecida. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tecnécio (99mTc) etilenodicísteina + Probenecida

Observações: Não foram realizados estudos de interação. O meio de contraste administrado pode comprometer a excreção renal tubular e, por conseguinte, influenciar a depuração da etilenodicisteína marcada com tecnécio (99mTc).
Interacções: A probenecida inibe a secreção tubular da etilenodicisteína marcada com tecnécio (99mTc). - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aztreonam + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecide ou furosemida com aztreonam provoca aumentos clinicamente insignificantes nos níveis séricos de aztreonam. - Probenecida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Aciclovir + Probenecida

Observações: Não se identificaram interações com grande significado clínico. O aciclovir é eliminado principalmente pela urina, na forma inalterada, por secreção tubular activa. Qualquer medicamento, administrado concomitantemente, que compita com este mecanismo pode aumentar as concentrações plasmáticas de aciclovir.
Interacções: A probenecida e a cimetidina aumentam a AUC (Área sob a curva concentração-tempo) do aciclovir por este mecanismo, e reduzem a depuração renal do aciclovir. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefalotina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A probenecida aumenta as concentrações de Cefalotina e pode aumentar os riscos de toxicidade. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flucloxacilina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecida diminui a secreção tubular renal da flucloxacilina. A administração concomitante de probenecida atrasa a excreção renal da flucloxacilina. - Probenecida
Sem efeito descrito

Piperacilina + Tazobactam + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de Probenecida e Piperacilina/Tazobactam produziu um tempo de semi-vida mais longo e uma depuração renal mais baixa para ambos os fármacos Piperacilina e Tazobactam. No entanto, os picos de concentrações plasmáticas de ambos os fármacos não são afectados. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amoxicilina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecida diminui a secreção tubular renal de amoxicilina. A administração concomitante com amoxicilina pode ter como consequência um aumento e um prolongamento dos níveis sanguíneos de amoxicilina. - Probenecida
Consultar informação actualizada

Famciclovir + Probenecida

Observações: Não se observaram interações medicamentosas clinicamente significativas. Os ensaios pré-clínicos efectuados demonstraram inexistência de potencial para indução do citocromo P450.
Interacções: Probenecida e outros fármacos que afectam a fisiologia renal podem alterar os níveis plasmáticos de penciclovir (Famciclovir). - Probenecida
Consultar informação actualizada

Fenilbutirato de sódio + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecida pode afectar a excreção renal do produto de conjugação de fenilbutirato de sódio. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Benzilpenicilina benzatínica (benzilpenicilina benzatina) + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida diminui a secreção tubular renal da benzilpenicilina. O seu uso concomitante com benzilpenicilina pode prolongar os níveis sanguíneos da benzilpenicilina. O probenecida poderá ser usado terapeuticamente com este objetivo. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Benzilpenicilina benzatínica + Benzilpenicilina potássica + Benzilpenicilina procaínica + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida diminui a secreção tubular renal da benzilpenicilina. O seu uso concomitante com benzilpenicilina pode prolongar os níveis sanguíneos da benzilpenicilina. O probenecida poderá ser usado terapeuticamente com este objetivo. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Oseltamivir + Probenecida

Observações: As propriedades farmacocinéticas do oseltamivir, tais como a reduzida ligação às proteínas e o metabolismo independente dos sistemas de metabolização com intervenção do CYP450 e da glucuronidase, sugerem que é improvável a ocorrência de interações medicamentosas clinicamente relevantes, por estes mecanismos. É improvável a ocorrência de interações medicamentosas clinicamente importantes que envolvam a competição para a secreção tubular renal, devido às margens de segurança conhecidas para a maior parte destas substâncias, às características de eliminação do metabolito activo (filtração glomerular e secreção tubular aniónica) e à capacidade de excreção destas vias.
Interacções: Não é necessário o ajuste da dose quando o fármaco é co-administrado com o probenecida, em doentes com função renal normal. A co-administração de probenecida, um inibidor potente da via aniónica da secreção tubular renal, resulta num aumento da exposição ao metabolito activo do oseltamivir de aproximadamente duas vezes. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefaclor + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O Probenecide inibe competitivamente a secreção tubular da maioria das cefalosporinas, originando concentrações séricas mais elevadas e mantidas. O Probenecide, as substâncias nefrotóxicas e o teste de creatinina efectuado com a R. de Jaffé podem apresentar interacção com a administração das cefalosporinas. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefadroxil + Probenecida

Observações: A ocorrência de diarreia pode prejudicar a absorção de outros medicamentos ficando assim a sua eficácia comprometida. Uma diurese forçada leva a uma diminuição dos níveis sanguíneos de cefadroxil.
Interacções: A administração concomitante de probenecid pode produzir concentrações elevadas e sustentadas de cefadroxil no soro e na bílis. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefatrizina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O Probenecid inibe competitivamente a secreção tubular da maioria das cefalosporinas, originando concentrações séricas mais elevadas e mantidas. - Probenecida
Sem efeito descrito

Gabapentina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A excreção renal de gabapentina não é alterada pela probenecida. - Probenecida
Sem significado Clínico

Imipenem + Cilastatina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A utilização concomitante de probenecida duplicou o nível plasmático e a semi-vida da cilastatina, mas não teve efeito na sua recuperação urinária. O uso concomitante de probenecida revelou apenas aumentos mínimos no nível plasmático e na semi-vida do imipenem, com recuperação na urina e diminuição do activo imipenem para aproximadamente 60% da dose administrada. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefepiroma + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecid interfere com a depuração renal da cefepiroma, reduzindo a sua excreção e, consequentemente aumentando a sua concentração plasmática. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefeprozil + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecida duplicou a área sob a curva da concentração plasmática do Cefeprozil. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefixima + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Os inibidores da reabsorção tubular, como o probenecide, podem dificultar a excreção urinária da cefixima, aumentando os valores de Cmax e da AUC24. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefodizima sódica + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração simultânea de probenecida prolonga a excreção do Cefodizima sódica. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefotaxima + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Ao inibir a excreção renal, a administração concomitante de probenecida aumenta e prolonga a duração da concentração sérica de cefotaxima. - Probenecida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Pivmecilinam + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração simultânea de Probenecid atrasa a excreção renal do mecillinam, aumentando os níveis séricos do antibiótico. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Vitaminas do complexo B + Biotina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecide diminui a absorção de riboflavina. As necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar probenecida. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefoxitina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecide inibe a secreção tubular da cefoxitina, resultando em concentrações séricas de cefoxitina superiores e mais prolongadas. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefpodoxima + Probenecida

Observações: Não foram comunicadas quaisquer interações medicamentosas clinicamente relevantes durante a realização dos estudos clínicos.
Interacções: A probenecida reduz a excreção das cefalosporinas. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefuroxima + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecida pode produzir concentrações mais elevadas e sustentadas de cefuroxima no soro e na bílis. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dexcetoprofeno + Probenecida

Observações: As seguintes interações aplicam-se a medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides (AINEs) em geral.
Interacções: As concentrações plasmáticas do dexcetoprofeno podem ser aumentadas; esta interacção pode ser devida a um mecanismo inibitório no local de secreção tubular renal e da conjugação glucurónica, requerendo o ajustamento da dose do dexcetoprofeno. - Probenecida
Usar com precaução

Meropenem + Probenecida

Observações: Não foram conduzidos estudos específicos de interação de medicamentos exceto com probenecid. Não foi estudado o potencial efeito de meropenem na ligação às proteínas ou no metabolismo de outros medicamentos. Contudo, a ligação às proteínas é tão baixa que não se esperam interações com outros compostos com base neste mecanismo.
Interacções: Probenecid compete com meropenem pela secreção tubular ativa e, consequentemente, inibe a excreção renal de meropenem, com o efeito de aumento do tempo de semivida de eliminação e da concentração plasmática de meropenem. É necessária precaução se probenecid for co-administrado com meropenem - Probenecida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Norfloxacina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A co-administração de probenecide não modifica as concentrações séricas de norfloxacina, mas diminui a excreção urinária do fármaco. - Probenecida
Sem efeito descrito

Daptomicina + Probenecida

Observações: A daptomicina sofre pouco a nenhum metabolismo mediado pelo Citocromo P450 (CYP450). É pouco provável que a daptomicina vá inibir ou induzir o metabolismo de medicamentos metabolizados pelo sistema P450.
Interacções: Foram realizados estudos de interacção para Daptomicina com aztreonam, tobramicina, varfarina e probenecida. A daptomicina não teve nenhum efeito na farmacocinética da varfarina ou probenecida, nem estes medicamentos alteraram a farmaco cinética da daptomicina. - Probenecida
Sem efeito descrito

Ceftarolina fosamilo + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A ceftarolina não é nem um substrato, nem um inibidor dos transportadores da recaptação renal (OCT2, OAT1, e OAT3) in vitro. Assim, não são esperadas interacções da ceftarolina com medicamentos que sejam substratos ou inibidores (p.ex. probenecida) desses transportadores. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Doripenem + Probenecida

Observações: Doripenem é alvo de um metabolismo mediado pelo Citocromo P450 (CYP450) reduzido ou nulo. Com base em estudos realizados in vitro não se antecipa que doripenem iniba ou induza as atividades do CYP450. Não se preveem, consequentemente, quaisquer interações medicamentosas associadas ao CYP450.
Interacções: O probenecide compete com o doripenem para a secreção tubular renal, reduzindo a depuração de doripenem. Num estudo sobre interacção, a AUC média de doripenem aumentou 75% após a administração concomitante com probenecide. Consequentemente, não é recomendada a administração concomitante de probenecide com Doripenem. Não pode excluir-se a interacção com outros medicamentos eliminados por secreção tubular renal. - Probenecida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Indocianina verde + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A clearance da indocianina verde pode ser alterada por medicamentos que interfiram com a função hepática. O Probenecid e alguns dos seus metabolitos podem ser secretados na bílis, e podem diminuir a secreção biliar de indocianina verde, que pode resultar num mau funcionamento no teste hepático. Medicamentos e substâncias que podem aumentar a absorção: Ciclopropano Probenecid Rifamicina - Probenecida
Sem efeito descrito

Prucaloprida + Probenecida

Observações: A prucaloprida tem um baixo potencial de interação farmacocinética. É extensivamente excretada inalterada na urina (aproximadamente 60% da dose) e o metabolismo in vitro é muito lento. A prucaloprida não demonstrou inibir atividades específicas do CYP450 em estudos in vitro em microssomas de fígado humano em concentrações terapeuticamente relevantes. Embora a prucaloprida possa ser um fraco substrato para a glicoproteína - P (P - gp), não é um inibidor da P - gp em concentrações clinicamente relevantes.
Interacções: Doses terapêuticas de probenecida, cimetidina, eritromicina e paroxetina não afetaram a farmacocinética da prucaloprida. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Sultamicilina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Eventuais interacções deverão ser investigadas exclusivamente no âmbito daquelas conhecidas para a ampicilina. O probenacid diminui a excreção renal da ampicilina e sulbactam. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Prulifloxacina + Probenecida

Observações: A administração concomitante de prulifloxacina e leite resulta numa redução da curva de absorção (AUC) e redução da recuperação urinária da prulifloxacina, enquanto a ingestão de alimentos retarda e reduz os níveis plasmáticos. Nenhuma interacção clinicamente significativa foi observada no decurso do desenvolvimento clínico do Prulifloxacina quando administrado com outros produtos comummente usados no tratamento de doentes com patologias.
Interacções: A excreção urinária da prulifloxacina diminui quando administrada concomitantemente com o probenecida. - Probenecida
Usar com precaução

Tramadol + Dexcetoprofeno + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração requer cuidado com Probenecida, usado na gota. - Probenecida
Usar com precaução

Selexipag + Probenecida

Observações: Selexipag é hidrolisado no seu metabolito activo pela carboxilesterase hepática 1 (CES1). Selexipag e o seu metabolito activo sofrem ambos metabolismo oxidativo, mediado pelo CYP2C8 e CYP3A4. A glucoronidação do metabolito activo é catalisada através da UGT1A3 e UGT2B7. Selexipag e o seu metabolito activo são substratos do OATP1B1 e OATP1B3. Selexipag é um substrato fraco da bomba de efluxo P-gp. O metabolito activo é um substrato fraco da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP). Terapêuticas específicas para a HAP: Na Fase 3 do ensaio controlado por placebo em doentes com HAP, a utilização do selexipag em associação com um ARE e um inibidor da PDE-5 resultou numa exposição 30% inferior ao metabolito ativo. Efeito do selexipag em outros medicamentos: Selexipag e o seu metabolito activo não inibem as enzimas do citocromo P450 em concentrações clinicamente relevantes. Selexipag e o seu metabolito activo não inibem as proteínas transportadoras. Não é esperado que selexipag e o seu metabolito activo induzam as enzimas do citocromo P450 no fígado e rim em concentrações clinicamente relevantes. Dados in vitro indicam que selexipag pode ser um indutor de ambos CYP3A4 e CYP2C9 no intestino.
Interacções: O efeito de inibidores do CYP2C8 (gemfibrozil), inibidores da UGT1A3 e UGT2B7 (ácido valpróico, probenecide e fluconazol), indutores do CYP2C8 (rifampicina, rifapentina), ou indutores da UGT1A3 e UGT2B7 (rifampicina) na exposição ao selexipag e ao seu metabolito activo não foi estudado. É necessária precaução aquando da administração concomitante destes medicamentos com Selexipag. Não se pode excluir uma potencial interacção farmacocinética com indutores ou inibidores fortes destas enzimas. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Acetilsalicilato de lisina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Uricosúricos tais como a benzbromarona e probenecida: Diminuição do efeito uricosúrico (competição da eliminação do ácido úrico a nível dos túbulos renais). - Probenecida
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Ácido ascórbico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Requer precaução: Diminuição do efeito uricosúrico (competição da eliminação tubular renal do ácido úrico). - Probenecida
Consultar informação actualizada

Ácido acetilsalicílico + Esomeprazol + Probenecida

Observações: A supressão do ácido gástrico durante o tratamento com esomeprazol e outros IBPs poderá reduzir ou aumentar a absorção de medicamentos com uma absorção gástrica pH-dependente. O esomeprazol inibe o CYP2C19, a principal enzima metabolizadora do esomeprazol. O omeprazol tal como o esomeprazol atuam como inibidores do CYP2C19. O esomeprazol é metabolizado pelo CYP2C19 e CYP3A4.
Interacções: Agentes Uricosúricos (Probenecida e Sulfinpirazona): Os salicilatos antagonizam a acção uricosúrica dos agentes uricosúricos. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Paracetamol + Cafeína + Probenecida

Observações: Não existem interações de segurança relevantes entre o ácido acetilsalicílico e o paracetamol.
Interacções: Ácido acetilsalicílico e Uricosúricos (exemplo, probenecida, sulfimpirazona): O ASA pode reduzir a sua actividade devido à inibição da reabsorção tubular que conduz a níveis plasmáticos elevados de ASA. Paracetamol e Probenecida: Reduz a depuração do paracetamol, pelo que as doses de paracetamol devem ser reduzidas quando em associação com esta substância. O uso concomitante não é recomendado. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Amoxicilina + Ácido clavulânico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Não se recomenda a administração concomitante de probenecida. Probenecida diminui a secreção tubular renal da amoxicilina. O seu uso concomitante com amoxicilina/ácido clavulânico pode aumentar e prolongar os níveis sanguíneos da amoxicilina, mas não os do ácido clavulânico. - Probenecida
Usar com precaução

Ampicilina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Recomenda-se precaução quando a ampicilina é administrada concomitantemente com Probenecida. Pela inibição da eliminação renal da ampicilina, a administração concomitante de probenecida leva a um aumento das concentrações de ampicilina no sangue e na bílis. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ampicilina + Ampicilina benzatínica + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Não se recomenda a administração concomitante de probenecida. Probenecida diminui a secreção tubular renal da ampicilina. O seu uso concomitante com ampicilina pode aumentar e prolongar os níveis sanguíneos da ampicilina. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Cetorolac + Probenecida

Observações: O cetorolac tem uma elevada ligação às proteínas plasmáticas humanas (média de 99,2%) e a ligação não depende da concentração. Não existe evidência em estudos humanos ou animais que cetorolac induza ou iniba as enzimas hepáticas capazes de o metabolizar a ele ou a outros fármacos. Como tal, não se espera que Cetorolac altere a farmacocinética de outros fármacos devido a mecanismos de indução ou inibição enzimática.
Interacções: Não deve ser administrado concomitantemente probenecide e Cetorolac devido ao aumento das concentrações plasmáticas e de semivida de cetorolac. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dapsona + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecide reduz a eliminação de dapsona, com o aumento inerente dos efeitos secundários. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Halazepam + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Embora não existam dados para o halazepam, tem sido referido que o probenecid por aumentar as concentrações plasmáticas de algumas benzodiazepinas. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Fenilefrina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida provoca uma redução de cerca de 2 vezes a excreção do Paracetamol através da inibição da sua conjugação com o ácido glucurónico. Deve ser considerada a redução da dose paracetamol no caso de tratamento concomitante com probenecida. - Probenecida
Usar com precaução

Lamivudina + Zidovudina + Probenecida

Observações: Os ensaios clínicos demonstraram que não existem interações clinicamente significativas entre a lamivudina e a zidovudina. A zidovudina é principalmente metabolizada pelas enzimas UGT; a administração concomitante de indutores ou inibidores das enzimas UGT pode alterar a exposição à zidovudina. A lamivudina é depurada ao nível renal. A secreção renal ativa da lamivudina na urina é mediada através de transportadores catiónicos orgânicos (OCTs); a administração concomitante de lamivudina com inibidores OCT ou fármacos nefrotóxicos pode aumentar a exposição à lamivudina. A lamivudina e a zidovudina não são significativamente metabolizadas pelas enzimas do citocromo P450 (tais como CYP 3A4, CYP 2C9 ou CYP 2D6) nem inibem ou induzem este sistema enzimático. Assim, o potencial para interações com antirretrovirais inibidores da protease, não nucleosídeos e outros medicamentos metabolizados pelas principais enzimas P450 é baixo. Foram realizados estudos de interacção apenas em adultos.
Interacções: Probenecida/Lamivudina: interacção não estudada. Dada a pouca informação disponível desconhece-se o significado clínico. Monitorizar sinais de toxicidade da zidovudina. Probenecida/Zidovudina (500 mg quatro vezes dia/2mg/kg três vezes dia): Dada a pouca informação disponível desconhece-se o significado clínico. Monitorizar sinais de toxicidade da zidovudina. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Pravastatina + Ácido acetilsalicílico + Probenecida

Observações: Não há evidência de interações farmacocinéticas clinicamente significativas na co-administração da pravastatina com o ácido acetilsalicílico.
Interacções: Fármacos uricosúricos (benzobromarona, probenecida e sulfimpirazona): Efeito diminuído na excreção do ácido úrico por competição da eliminação de ácido úrico tubular renal. Por conseguinte, não é recomendado o uso concomitante de Pravastatina/Ácido acetilsalicílico com fármacos uricosúricos. - Probenecida
Sem efeito descrito

Levetiracetam + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecida (500 mg quatro vezes por dia), um agente bloqueador da secreção tubular renal, tem mostrado inibir a depuração renal do metabolito primário, mas não do levetiracetam. Contudo, a concentração deste metabolito permanece baixa. Espera-se que outros medicamentos excretados por secreção tubular ativa possam também reduzir a depuração renal do metabolito. O efeito do levetiracetam sobre o probenecida não foi estudado e o efeito do levetiracetam sobre outros medicamentos secretados ativamente, por ex. AINEs, sulfonamidas e metotrexato é desconhecido. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lorazepam + Probenecida

Observações: As substâncias que inibem certas enzimas hepáticas (particularmente o citocromo P450) podem intensificar a actividade das benzodiazepinas. Este efeito também se aplica as benzodiazepinas que são metabolizadas apenas por conjugação ainda que em menor grau.
Interacções: A administração simultânea de Lorazepam e probenecida pode resultar num efeito mais rápido ou prolongado do Lorazepam, devido a um aumento do tempo de semi-vida e a uma diminuição da clearance total. A dose de Lorazepam deve ser reduzida em 50%, aproximadamente, quando administrada em simultâneo com probenecide. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Vitaminas do complexo B + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecida diminui a absorção de riboflavina. As necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar probenecida. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nabumetona + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecide diminui o metabolismo e a eliminação da nabumetona e seus metabolitos. - Probenecida
Usar com precaução

Naproxeno + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: É aconselhável precaução quando o probenecida é administrado simultaneamente, pois com esta associação foram relatados aumentos das concentrações plasmáticas e prolongamento da semi-vida do naproxeno. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecida causa uma diminuição de quase 2 vezes da depuração do paracetamol inibindo a sua conjugação com o ácido glucurónico. Deve considerar-se a diminuição da dose de paracetamol no tratamento concomitante com probenecida. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Vitaminas do complexo B + Ácido ascórbico + Biotina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de probenecida diminui a absorção de riboflavina. As necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar probenecida. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido nalidíxico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecide inibe a secreção tubular do ácido nalidíxico e pode reduzir a sua eficácia no tratamento de infecções do tracto urinário, enquanto aumenta o risco de efeitos secundários sistémicos. - Probenecida
Usar com precaução

Aliscireno + Amlodipina + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: A análise farmacocinética populacional de doentes com hipertensão não revelou quaisquer alterações clinicamente relevantes durante a exposição no estado de equilíbrio (AUC) e Cmax de aliscireno, amlodipina e hidroclorotiazida comparativamente com as terapêuticas duplas correspondentes.
Interacções: Precauções com utilização concomitante: Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia de probenecida ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Altizida + Espironolactona + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (alopurinol, uricosúricos, inibidores da xantina oxidase): A hiperuricemia induzida por tiazidas pode comprometer o efeito do alopurinol e do probenecide no controlo da gota. A administração concomitante de hidroclorotiazida e alopurinol pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Benzilpenicilina potássica + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A probenecida prolonga a semi-vida da benzilpenicilina, competindo com esta a nível da secreção tubular renal. - Probenecida
Usar com precaução

Benzilpenicilina sódica + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A probenecida prolonga a semi-vida da benzilpenicilina, competindo com esta a nível da secreção tubular renal. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Ácido acetilsalicílico + Ácido ascórbico + Cafeína + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Associações desaconselhadas: Agentes uricosúricos (probenecide, sulfinpirazona): Diminuição do efeito uricosúrico por competição da eliminação do ácido úrico ao nível dos túbulos renais. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Glisentida (glipentida) + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecid. Possíveis aumentos da semivida plasmática até 40%, provavelmente devido à competição de ambos os fármacos para a eliminação renal. É recomendado para evitar a combinação. - Probenecida
Sem efeito descrito

Empagliflozina + Linagliptina + Probenecida

Observações: Não foram realizados estudos de interação medicamentosa com Empagliflozina / Linagliptinae outros medicamentos; contudo, foram realizados estudos desta natureza com as substâncias ativas individuais. Com base nos resultados dos estudos farmacocinéticos, não é recomendado qualquer ajuste posológico de Empagliflozina / Linagliptinaquando coadministrado com medicamentos habitualmente prescritos, exceto os mencionados à frente.
Interacções: interacções farmacocinéticas: Efeitos de outros medicamentos sobre a empagliflozina: A empagliflozina é maioritariamente excretada na forma inalterada. A administração concomitante com indutores conhecidos das enzimas UGT deve ser evitada devido ao risco de diminuição da eficácia da empagliflozina. A administração concomitante de empagliflozina com probenecida, um inibidor das enzimas UGT e do transportador aniónico orgânico 3 (OAT3), resultou num aumento de 26% das concentrações plasmáticas máximas (Cmax) de empagliflozina e de 53% da área sob a curva concentração-tempo (AUC). Estas alterações não foram consideradas clinicamente significativas. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tolazamida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores da enzima conversora da angiotensina (por exemplo, enalapril), anticoagulantes (por exemplo, varfarina), antifúngicos azóis (por exemplo, miconazol, cetoconazol), cloranfenicol, clofibrato, fenfluramina, insulina, inibidores da monoamina oxidase (por exemplo, fenelzina) (Por exemplo, ibuprofeno), fenilbutazona, probenecida, antibióticos quinolona (por exemplo, ciprofloxacina), salicilatos (por exemplo, aspirina) ou sulfonamidas (por exemplo, sulfametoxazol) porque o risco de baixo nível de açúcar no sangue pode ser aumentado. - Probenecida
Sem efeito descrito

Febuxostate + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Naproxeno e outros inibidores da glucuronidação: O metabolismo de febuxostate depende das enzimas UDP-glucuronosil transferases (UGT). Os medicamentos que inibem a glucuronidação, tais como os AINEs e probenecide, podem, em teoria, afetar a eliminação do febuxostate. Em indivíduos saudáveis, o uso concomitante de febuxostate e naproxeno 250mg 2 vezes por dia foi associado a um aumento na exposição ao febuxostate (Cmáx 28%, AUC 41% e t1/2 26%). Em estudos clínicos, o uso de naproxeno ou outros AINEs/inibidores da Cox-2 não foi relacionado com qualquer aumento significativo de acontecimentos adversos. O febuxostate pode ser administrado concomitantemente com naproxeno sem que seja necessário qualquer ajuste do febuxostate ou do naproxeno. - Probenecida
Usar com precaução

Amlodipina + Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: interacções potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante que requer precaução: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (por exemplo, probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste de dose dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário aumentar a dosagem de probenecida ou sulfimpirazona. A administração concomitante de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Amlodipina + Valsartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Requerida PRECAUÇÃO com a utilização concomitante: HIDROCLOROTIAZIDA: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Fluoresceína + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores dos transportadores de aniões orgânicos: Compostos que inibem o transporte activo de aniões orgânicos (p. ex. probenecido) podem afetar o perfil sistémico da fluoresceína. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lomefloxacina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração simultânea de probenecida, atrasa a eliminação da Lomefloxacina. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Valaciclovir + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O aciclovir é eliminado primariamente sob forma inalterada na urina através de secreção tubular activa. Quaisquer medicamentos administrados concomitantemente que competem com este mecanismo pela eliminação (por exemplo, cimetidina, probenecide ou micofenolato de mofetil) podem aumentar as concentrações plasmáticas do aciclovir após a administração do valaciclovir. Nos doentes a receberem o valaciclovir de dose alta (8 g/dia) para a profilaxia do CMV, são necessárias precauções durante a administração concomitante com estes tipos de medicamentos. Contudo, após 1 g de valaciclovir, não é necessário ajuste posológico com esta dose de 1 g devido ao índice terapêutico amplo do aciclovir. Os medicamentos alternativos, que não interagem com outras substâncias excretadas primariamente através dos rins, podem ser considerados para o controlo da produção excessiva de ácido gástrico e terapêutica redutora de uratos aquando da administração de valaciclovir de dose alta. - Probenecida
Usar com precaução

Butilescopolamina + Paracetamol + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A utilização de probenecida inibe a ligação do paracetamol ao ácido glucorónico, diminuindo a eliminação do paracetamol aproximadamente por um factor de 2. Consequentemente, deverá diminuir-se a dose de paracetamol durante a administração concomitante com probenecida. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Carbasalato cálcico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Associações não recomendadas: Agentes uricosúricos (benzobromarona, probenecide e sulfinpirazona): Efeito reduzido na excreção do ácido úrico por competição da eliminação tubular renal do ácido úrico. Portanto, a utilização concomitante de Carbasalato cálcico com agentes uricosúricos não é recomendada. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cefazolina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida: A administração concomitante de probenecida reduz a depuração renal de cefazolina. - Probenecida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Cefditoreno + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida: A co-administração de probenecide com pivoxilato de cefditoreno reduz a excreção renal do cefditoreno, resultando num aumento de 49% na Cmax, num aumento de 122% na AUC, e num aumento de 53% no tempo de semi-vida de eliminação. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ceftizoxima + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O Probenecid diminui a excreção renal de Ceftizoxima, levando a um aumento da sua concentração plasmática. - Probenecida
Sem efeito descrito

Ceftriaxona + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A eliminação de Ceftriaxona não é alterada pelo probenecide. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Ceftazidima + Avibactam + Probenecida

Observações: N.d.
Interacções: In vitro, o avibactam é um substrato dos transportadores OAT1 e OAT3 (transportadores de aniões orgânicos), o que pode contribuir para a captação ativa do avibactam a partir do sangue e, deste modo afetar a sua excreção. A probenecida (um potente inibidor OAT) inibe esta captação entre 56% a 70% in vitro e, por conseguinte, tem o potencial de alterar a eliminação do avibactam. Uma vez que não foi realizado um estudo de interacção clínica do avibactam e da probenecida, a administração concomitante do avibactam com probenecida não é recomendada. - Probenecida
Usar com precaução

Baricitinib + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Transportadores In vitro, o baricitinib é um substrato do transportador aniónico orgânico-3 (OAT3), da P-glicoproteína (Pgp), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e do transportador de extrusão de múltiplos fármacos e toxinas (MATE)2-K. Num estudo de farmacologia clínica, a administração de probenecida (um inibidor do OAT3 com forte potencial de inibição) resultou num aumento aproximadamente para o dobro da AUC(0-∞), sem alterações da tmax ou Cmax do baricitinib. Consequentemente, a dose recomendada para doentes em tratamento com inibidores do OAT3 com forte potencial de inibição, como o probenecida, é de 2 mg uma vez por dia. Não foi realizado qualquer estudo de farmacologia clínica com inibidores do OAT3 com menor potencial de inibição. O pró-fármaco leflunomida converte-se rapidamente em teriflunomida, que é um inibidor fraco do OAT3, podendo por isso provocar um aumento da exposição ao baricitinib. Uma vez que não foram realizados estudos dedicados de interacção, recomenda-se precaução quando leflunomida ou teriflunomida forem administradas concomitantemente com baricitinib. A administração concomitante dos inibidores do OAT3 ibuprofeno e diclofenac pode levar a um aumento da exposição ao baricitinib. No entanto, o seu potencial de inibição do OAT3 é inferior comparativamente ao da probenecida, pelo que não é expectável qualquer interacção clinicamente relevante. A administração concomitante de baricitinib e ciclosporina (inibidor de Pgp/BCRP) ou metotrexato (substrato de vários transportadores, incluindo OATP1B1, OAT1, OAT3, BCRP, MRP2, MRP3 e MRP4) não apresentou quaisquer efeitos clinicamente significativos sobre a exposição ao baricitinib. - Probenecida
Usar com precaução

Fenilbutirato de glicerol + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Outros medicamentos, como corticosteróides, ácido valpróico, haloperidol e probenecida podem ter o potencial de afetar os níveis de amónia. Os efeitos do fenilbutirato de glicerol sobre outras isoenzimas CYP não foram estudados em humanos e não podem ser excluídos. - Probenecida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Dalteparina sódica + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Uma vez que a heparina tem demonstrado interacção com a nitroglicerina intravenosa, penicilina em doses elevadas, sulfinpirazona, probenecida, ácido etacrínico, agentes citostáticos, quinina, anti-histamínicos, digitálicos, tetraciclinas, fumo de tabaco e ácido ascórbico, não pode ser excluída uma possível interacção com a dalteparina. - Probenecida
Usar com precaução

Pemetrexedo + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de substâncias que também são segregadas a nível tubular (ex.: probenecida, penicilina) pode potencialmente causar um atraso na depuração do pemetrexedo. Deve ter-se cuidado quando se combinarem estes fármacos com pemetrexedo. Se necessário, a depuração da creatinina deve ser monitorizada de perto. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ciprofloxacina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Efeitos de outros produtos na ciprofloxacina: Probenecide: O probenecide interfere com a secreção renal de ciprofloxacina. A co-administração de probenecide e ciprofloxacina aumenta as concentrações séricas de ciprofloxacina. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cisplatina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Pode ser necessário ajustar a dose de alopurinol, colchicina, probenecida, ou sulfimpirazona se utilizados juntamente com a cisplatina, uma vez que esta provoca um aumento da concentração sérica de ácido úrico. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorofenamina + Paracetamol + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O paracetamol tem interacções medicamentosas com: Probenecid: Pode aumentar ligeiramente a eficácia terapêutica do paracetamol. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cobamamida + Cocarboxilase + Piridoxina + Riboflavina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecide: A administração concomitante diminui a absorção de riboflavina; as necessidades de riboflavina estão aumentadas em doentes a tomar probenecide. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ofloxacina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecide, cimetidina, furosemida, ou metotrexato: Particularmente em casos de terapêutica com doses elevadas, deve tomar-se em consideração uma perturbação mútua da excreção e um aumento dos níveis séricos quando as quinolonas são administradas concomitantemente com outros medicamentos que sofrem também secreção tubular (tais como probenecide, cimetidina, furosemida ou metotrexato). - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Micofenolato de mofetil + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A co-administração de probenecide com micofenolato de mofetil no macaco aumenta em 3 vezes a AUC plasmática do GAMF. Desta forma, outras substâncias conhecidas por sofrerem secreção tubular renal podem competir com o GAMF, e assim aumentar as concentrações plasmáticas de GAMF ou de outra substância que sofra também secreção tubular. - Probenecida
Usar com precaução

Clopidogrel + Ácido acetilsalicílico + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Outras terapêuticas concomitantes com AAS: Foram notificadas interacções com os seguintes medicamentos para o AAS: Uricosúricos (benzobromarona, probenecida, sulfipirazona): É necessária precaução porque o AAS pode inibir os efeitos dos agentes uricosúricos através da eliminação competitiva do ácido úrico. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glibenclamida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Reacções hipoglicémicas devidas à potenciação da acção da Glibenclamida podem ocorrer com a administração simultânea das seguintes substâncias: Anabolizantes, bezafibrato, biguanidas, bloqueadores beta, clofibrato, cloranfenicol, derivados cumarínicos, fenfluramina, fenilbutazona, feniramidol, fluoxetina, fosfamídios, guanetidina, inibidores da ECA, inibidores da MAO, miconazol, PAS, pentoxifilina (em doses elevadas por via parentérica), probenecida, reserpina, salicilatos, sulfimpirazona, sulfonamidas, tetraciclinas, tritoqualina. - Probenecida
Usar com precaução

Sitagliptina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Efeitos de outros medicamentos na sitagliptina: Os estudos in vitro sobre o transporte demonstraram que a sitagliptina é um substrato para a glicoproteína-p e para o transportador aniónico orgânico-3 (OAT3). O transporte da sitagliptina mediado pelo OAT3 foi inibido in vitro pela probenecida, apesar do risco de interacções com significado clínico se considerar baixo. A administração concomitante de inibidores do OAT3 não foi avaliada in vivo. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Empagliflozina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: interacções farmacocinéticas: Efeitos de outros medicamentos sobre a empagliflozina: Os dados in vitro sugerem que a via metabólica primária da empagliflozina em seres humanos é a glucuronidação, pelas uridina-5'-difosfato-glucuronil-transferases UGT1A3, UGT1A8, UGT1A9 e UGT2B7. A empagliflozina é um substrato dos transportadores de recaptação humanos OAT3, OATP1B1 e OATP1B3, mas não dos OAT1 e OCT2. A empagliflozina é um substrato da glicoproteína-P (P-gp) e da proteína de resistência ao cancro da mama (BCRP). A administração concomitante de empagliflozina com probenecida, um inibidor das enzimas UGT e do OAT3, resultou num aumento de 26% das concentrações plasmáticas máximas (Cmax) de empagliflozina e de 53% da área sob a curva concentração-tempo (AUC). Estas alterações não foram consideradas clinicamente significativas. O efeito da indução das UGT sobre a empagliflozina não foi investigado. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Metotrexato + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O transporte tubular renal está também diminuído pelo Probenecide e Penicilinas; o uso destes com Metotrexato deverá ser cuidadosamente monitorizado. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Empagliflozina + Metformina + Probenecida

Observações: A administração concomitante de doses múltiplas de empagliflozina e metformina não altera significativamente a farmacocinética da empagliflozina ou da metformina em indivíduos saudáveis. Não foram realizados estudos de interação com Empagliflozina/Metformina.
Interacções: EMPAGLIFLOZINA: interacções farmacocinéticas: Efeitos de outros medicamentos sobre a empagliflozina: Os dados in vitro sugerem que a via metabólica primária da empagliflozina em seres humanos é a glucuronidação, pelas uridina-5'-difosfato-glucuronil-transferases UGT1A3, UGT1A8, UGT1A9 e UGT2B7. A empagliflozina é um substrato dos transportadores da recaptação humanos OAT3, OATP1B1 e OATP1B3, mas não dos OAT1 e OCT2. A empagliflozina é um substrato da glicoproteína-P (P-gp) e da proteína de resistência ao cancro da mama ( BCRP). A administração concomitante de empagliflozina com probenecida, um inibidor das enzimas UGT e do OAT3, resultou num aumento de 26% das concentrações plasmáticas máximas (Cmax) de empagliflozina e de 53% da área sob a curva concentração-tempo (AUC). Estas alterações não foram consideradas clinicamente significativas. O efeito da indução das UGT sobre a empagliflozina não foi investigado. O tratamento concomitante com indutores conhecidos das enzimas UGT deve ser evitado devido ao risco potencial de diminuição da eficácia. - Probenecida
Sem efeito descrito

Metformina + Canagliflozina + Probenecida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção farmacológica farmacocinética com este medicamento. Contudo, tais estudos foram realizados com as substâncias ativas individuais (canagliflozina e metformina). A administração concomitante de canagliflozina (300 mg uma vez por dia) e metformina (2000 mg uma vez por dia) não teve um efeito clínico relevante sobre a farmacocinética quer da canagliflozina, quer da metformina.
Interacções: CANAGLIFLOZINA Efeitos de outros medicamentos na canagliflozina: O metabolismo da canagliflozina é principalmente efetuado via conjugação com glucuronido mediada pela enzima UDP glucuronil transferase 1A9 (UGT1A9) e 2B4 (UGT2B4). A canagliflozina é transportada pela glicoproteína-P (gp-P) e pela proteína de resistência ao cancro da mama (BCRP). Os estudos de interacção sugerem que a farmacocinética da canagliflozina não é alterada pela metformina, hidroclorotiazida, Contraceptivos orais (etinilestradiol e levonorgestrel), ciclosporina, e/ou probenecida. - Probenecida
Sem significado Clínico

Metformina + Sitagliptina + Probenecida

Observações: A coadministração de doses múltiplas de sitagliptina (50 mg duas vezes por dia) e metformina (1.000 mg duas vezes por dia) não alterou significativamente o perfil farmacocinético da sitagliptina nem da metformina em doentes com diabetes tipo 2. Embora não tenham sido realizados estudos farmacocinéticos de interação medicamentosa com Metformina/Sitagliptina, foram efetuados estudos com as substâncias ativas individuais, a sitagliptina e a metformina. Existe um risco aumentado de acidose láctica na intoxicação alcoólica aguda (em particular nas situações de jejum, desnutrição ou insuficiência hepática) devido à metformina.
Interacções: Efeitos de outros medicamentos na sitagliptina: Os estudos in vitro sobre o transporte demonstraram que a sitagliptina é um substrato da glicoproteína-p e do transportador aniónico orgânico-3 (OAT3). O transporte da sitagliptina mediado pelo OAT3 foi inibido in vitro pela probenecida, embora seja considerado baixo o risco de interacções clinicamente significativas. A administração concomitante de inibidores do OAT3 não foi avaliada in vivo. - Probenecida
Sem efeito descrito

Canagliflozina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: interacções farmacocinéticas: Efeitos de outros medicamentos na canagliflozina: O metabolismo da canagliflozina é principalmente efetuado via conjugação com glucuronido mediado pela enzima UDP glucuronil transferase 1A9 (UGT1A9) e 2B4 (UGT2B4). A canagliflozina é transportada pela glicoproteína-P (gp-P) e pela proteína de resistência ao cancro da mama (BCRP). Os indutores enzimáticos (tais como a erva de São João [Hypericum perforatum], rifampicina, barbitúricos, fenitoína, carbamazepina, ritonavir, efavirenz) podem dar origem a uma diminuição da exposição da canagliflozina. Após a administração concomitante de canagliflozina com rifampicina (um indutor de vários transportadores ativos e enzimas metabolizadoras de fármacos), foram observadas reduções de 51% e 28% na exposição sistémica (AUC) e na concentração máxima (Cmax) de canagliflozina. Estas diminuições na exposição à canagliflozina podem diminuir a eficácia. Se um indutor combinado destas enzimas UGTs e de proteínas de transporte for administrado concomitantemente com canagliflozina, é apropriado efetuar a monitorização do controlo da glicemia para avaliar a resposta à canagliflozina. Se um indutor destas enzimas UGT for administrado concomitantemente com canagliflozina, deve-se considerar o aumento da dose para 300 mg uma vez ao dia em doentes que toleram 100 mg de canagliflozina uma vez ao dia, que apresentam uma TFGe ≥ 60 ml/min/1,73 m2 ou CrCl≥ 60 ml/min e necessitam de um controlo adicional da glicemia. Em doentes a tomar 100 mg de canagliflozina com uma TFGe de 45 ml/min/1,73 m2 a <60 ml/min/1,73 m2 ou CrCl de 45 ml/min a <60 ml/min, que estão a receber terapêutica concomitante com um indutor da enzima UGT e que requerem controlo glicémico adicional, devem ser consideradas outras terapêuticas hipoglicemiantes. A colestiramina pode reduzir potencialmente a exposição à canagliflozina. A dose de canagliflozina deve ser administrada pelo menos 1 hora antes ou 4 -6 horas após a administração de sequestradores de ácidos biliares de forma a minimizar uma possível interferência com a absorção. Os estudos de interacção sugerem que a farmacocinética da canagliflozina não é alterada pela metformina, hidroclorotiazida, Contraceptivos orais (etinilestradiol e levonorgestrel), ciclosporina, e/ou probenecida. - Probenecida
Usar com precaução

Zidovudina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: A Probenecida origina aumento da AUC da zidovudina em 106% (intervalo entre 100% a 170%). Os doentes que tomam os dois fármacos devem ser cuidadosamente monitorizados relativamente à toxicidade hematológica. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Furosemida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: O probenecida, o metotrexato e outros medicamentos que, tal como a furosemida sofrem secreção tubular renal significativa podem reduzir o efeito da furosemida. - Probenecida
Usar com precaução

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida e sulfimpirazona: Os medicamentos que contêm probenecida ou sulfimpirazona podem atrasar a excreção de ibuprofeno. - Probenecida
Usar com precaução

Levofloxacina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Efeito de outros medicamentos sobre a levofloxacina: Probenecida e cimetidina: A probenecida e a cimetidina tiveram um efeito estatisticamente significativo na eliminação da levofloxacina. A depuração renal da levofloxacina foi diminuída pela cimetidina (24%) e pela probenecida (34%). Esta diminuição é devida ao facto de que os dois medicamentos são capazes de bloquear a secreção tubular renal da levofloxacina. Contudo, é improvável que, nas doses testadas no estudo, estas diferenças farmacocinéticas estatisticamente significativas sejam clinicamente relevantes. Devem tomar-se precauções quando a levofloxacina é administrada concomitantemente com medicamentos que afectam a secreção tubular renal como a probenecida e a cimetidina, especialmente em doentes com compromisso renal. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Sulfametoxazol + Trimetoprim + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Foram relatadas as seguintes interacções: efeito aumentado (potenciado) do cotrimoxazol na administração simultânea de probenecide, indometacina, fenilbutazona, salicilatos e sulfinpirazona; - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tenoxicam + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecida: A co-administração de probenecida e tenoxicam pode aumentar a concentração plasmática do tenoxicam. O significado clínico desta observação não foi estabelecido. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Torasemida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Efeito de outros medicamentos sobre a torasemida: Probenecid: A co-administração de probenecid reduz a secreção da torasemida no tubo proximal e, portanto, diminui a actividade diurética da torasemida. - Probenecida
Usar com precaução

Valganciclovir + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: interacções medicamentosas com valganciclovir: Não foram realizados estudos de interacção medicamentosa com Valganciclovir, in vivo. Uma vez que o valganciclovir é extensa e rapidamente metabolizado em ganciclovir, as interacções medicamentosas associadas ao ganciclovir são também esperadas para o valganciclovir. Efeitos de outros medicamentos sobre o ganciclovir: Probenecide: Quando o probenecide foi administrado simultaneamente com o ganciclovir oral, verificou-se uma redução estatisticamente significativa da depuração renal do ganciclovir (20%), conduzindo a um aumento estatisticamente significativo da exposição (40%). Estas alterações foram consistentes com o mecanismo de interacção que envolve competição para a secreção tubular renal. Desta forma, os doentes que estejam a tomar probenecide e Valganciclovir simultaneamente, devem ser cuidadosamente monitorizados quanto à toxicidade do ganciclovir. - Probenecida
Usar com precaução

Zalcitabina + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Probenecide/Cimetidina/Trimetoprim: A administração concomitante de probenecide, cimetidina ou trimetoprim diminui a eliminação da zalcitabina, muito provavelmente por inibição da excreção tubular renal da zalcitabina. Os doentes a receber estes fármacos em associação com a zalcitabina devem ser vigiados em relação aos sinais de toxicidade e a dose de zalcitabina deve ser reduzida se necessário. - Probenecida
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Informações adicionais sobre as interacções da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interacções com os diuréticos tiazídicos: Pode ser necessário o aumento da posologia da probenecida ou da sulfimpirazona. - Probenecida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: interacções potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicação para o tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajuste da dose dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis de ácido úrico sérico. Pode ser necessário aumentar a dose do probenecida ou da sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glimepirida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Pode ocorrer uma potenciação do efeito hipoglicemiante e portanto, em alguns casos, hipoglicemia quando um dos seguintes medicamentos é administrado em simultâneo com glimepirida, por exemplo: - fenilbutazona, azapropazona e oxifenobutazona; - insulina e produtos antidiabéticos orais, tal como a metformina; - ácido p-amino-salicílico; - esteroides anabolizantes e hormonas sexuais masculinas; - cloranfenicol, algumas sulfonamidas de acção longa, tetraciclinas, antibióticos da classe das quinolonas e claritromicina; - anticoagulantes cumarínicos; - fenfluramina; - disopiramida; - fibratos; - inibidores da ECA; - fluoxetina, inibidores da MAO; - alopurinol, probenecida, sulfinpirazona; - simpaticolíticos; - ciclofosfamida, trofosfamida e ifosfamidas; - miconazol, fluconazol; - pentoxifilina (doses elevadas por via parentérica); - tritoqualina. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glimepirida + Pioglitazona + Probenecida

Observações: Não existem estudos formais de interação para o Glimepirida / Pioglitazona, contudo, a utilização concomitante das substâncias ativas em doentes em utilização clínica não teve como resultado interações inesperadas. As informações disponíveis são sobre as substâncias ativas individualmente (pioglitazona e glimepirida).
Interacções: GLIMEPIRIDA: Potenciação do efeito hipoglicemiante e como tal, em alguns casos, poderá ocorrer hipoglicemia quando uma das seguintes substâncias ativas é tomada, por exemplo: Fenilbutazona, azapropazona e oxifenbutazona; Insulina e outros produtos orais antidiabéticos; Metformina; Salicilatos e ácido p-amino salicílico; Esteróides anabolizantes e hormonas sexuais masculinas; Cloranfenicol; Claritromicina; Anticoagulantes cumarínicos; Disopiramida; Fenfluramina; Fibratos; Inibidores da ECA; Fluoxetina; Alopurinol; Simpatolíticos; Ciclo-, tro e ifosfamidas; Sulfinpirazona; Determinadas sulfonamidas de acção prolongada; tetraciclinas; Inibidores da MAO; Antibióticos que contêm quinolonas; Probenecida; Miconazol; Pentoxifilina (dose elevada, via parentérica); Tritoqualina; Fluconazol. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glimepirida + Rosiglitazona + Probenecida

Observações: Não existem estudos formais de interacção para este medicamento, no entanto o uso concomitante das substâncias activas em doentes em estudos clínicos e na sua vasta utilização clínica não originou interacções inesperadas. Anformação disponível é acerca das substâncias activas individualmente (rosiglitazona e glimepirida).
Interacções: GLIMEPIRIDA: Com base na experiência com glimepirida e outras sulfonilureias, deverão ser mencionadas as seguintes interacções. Potenciação do efeito de redução de glucose no sangue, pelo que em alguns casos poderá ocorrer hipoglicemia quando um dos seguintes fármacos é administrado, por exemplo: Fenilbutazona, azapropazona e oxifenbutazona, sulfinpirazona, insulina e medicamentos antidiabéticos, algumas sulfamidas de longa duração, metformina, tetraciclinas, salicilatos e ácido p-amino-salicílico, inibidores da MAO, esteróides anabolizantes e hormonas masculinas, antibióticos quinolonas, cloranfenicol, probenecide, anticoagulantes cumarínicos, miconazol, fenfluramina, pentoxifilina (dose parentérica elevada), fibratos, tritoqualina, inibidores da ECA, fluconazol, fluoxetina, alopurinol, simpaticolíticos, ciclo-, tro- e ifosfamidas. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glipizida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Os compostos mencionados a seguir podem aumentar o efeito hipoglicemiante: Cimetidina: A utilização de cimetidina pode estar associada a uma redução da glicémia pós-prandial, em doentes tratados com glipizida. Em geral, a acção hipoglicémica das sulfonilureias também pode ser potenciada por inibidores da monoaminoxidase e por fármacos que se ligam fortemente às proteínas plasmáticas, tais como sulfonamidas, cloranfenicol, probenecid, cumarinas e fibratos. Quando se administram (ou retiram) estes fármacos a doentes a tomarem glipizida, deve-se observar cuidadosamente os doentes, em relação a hipoglicemia (ou perda de controlo). - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos utilizados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajustamento posológico dos medicamentos uricosúricos, uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar o nível sérico de ácido úrico. Pode ser necessário um aumento posológico da probenecida ou da sulfinpirazona. A co-administração de uma tiazida pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Sem efeito descrito

Moxifloxacina + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: interacções com medicamentos: Estudos clínicos demonstraram que não existem interacções após a administração concomitante de moxifloxacina com: Ranitidina, probenecide, Contraceptivos orais, suplementos de cálcio, morfina administrada por via parentérica, teofilina, ciclosporina ou itraconazol. Os estudos in vitro com enzimas do citocromo P450 humano apoiam estes dados. Considerando estes resultados é improvável a ocorrência de uma interacção metabólica mediada por enzimas do citocromo P450. - Probenecida
Usar com precaução

Naproxeno + Esomeprazol + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Utilização concomitante com precaução: Probenecida: Probenecida administrada concomitantemente aumenta os níveis plasmáticos de naproxeno aniónico e aumenta significativamente o seu tempo de semivida plasmática. - Probenecida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: interacções farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interacções relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da posologia dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário o aumento da dose de probenecida ou sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: interacções potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (por exemplo, probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da dosagem dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário aumentar a dosagem de probenecida ou sulfimpirazona. A administração concomitante de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Fenilefrina + Guaifenesina + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: PARACETAMOL: A probenecida utilizada no tratamento da gota reduz a depuração do paracetamol, sendo que a dose de paracetamol pode ser reduzida no caso de tratamento concomitante. - Probenecida
Usar com precaução

Telmisartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Medicamentos utilizados na terapêutica da gota (por exemplo, probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos, dado que hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Pode ser necessário um aumento da posologia de probenecida ou de sulfinpirazona. A administração simultânea de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Valsartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: interacções relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Utilização concomitante com precaução: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário o ajuste posológico das medicações uricosúricas uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida ou da sulfinpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Sem efeito descrito

Niraparib + Probenecida

Observações: Os estudos clínicos só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas Efeitos de outros medicamentos sobre niraparib Niraparib como substrato de transportadores de captação renal (OAT1, OAT3 e OCT2) Nem niraparib nem M1 são substratos do transportador de aniões orgânicos 1 (OAT1), 3 (OAT3) e do transportador de catiões orgânicos 2 (OCT2). Não é necessário ajustar a dose de Niraparib quando administrado concomitantemente com medicamentos conhecidos por inibir OAT1 (por exemplo, probenecid) ou OAT3 (por exemplo, probenecid, diclofenac) ou transportadores de captação OCT2 (por exemplo, cimetidina, quinidina). - Probenecida
Usar com precaução

Ibuprofeno + Paracetamol + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Foram detetadas as seguintes interacções de paracetamol com outros medicamentos: • A administração de probenecida pode afetar a excreção e as concentrações plasmáticas de paracetamol. Foram detetadas as seguintes interacções de ibuprofeno com outros medicamentos: • O ibuprofeno pode também interferir com probenecida, medicamentos antidiabéticos e fenitoína. Este produto pode interferir com alguns medicamentos, incluindo: • probenecida, um medicamento usado para tratar a gota - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Alopurinol + Lesinurad + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Não é recomendada a utilização concomitante com: Salicilatos e substâncias ativas uricosúricas não seletivas, tais como probenecida Os salicilatos, em doses superiores a 325 mg por dia, podem diminuir a actividade do lesinurad de redução do ácido úrico sérico e não devem ser administrados concomitantemente com Alopurinol + Lesinurad. Não existem restrições para doses de salicilatos iguais ou inferiores a 325 mg por dia (i.e. para proteção cardiovascular). Em estudos clínicos controlados com placebo foi observada redução consistente de ácido úrico sérico em doentes a receber ácido acetilsalicílico em doses baixas em associação com alopurinol ou febuxostate. O oxipurinol, o metabolito principal do alopurinol é, por si próprio, terapeuticamente ativo, sendo excretado pelos rins de forma semelhante ao urato. Por conseguinte, os medicamentos com conhecida actividade uricosúrica não seletiva, como a probenecida, ou doses elevadas de salicilatos, podem acelerar a excreção de oxipurinol. Isto pode diminuir a actividade terapêutica de Alopurinol + Lesinurad, que contém a substância ativa alopurinol, mas a relevância necessita de ser avaliada em cada caso. - Probenecida
Usar com precaução

Ibuprofeno + Codeína + Probenecida

Observações: Relacionados com o ibuprofeno: Em geral, os AINEs devem ser utilizados com precaução quando se utilizam com outros fármacos que podem aumentar o risco de ulcerações gástricas, hemorragia gastrointestinal ou disfunção renal.
Interacções: Relacionados com o ibuprofeno: Recomenda-se precaução com: - probenicida e sulfinpirazona: poderá provocar um aumento das concentrações plasmáticas de ibuprofeno; esta interacção pode ficar a dever-se a um mecanismo inibidor no local onde se produz a secreção tubular renal e a glucoronoconjugação, e poderá exigir o ajustamento da dose de ibuprofeno; - Probenecida
Usar com precaução

Ácido acetilsalicílico + Pseudoefedrina + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Associações que requerem precauções de utilização: Uricosúricos como a benzbromarona, probenecide: Diminuição do efeito uricosúrico (competição para eliminação do ácido úrico nos túbulos renais). - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Meropenem + Vaborbactam + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: O meropenem é um substrato de OAT1 e OAT3 e, como tal, a probenecida compete com o meropenem na secreção tubular ativa e, por conseguinte, inibe a excreção renal do meropenem. A co-administração da probenecida com Meropenem + Vaborbactam não é recomendada, uma vez que pode resultar em concentrações plasmáticas aumentadas de meropenem. - Probenecida
Usar com precaução

Pazufloxacina + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: O probenecide também pode afetar os níveis de pazufloxacina. - Probenecida
Usar com precaução

Lamivudina + Nevirapina + Zidovudina + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Probenecide: Pode diminuir o metabolismo da zidovudina. Monitorizar a terapia - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Carisoprodol + Fenilbutazona + Paracetamol + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Medicamentos que aumentam a hepatotoxicidade do paracetamol - Probenecida, carbamazepina, hidantoína, rifampicina e sulfimpirazona; - Barbitúricos (fenobarbital, tiopental, tiamilal, metohexital, secobarbital, pentobarbital); - Antibióticos tais como a rifampicina e algumas quinolonas, como o ciprofloxacino: podem se associar ao paracetamol e provocar uma lesão de fígado. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Indometacina + Metocarbamol + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Quando administradas a pacientes recebendo probenecida, é provável que as concentrações plasmáticas de indometacina aumentem, de modo que um efeito terapêutico satisfatório possa ser obtido com uma dose diária mais baixa; - Probenecida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cloreto de potássio + Furosemida + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Medicamento – Medicamento Associações a considerar Probenecida, metotrexato e outros fármacos que, assim como a furosemida, são secretados significativamente por via tubular renal, podem reduzir o efeito da furosemida. Por outro lado, a furosemida pode diminuir a eliminação renal desses fármacos. Em caso de tratamento com altas doses (em particular, de ambos furosemida e outros fármacos), pode haver aumento dos níveis séricos e dos riscos de efeitos adversos devido à furosemida ou à medicação concomitante. - Probenecida
Sem significado Clínico

Imipenem + Cilastatina + Relebactam + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Um estudo clínico de interacção medicamentosa fármaco-fármaco demonstrou que as exposições a imipenem e relebactam não aumentam numa extensão clinicamente significativa quando Imipenem + Cilastatina + Relebactam é co-administrado com o inibidor do OAT prototípico probenecid, o que indica uma falta de relevância clínica das interacções fármaco-fármaco mediadas pelo OAT. A administração concomitante de imipenem/cilastatina e probenecid aumentou o nível plasmático e a semi-vida da cilastatina, contudo, numa extensão não clinicamente significativa. Assim, Imipenem + Cilastatina + Relebactam pode ser administrado concomitantemente com inibidores do OAT. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Cafeína + Dimenidrinato + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: interacções devidas ao ibuprofeno: As concentrações plasmáticas aumentaram em: probenecide e sulfinpirazona. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Alumínio glicinato + Metamizol + Probenecida

Observações: n.d.
Interacções: Devido ao ibuprofeno: As concentrações plasmáticas aumentaram em: probenecide e sulfinpirazona. - Probenecida
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Probenecida
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Beber 6 a 8 copos de água por dia pode ajudar a prevenir a formação de pedras nos rins.

Restrição de ingestão de alimentos ricos em purinas, rever a lista dos alimentos a serem evitados (por exemplo, carnes de órgãos, carne molho, anchovas, sardinhas). Explique que quantidades moderadas de purinas são encontradas em outras carnes, peixes e outros frutos do mar, espargos, espinafre, ervilhas, legumes secos e na caça selvagem.

O benefício deve superar o risco durante a gravidez.
Este medicamento atravessa a barreira placentária e aparece no sangue do cordão umbilical. Relatos de casos de uso durante a gravidez para o tratamento de hiperuricemia associada a gota e disfunção renal não documentaram resultados fetais adversos induzidos por medicamentos.

Dados limitados mostraram que doses maternas de até 2 g / dia resultaram em baixos níveis excretados no leite humano. Em estudos com animais, este medicamento aumentou a excreção de cimetidina no leite materno, possivelmente por meio de uma interacção com um mecanismo de transporte activo na mama. As implicações da excreção aumentada de drogas administradas com esta droga não foram estudadas, entretanto, apenas algumas drogas são conhecidas por passarem por transporte activo para o leite materno. Para crianças com mais de 2 meses, este medicamento não deve causar efeitos adversos.

Recomenda-se cautela durante a amamentação.
É excretado no leite humano.

Dopping: Diuréticos e Agentes Mascarantes. Substância proibida - Portaria n.º 411/2015, de 26 de novembro - Aprova a Lista de Substâncias e Métodos Proibidos para 2016 e revoga a Portaria n.º 270/2014, de 22 de dezembro.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021